quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

FELLINI, IL MAESTRO, últimos dias - debate + clássicos em 35mm - CCBB RJ


Retrospectiva completa do cineasta Federico Fellini

CCBB Rio de Janeiro – até segunda-feira, 3 de fevereiro

Última semana: debate e clássicos em 35mm

Depois de três semanas de sessões e curso lotados, a mostra FELLINI, IL MAESTRO ainda reserva para o público, na sua última semana, exibições em 35 mm de clássicos como Os boas vidas (1953), um dos primeiros filmes dirigidos por Federico Fellini, vencedor do Leão de Prata no Festival de Veneza; Roma(1972), obra semi-autobiográfica, que descreve a mudança de Fellini, em sua juventude, de Rimini para Roma; e Ginger e Fred (1986), com seus atores preferidos Marcello Mastroianni e Giulietta Masina, entre outros; além de um debate, no dia 30 de janeiro, sobre a obra do mestre italiano com o professor e pesquisador Hernani Heffner e a Profª Drª India Mara Martins, mediação do curador Paulo Ricardo Gonçalves de Almeida e tradução para LIBRAS.

A retrospectiva completa FELLINI, IL MAESTRO, que apresenta 24 títulos, tem produção da Voa Comunicação e Cultura e é uma homenagem aos 100 anos de nascimento do mestre italiano, comemorados em 20 de janeiro de 2020. Após o Rio de Janeiro, a mostra segue para São Paulo – CCBB (26/02 a 23/03) e CineSesc (12 a 18/03) - e CCBB Brasília (24/03 a 19/04). O projeto é patrocinado pelo Banco do Brasil, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, e tem apoio do Instituto Italiano de Cultura do Rio de Janeiro, CineSesc SP e Cinemateca do MAM.

Nesta última semana também haverá uma “sessão inclusiva”, no dia 29 de janeiro, às 16h, de um dos maiores sucessos da carreira de Fellini, Amarcord (1973), que ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. A sessão, com entrada franca, terá audiodescrição, legendagem descritiva e tradução para LIBRAS. E, no dia 1º de fevereiro, terá uma nova exibição do documentário Fellini: A Director's Notebook (1969), no qual o próprio Fellini comenta seu processo de trabalho e passeia por seus lugares preferidos em Roma.

O curador Paulo Ricardo Gonçalves de Almeida destaca que “Federico Fellini é reconhecido como um dos maiores e mais influentes cineastas de todos os tempos, cujos filmes, que trazem um olhar altamente pessoal e idiossincrático sobre a sociedade, são uma combinação única de memória, sonhos, fantasia e desejo. O adjetivo felliniano é sinônimo de qualquer tipo de imagem extravagante, barroca ou fantasiosa no cinema ou na arte em geral. A Doce Vida lançou um novo termo – paparazzi, derivado de Paparazzo, o fotógrafo amigo do jornalista Marcello Rubini, vivido por Mastroianni”.


SOBRE O CCBB 

Inaugurado em 12 de outubro de 1989, o Centro Cultural Banco do Brasil celebra 30 anos de atuação com mais de 50 milhões de visitas. Instalado em um edifício histórico, projetado pelo arquiteto do Império, Francisco Joaquim Bethencourt da Silva, o CCBB é um marco da revitalização do centro histórico da cidade e mantém uma programação plural, regular, acessível e de qualidade. Mais de três mil projetos já foram oferecidos ao público nas áreas de artes visuais, cinema, teatro, dança, música e pensamento. Desde 2011, o CCBB incluiu o Brasil no ranking anual do jornal britânico The Art Newspaper, projetando o Rio entre as cidades com as mostras de arte mais visitadas do mundo. Agente fomentador da arte e da cultura brasileira, segue em compromisso permanente com a formação de plateias, incentivando o público a prestigiar o novo e promovendo, também, nomes da arte mundial. 

 
Programação - CCBB Rio Janeiro – última semana

Dia 30/01 – quinta-feira
14h30 - “A Trapaça”. “Il bidone”. De Federico Fellini (Itália, 1955). 113 min. Blu-ray. Livre. 
Com Broderick Crawford, Richard Basehart, Franco Fabrizi, Giulietta Masina.
Um trio de vigaristas liderados por um trapaceiro solitário deve lidar com o trabalho e as pressões familiares.

17h - “Os Boas Vidas”. “I vitelloni”. De Federico Fellini (Itália, 1953107 min. 35mm. Livre. Com Franco Interlengh, Franco Fabrizi, Alberto Sordi, Leopoldo Trieste, Riccardo Fellini. 
Leão de Prata no Festival de Cinema de Veneza de 1953. 
Indicado ao Oscar de Melhor Roteiro em 1958.
Uma história de cinco jovens italianos em momentos decisivos em suas vidas em uma cidade pequena. Reconhecido como um trabalho essencial na evolução artística de Fellini o filme tem elementos autobiográficos distintos que refletem importantes mudanças sociais na Itália dos anos 50.

19h – Debate com os professores e pesquisadores Hernani Heffner e India Mara Martins. Com tradução para LIBRAS. Entrada franca.

Dia 31/01 – sexta-feira
16h30 – “Ginger e Fred”.  De Federico Fellini (Itália, 1986). 125 min. 35mm. Livre. Com Giulietta Masina, Marcello Mastroianni, Franco Fabrizi, Frederick Ledenburg.
Amelia e Pippo, imitadores italianos de Fred Astaire e Ginger Rogers, já foram dançarinos famosos. Trinta anos depois de se aposentarem, eles se juntam mais uma vez para um programa de TV. 

19h - “Entrevista”. “Intervista”.  De Federico Fellini (Itália, 1987). 108 min. Blu-ray.  Livre. Com Sergio Rubini, Paola Liguori, Maurizio Mein, Nadia Ottaviani, Anita Ekberg, Federico Fellini, Marcello Mastroianni.
Federico Fellini aceita o pedido de uma equipe de televisão japonesa para ser entrevistado sobre seu último filme, narrando memórias, sonhos, realidades e fantasias e levando o espectador aos bastidores da Cinecittà.

Dia 01/02 – sábado
17h – “Fellini: A Director`s Notebook”. De Federico Fellini (EUA, 1969). 60 min. Blu-ray.  Livre. Com Federico Fellini, Giulietta Masina, Marcello Mastroianni, Marina Boratto.
Encomenda do produtor da NBC Peter Goldfarb. Fellini filmou uma "espécie de introdução semi-humorística" a planos passados e futuros: o projeto recentemente abandonado, “A Viagem de G. Mastorna”, e seu mais recente trabalho em andamento, “Satyricon”. Fellini discute sua visão de fazer filmes e seus procedimentos não-ortodoxos. Ele busca inspiração em vários lugares fora do caminho. Os espectadores vão com ele ao Coliseu à noite, em um passeio de metrô pelas ruínas romanas, pela Via Ápia, a um matadouro e em uma visita à casa de Marcello Mastroianni. Fellini também é visto em seu próprio escritório entrevistando uma série de personagens incomuns que procuram trabalho ou sua ajuda. 

18h30 - “Satyricon de Fellini”. “Fellini – Satyricon”.  De Federico Fellini (Itália, 1969). 129 min. 35mm. 14 anos. Com Martin Potter, Hiram Keller, Max Born, Mario Romagnoli.
Vagamente baseado na obra de Petronius, “Satyricon”, escrita durante o reinado do imperador Nero e ambientada na Roma imperial, o filme é dividido em nove episódios, em que o estudioso Encolpius e seu amigo Ascyltus tentam conquistar o coração do jovem Gitón, a quem ambos amam, dentro da representaçãde uma paisagem e cultura romana surreal e onírica.

Dia 02/02 – domingo
16h30 - “Ensaio de Orquestra”. “Prova d’orchestra”.  De Federico Fellini (Itália, 1978). 70 min. 35mm. Livre.

18h30 - “Roma” De Federico Fellini (Itália, 1972). 120 min. 35mm. Livre. Com Peter Gonzales, Fiona Florence, Pia De Doses, Alvaro Vitali, Libero Frissi, Mario Del Vago, Galliano Sbarra, Federico Fellini, Marcello Mastroianni, Anna Magnani.
Filme semi-autobiográfico, que descreve a mudança do diretor Federico Fellini de sua juventude em Rimini para Roma. É uma homenagem à cidade, mostrada em uma série de episódios vagamente conectados, ambientados no passado e no presente de Roma. O enredo é nimo, e o único "personagem" a se desenvolver significativamente é a própria Roma. Peter Gonzales interpreta o jovem Fellini. O filme começa com um longo engarrafamento na cidade. Uma vez lá, são mostradas cenas representando Roma na década de 1930, com pessoas visitando um teatro de terceira classe e um bordel. A cena mais famosa mostra uma nobre idosa que realiza um desfile de moda litúrgico extravagante para um cardeal e outros convidados. O filme termina com um grupo de jovens motociclistas andando pela cidade.

Dia 03/02 – segunda-feira
16h - “Amarcord”. De Federico Fellini (Itália, 1973). 123 min. 35mm. Livre.

18h30 - “Ginger e Fred”.  De Federico Fellini (Itália, 1986). 125 min. 35mm. Livre.


Fellini, Il Maestro
Patrocínio: Banco do Brasil
Apoio: CineSesc SP, Cinemateca do MAM e Instituto Italiano de Cultura do Rio de Janeiro
Curadoria: Paulo Ricardo Gonçalves de Almeida

Produção: Voa Comunicação e Cultura
Realização: Centro Cultural Banco do Brasil


Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro
De 8 de janeiro a 3 de fevereiro de 2020
Rua Primeiro de Março 66, Centro, tel (21) 3808-2020 
Salas de Cinema 1 (98 lugares)  
Ingresso: R$ 10 e R$ 5 (meia entrada) 

INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA: Claudia Oliveira - 
Assessoria de Imprensa CCBB Rio de Janeiro: Bianca Mello 


SHARE THIS

0 comentários:

Latest Posts

Cloud Labels

especiais (78)