terça-feira, 10 de março de 2020

'Fico te devendo uma carta sobre o Brasil' é selecionado para o 25º É Tudo Verdade

Documentário de Carol Benjamim tem produção de Leandra Leal


Fico te devendo uma carta sobre o Brasil”, primeiro longa-metragem de Carol Benjamin, foi selecionado para a mostra competitiva oficial do 25º É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários. As exibições em São Paulo serão dia 27 de março, às 21h00, com reprise dia 31 de março e no Rio de Janeiro o filme será exibido dia 04 de abril, às 20h30. A reprise será 05 de abril.
Será nossa primeira experiência com o público brasileiro, e mostrar o filme no Brasil certamente terá um sabor todo diferente. Minha maior motivação é alimentar o debate sobre o direito à verdade e à memória das vítimas da violência estatal no Brasil – não só na ditadura, mas até os dias de hoje”, diz Carol Benjamin.
O filme conquistou a menção especial do júri no 32ª IDFA - Festival Internacional de Documentários de Amsterdã, o maior festival do mundo dedicado ao gênero, onde teve sua estreia mundial. Também foi selecionado para o Festival Tempo de Documentários, na Suécia, e para o Festival Internacional de Filmes e Fórum de Direitos Humanos, na Suíça, que acontece junto com a convenção da ONU.
A diretora revela a história das três gerações de sua família, que foi atravessada pela ditadura militar que se instalou no Brasil entre 1964 e 1985. Seu avô era coronel do Exército. Seu pai, César Benjamin, foi preso ilegalmente aos 17 anos, em 1971, e permaneceu por três anos e meio em uma cela solitária, além de mais dois anos em prisão comum. Mas a prisão e tortura do filho mais novo transformou a dona de casa Iramaya Benjamin, avó da diretora, em uma militante incansável pela anistia.
Devido à pressão de Iramaya e excepcionalidade do pleito, o caso de César foi logo adotado pela Seção Sueca da Anistia Internacional. Em 1976, quatro anos depois, ele foi considerado “Prisioneiro da Consciência”, o principal caso do ano para todas as sessões da Anistia Internacional global. A forte pressão levou o governo brasileiro a exilar César para a Suécia nesse mesmo ano.
Para resgatar essas memórias, Carol inicia o filme em Estocolmo, onde César recebeu asilo político por dois anos após sair da prisão. É lá também que a diretora reencontra Marianne Eyre, membro da Anistia Internacional desde 1966, com quem Iramaya trocava cartas regularmente e de quem se tornou amiga e confidente. O filme, narrado pela diretora, é entremeado, sobretudo, pelas leituras dessas cartas, depoimentos de Iramaya captados em diferentes momentos, fotografias, e imagens raras de arquivo (incluindo a emocionante chegada de César à Suécia e de seu encontro com o irmão Cid, também um exilado político).
 
A produção é da Daza Filmes, com coprodução do Canal Brasil, VideoFilmes e Muiraquitã Filmes. A distribuição é da Bretz Filmes com previsão de estreia para o primeiro semestre de 2020.
 
Sinopse:
FICO TE DEVENDO UMA CARTA SOBRE O BRASIL revela três gerações de uma família atravessada pela Ditadura Militar Brasileira (1964-1985). Ao mergulhar em uma história pessoal e a entrelaçar com a história do país – entre passado e presente – o filme investiga a persistência do silêncio como ferramenta de apagamento da memória.
 
Ficha Técnica:
Direção: Carol Benjamin
Produção: Carol Benjamin, Leandra Leal e Rita Toledo
Coprodução: João Moreira Salles, Eliane Ferreira, Maria Carlota Bruno e Pablo Iraola
Produção Associada: Fernando Fraiha e Maria Barreto
Produção Executiva: Danielle Villanova, Eliane Ferreira e Maria Flor Brazil
Montagem: Marília Moraes, edt e Isabel Castro, edt
Fotografia: Mauro Pinheiro Jr., ABC
Som: Edson Secco
Roteiro: Carol Benjamin e Rita Toledo
Id. Visual: Tatiana C. Bond
Pesquisa: Patricia Machado
Produção: Daza Filmes
Coprodução: Canal Brasil, VideoFilmes e Muiraquitã Filmes
Apoio: Sonideria, Psycho n’ Look e Histórias que Ficam
Distribuição: Bretz Filmes
Duração: 88’
Classificação: 12 anos
Idioma: Português e Inglês
 
Sobre a diretora:
Carol Benjamin é sócia da Daza Filmes, onde produz, escreve e dirige seus projetos autorais. Seu primeiro longa FICO TE DEVENDO UMA CARTA SOBRE O BRASIL foi premiado com Menção Especial do Júri do IDFA, principal festival de documentários do mundo, onde estreou na mostra First Appearance Competition. Junto com as sócias Leandra Leal e Rita Toledo, Carol é criadora, produtora e roteirista da série de ficção A VIDA PELA FRENTE, com estreia prevista na plataforma Globoplay em março de 2021. Como produtora e roteirista, Carol já lançou quatro longas-metragens – entre eles DIVINAS DIVAS, de Leandra Leal, documentário de maior bilheteria no Brasil em 2017.
 
Sobre a Daza Filmes:
Daza Filmes é uma produtora independente fundada em 2010 no Rio de Janeiro por Carol Benjamin, Leandra Leal e Rita Toledo. Nossa maior motivação é contribuir para o desenvolvimento de um imaginário social que apoie e celebre a diversidade. Como realizadoras, nos sentimos inspiradas por vozes dissonantes e buscamos explorar a complexidade humana em narrativas sensíveis e contestadoras. A Daza produz filmes de arte, programas de TV e documentários: no nosso catálogo, temos sete longas-metragens e dois curtas, todos com boas carreiras em festivais de cinema. Atualmente, a Daza produz sua primeira série de ficção para plataformas VOD, enquanto se prepara para desbravar o mercado infantil.
 
Sobre a Muiraquitã Filmes:
Muiraquitã Filmes foi fundada pela produtora Eliane Ferreira e, em 2015, Pablo Iraola se tornou sócio agregando sua experiência internacional para a produtora.
Suas mais recentes produções foram os documentários: “Fico te devendo uma carta sobre o Brasil”, de Carol Benjamin (que teve sua première no IDFA 2019 e recebeu menção especial do júri), "Cine Marrocos", de Ricardo Calil, que estreou no Dok Leipzig 2018 e ganhou o Golden Dove da Next Masters Competition, além de prêmios de melhor documentário no É Tudo Verdade e Guadalajara IFF, e o longa ficção “Querência”, de Helvécio Marins Jr., que teve sua estreia na seção Forum do Festival de Berlim 2019 e recebeu o prêmio de melhor filme no Jeonju IFF.

Os últimos longas lançados nos cinemas foram: “Vermelho Russo”, de Charly Braun, e “A Luta do Século”, de Sérgio Machado, que estrearam no Festival do Rio, conquistando prêmios de melhor roteiro e melhor documentário, respectivamente.

Atualmente tem cinco filmes em pós-produção, que são as ficções: “Bala sem nome”, de Felipe Cagno (coproduzido pela Fox Films do Brasil), “Mar de Dentro”, de Dainara Toffoli, “Sol”, de Lô Politi, e os documentários “Os Arrependidos”, de Ricardo Calil, e “Somos o que perdemos”, de Heloisa Passos.
Entre os próximos projetos a serem produzidos a partir de 2020 podemos destacar: “Aurora”, de Karim Aïnouz, “Silêncio”, de Henrique Dantas, e a série documental “Pierre Fatumbi Verger”, de Sérgio Machado.
 
Sobre a VideoFilmes:
Criada pelos irmãos Walter e João Moreira Salles em 1986, a VideoFilmes é uma produtora independente com 30 anos de trajetória no mercado audiovisual, considerada referência pelo valor artístico de seus trabalhos. A produtora já realizou mais de 100 projetos de filmes de ficção, documentários, séries, programas para Tv, coproduções nacionais e internacionais. Dentre suas produções estão os filmes de ficção: Central do Brasil e Linha de Passe, de Walter Salles; Santiago e No Intenso Agora de João Moreira Salles; filmes de renomados diretores como Karim Ainouz, Sérgio Machado e Eryk Rocha, além dos documentários do grande mestre Eduardo Coutinho como Edifício Master e Jogo de Cena, entre outros. Suas produções são distribuídas em diversos países. A trajetória da VideoFilmes é marcada pela conquista de mais de 400 prêmios nacionais e internacionais, entre eles o Globo de Ouro, BAFTA, Urso de Ouro e Urso de Prata no Festival de Berlim e Palma de Ouro em Cannes, e conta ainda com 8 indicações ao Oscar® por suas produções e coproduções.
 
Sobre o Canal Brasil:
O Canal Brasil é, hoje, o canal responsável pela maior parte das parcerias entre TV e cinema do país e um dos maiores do mundo, com 322 longas-metragens coproduzidos só nos últimos 10 anos. No ar há duas décadas, apresenta uma programação composta por muitos discursos, que se traduzem em filmes dos mais importantes cineastas brasileiros, e de várias fases do nosso cinema, além de programas de entrevista e séries de ficção e documentais. O que pauta o canal é a diversidade e a palavra de ordem é liberdade – desde as chamadas e vinhetas até cada atração que vai ao ar.
 
Sobre a Bretz Filmes:
A Bretz Filmes iniciou as atividades em 1990, atuando no mercado de vídeo como distribuidora e representante das principais empresas. Em 2011, a Bretz Filmes iniciou sua atuação nacional e internacional, passando a adquirir filmes nacionais e estrangeiros para distribuição própria em cinema, vídeo, televisão e VOD, especializando-se na distribuição de documentários e filmes de autor. A partir de 2015, a Bretz Filmes se voltou para o mercado de cinema independente, nacional e internacional, lançando títulos como: Woody Allen, O Cavalo de Turim, Nostalgia da Luz e Another Year. Mais recentemente, foram lançados os filmes independentes brasileiros e internacionais Gabriel e a Montanha, On Yoga, Cézanne e eu, dentre outros.
 
Assessoria de Imprensa
Anna Luiza Muller
Marcela Salgueiro 


SHARE THIS

0 comentários:

Latest Posts

Cloud Labels

especiais (78)