terça-feira, 3 de setembro de 2019

LA MANUELA, filme de Clara Linhart - estreia Now, Vivo Play, Looke, Canal Brasil

Eleito melhor documentário pelo Júri Oficial na Mostra Doc-FAM 2018
22º Florianópolis Audiovisual Mercosur tem lançamento em plataforma streaming e no Canal Brasil

Lançamento
 Agosto 2019 - NET NOW / VIVO PLAY / LOOKE
Setembro 2019 - CANAL BRASIL

La Manuela trata de amor e política: o amor da professora universitária e ativista franco-brasileira Manuela Picq Lavinas e o líder indígena equatoriano Carlos Perez Guartambél, que é permeado pela luta política; o amor de Manuela pelo Equador onde encontrou sua casa; o amor de Manuela e sua mãe Lena Lavinas, que têm trajetórias de luta política e de carreiras acadêmicas misturadas. E mais que tudo, o amor entre amigas (diretora e personagem), confidentes e parceiras.

Uma investigação sobre o exílio por razões políticas e os sentimentos que ele gera: solidão, impotência, esperança. Um retrato de amor, de Clara Linhart, ao período de exílio político de sua melhor amiga nos dias de hoje.

“Este projeto nasceu da certeza de estar diante de uma história forte, atual e urgente. Filmado ao longo de dois anos, 2015 a 2017, de forma independente, motivado pela urgência da história política atual da América Latina, através da trajetória de Manuela Picq, vista por mim”, comenta Clara Linhart.

O filme é falado em quatro idiomas (espanhol, português, francês e inglês) e acompanha a personagem por cinco países (Brasil, Equador, França, Alemanha e Estados Unidos). O caso de Manuela Picq foi amplamente noticiado pela imprensa de diversos países. 

La Manuela teve sua estreia no Festival Internacional Panorama Coisa de Cinema e passou por festivais em Paris, Madrid, Equador. Ganhou o prêmio de Melhor Documentário pelo júri oficial na Mostra DOC-FAM no 22º Florianópolis Audiovisual Mercosur. 

  
Dirigido por uma amiga

Manuela é a melhor amiga de infância da diretora Clara Linhart. Elas estudaram juntas em um colégio francês do Rio de Janeiro, dos 7 aos 17 anos. A idéia do filme surgiu logo que Clara soube que Manuela tinha sido detida no Equador. 

Ao assistir aos esforços desmedidos de Lena Lavinas, a mãe de Manu, para que sua filha saísse ilesa desse encarceramento, seu  impulso foi começar a gravar. Aquela situação instável causada por motivações políticas, a remeteu a sua própria história pessoal. Assim como Manuela, Clara nasceu na França, em 1977, pois suas mães foram exiladas políticas da ditadura militar brasileira. A lembrança e o sentimento eram que, de alguma maneira, a história estava se repetindo, agora no corpo de uma de suas filhas.

Esta proximidade e o afeto por Manuela e Lena estão presentes ao longo do filme. A presença da câmera e os relatos intímos só foram possíveis pela proximidade da diretora e da personagem.

La Manuela é o filme de estreia de Clara Linhart na direção de documentário de longa-metragem. Junto com Felipe Barbosa, ela assina a direção do longa de ficção Domingo, que será lançado no segundo semestre de 2019.

Sinopse

Uma experiência de exílio e de reinvenção, contada de forma íntima e afetuosa a partir da experiência da professora universitária e ativista franco-brasileira Manuela Picq Lavinas. 

No dia 13 de agosto de 2015, em Quito, no Equador, durante uma manifestação que marcava o fim da Marcha da Confederação de Nacionalidades Indígenas, Manuela e seu companheiro, o líder indígena Carlos Perez Guartambél, foram detidos pela polícia.

Naquela mesma noite, Manuela teve seu visto de trabalho revogado e foi presa num centro de imigrantes ilegais. Após dois julgamentos, não conseguiu reaver seu visto e  teve que partir do país onde vivia há 10 anos, deixando casa, trabalho e sua história de amor pra trás. 

A diretora Clara Linhart, amiga de infância de Manuela, retrata o período do exílio por meio de conversas, entrevistas e cenas do novo cotidiano. Um filme que conta a trajetória de uma ativista que defende as causas e os direitos dos povos indígenas, de forma admirável e com muita identidade.


Sinopse Curta

Manuela Picq, franco-brasileira, professora universitária, residente em Quito, no Equador, teve seu visto de trabalho revogado no dia 13 de agosto de 2015 quando foi detida pela polícia equatoriana enquanto participava de uma manifestação contrária ao governo do presidente Rafael Correa. Ela teve que sair do país em agosto de 2015 e até 2018, não pôde voltar. O filme acompanha esses 2 anos de exílio. 

La Manuela é um retrato intimista do exílio de Manuela Picq, amiga de infância da diretora Clara Linhart.  




Festivais e Mostras
Festival Internacional Panorama Coisa de Cinema -  Nov 2017 | Salvador, Bahia, Brasil | Premiere Mundial
Festival du Cinema Brésilien de Paris - Abril 2018 | Paris, França
El Festival Internacional de Cine Documental “Encuentros del Otro Cine” – EDOC | Maio 2018 | Quito, Ecuador
22º Florianópolis Audiovisual Mercosur - FAM - Jun 2018 | Florianópolis, Brasil
Mostra de Cinema Brasileiro - 18° Encontro Cultural de Milho Verde - 19 Julho 2018 | Minas Gerais, Brasil
27º Festival de Cine de Madrid - Plataforma Nuevos Realizadores - Out 2018 | Madrid, Espanha
6º Brasília International Film Festival - BIFF - Nov 2018 | Brasília, Brasil
Femme Revolution Film Fest - Março 2019 | Cidade do México, México
18ª Mostra do Filme Livre - Abril - Maio 2019 | São Paulo, DF, Rio de Janeiro, Brasil


Ficha Técnica

LA MANUELA
Brasil, 2019. Documentário. 86 min. Cor.
Com Manuela Picq Lavinas, Carlos Pérez Guartambél, Lena Lavinas

Diretora: Clara Linhart
Roteiristas: Leticia Simões, Luis Cañizares
Montadora: Juliana Guanais
Assistente de Montagem e Finalizador: Marx Braga
Câmeras: Felipe Barbosa, Melissa Dulius, Mariana Sussekind, Marianne Macedo Martins, Pedro Sotero, Clara Linhart
Técnico de Som: Bruno Espírito Santo
Produtoras: Chaiana Furtado, Paula Horta
Produtor Associado: Felipe Barbosa
Coprodução: Canal Brasil
Produção:GAMAROSA Filmes & LUZCA Produções

Documentário. Brasil, 2019. 86 min.

Fonte:Claudia Machado de Oliveira

SHARE THIS

0 comentários:

Popular Posts

Cloud Labels

especiais (77)