quinta-feira, 12 de março de 2020

Processo contra produtora de filmes sobre caso Richthofen é julgado improcedente



Produtores de ‘A MENINA QUE MATOU OS PAIS’ e ‘O MENINO QUE MATOU MEUS PAIS’ foram acionados por Suzane von Richthofen

A Santa Rita Filmes ganhou todas as etapas da 1ª instância da ação interposta por Suzane von Richthofen com respeito aos filmes MENINA QUE MATOU OS PAIS e O MENINO QUE MATOU MEUS PAIS. O processo foi considerado improcedente e já foi transitado em julgado. Os longas, baseados nos autos do processo do assassinato do casal Von Richthofen, trazem as versões apresentadas no tribunal por Suzane e Daniel Cravinhos.

Dirigidos por Maurício Eça, os filmes têm no elenco: Carla Diaz (Suzane), Leonardo Bittencourt (Daniel Cravinhos), Allan Souza Lima (Cristian Cravinhos) e Kauan Ceglio (Andreas von Richthofen), Leonardo Medeiros (Manfred von Richthofen), Vera Zimmermann (Marísia von Richthofen), Debora Duboc (Nadja Cravinhos), Augusto Madeira (Astrogildo Cravinhos), entre outros.

MENINA QUE MATOU OS PAIS e O MENINO QUE MATOU MEUS PAIS têm roteiro de Ilana Casoy (autora de “Casos de Família: Arquivos Richthofen”) e Raphael Montes. A produção é da Santa Rita Filmes em coprodução com a Galeria Distribuidora e o Grupo Telefilms.
________________________________________________________

COMUNICADO:


A saúde e o bem-estar do público são prioritários para a Galeria Distribuidora e a Santa Rita Filmes. Por esta razão, o lançamento dos filmes A MENINA QUE MATOU OS PAIS e O MENINO QUE MATOU MEUS PAIS, sobre o caso Von Richthofen, será adiado pela pandemia de Coronavírus (Covid-19), decretada pela Organização Mundial da Saúde. As empresas estão acompanhando o cenário e, até o momento, mantêm a estreia dos longas em 2020, ainda sem data definida. 


FONTE: Renata Cajado/ Atômica

SHARE THIS

0 comentários:

Latest Posts

Cloud Labels

especiais (79)