segunda-feira, 20 de dezembro de 2021

Festival do Rio 2021 anuncia premiados da Première Brasil

 


                         Noite prestigiou as mulheres no cinema

O Festival do Rio anunciou os ganhadores do Troféu Redentor da edição 2021 da Première Brasil. A cerimônia de entrega aconteceu neste domingo, dia 19, no cinema Estação NET Botafogo.
 

Foi uma noite de reconhecimento pelo trabalho das mulheres no cinema e da diversidade de produção em regiões distantes do país, como o Amapá, que levou o Troféu Redentor pela animação “Solitude”, de Tami Martins e Aron Miranda, na categoria Melhor Curta-Metragem. Uma edição em que o Festival do Rio trouxe -- mais uma vez -- o cinema brasileiro em lugar de destaque, com a Premiere Brasil -- e apresentou, em 10 dias, produções capazes de chegar a todos os públicos, e fomentar reflexões sobre inclusão social, luta contra o racismo, o sexismo e a homofobia.
 

Uma noite sempre esperada pelo cinema brasileiro e muito concorrida, a sala do Estação NET Botafogo estava lotada por profissionais do cinema brasileiro de várias gerações, representando os 70 filmes brasileiros, entre curtas e longas, selecionados pelo Festival do Rio. Os discursos na entrega dos prêmios enfatizaram a importância de políticas públicas de fomento constantes e o peso econômico e cultural da indústria do audiovisual, lamentando os enormes percalços e ataques ao setor nos últimos anos.
 

A Presidente do Júri da Première Brasil, Patrícia Andrade comentou logo no início: “O Festival me fez lembrar o quanto nosso cinema é político na essência e a nossa arte é política e revolucionária”, arrancando aplausos.

Ao conquistar o seu segundo Redentor na categoria Melhor Longa de Ficção por “Medusa”, a produtora Vânia Cattani lembrou que o seu primeiro prêmio no Festival foi também com uma mulher na direção e afirmou: “Medusa foi um barco que me ajudou a atravessar essa tempestade. Que esta visibilidade sirva para a ANCINE assinar o documento e liberar o nosso filme”. Vânia dedicou o prêmio à Paulo Gustavo e “às mais de 600 mil pessoas que perderam a vida nesse país.”
 

Premiado por seu trabalho em “Mundo Novo”, longa metragem realizado com pouquíssimos recursos e na comunidade do Vidigal -- Rio de Janeiro, o roteirista Álvaro Campos resumiu: “a gente joga contra a pandemia, a gente joga contra o desgoverno, mas a gente tá aqui. Enquanto tiver esperança, a gente tá aqui”. O filme levou ainda o prêmio de melhor atriz para Tati Villela, protagonista do filme.
 

Para fechar uma noite de muitas emoções, ao receber o prêmio de Melhor Direção de Documentário por “Uma Baía”, o cineasta Murilo Salles festejou: “Eu que já sou avô, me sinto feito um menino ao me lançar em um projeto como este. Cinco anos de trabalho para dar visibilidade a um Rio de Janeiro que não vemos nas telas. Foi indescritível e emocionante pra mim ver meu filme sobre a Baía de Guanabara, na tela grande, no nosso Festival do Rio.”


 

A diretora executiva de programação do Festival do Rio, Ilda Santiago, lembrou que “o público voltou a encontrar o cinema brasileiro e seus artistas presencialmente e estes filmes estão prontos para voar e conquistar de novo as telas dos cinemas. Os filmes da Première Brasil mostraram uma força ímpar de falar com o público neste momento ainda tão duro, coletivamente ”. “Esperamos que um Festival do Rio presencial tenha sido nossa contribuição para a retomada da cidade do Rio de Janeiro, e um convite para o público retornar às salas.”


 

No RioMarket, este ano online, a diretora executiva do RioMarket, Walkiria Barbosa, ressaltou o alcance de um evento de mercado que pode ser acessado pelo mundo inteiro. “Falamos de novos tempos e novos instrumentos para que o audiovisual tenha possibilidades ainda maiores no futuro.”



 

Veja abaixo a lista dos premiados:

PREMIÈRE BRASIL -- SELEÇÃO OFICIAL

Júri Oficial formado pela roteirista Patrícia Andrade (presidente do Júri), a figurinista Bia Salgado, o diretor Gustavo Pizzi, o montador Quito Ribeiro, e a atriz e roteirista Suzana Pires.

Melhor Fotografia: Ivo Lopes Araújo, por Casa Vazia, de Giovani Borba

Melhor Montagem: Eva Randolph, por Uma Baía, de Murilo Salles

Melhor Roteiro: Alvaro Campos e elenco, por Mundo Novo, de Alvaro Campos

Melhor Ator Coadjuvante: Sergio Laurentino, por A viagem de Pedro, de Laís Bodanzky

Melhor Atriz Coadjuvante: Lara Tremouroux, por Medusa, de Anita Rocha da Silveira

Melhor Ator: Rômulo Braga, por Sol, de Lô Politi

Melhor Atriz: Tati Villela, por Mundo Novo, de Alvaro Campos

Melhor Direção de Documentário: Murilo Salles, por Uma Baía

Melhor Documentário: Rolê - histórias dos rolezinhos, de Vladimir Seixas

Melhor Direção de Ficção: dividem o prêmio as diretoras Anita Rocha da Silveira, por Medusa &, e Laís Bodanzky, por A viagem de Pedro

Melhor Curta-Metragem: Solitude, de Tami Martins e Aron Miranda

Melhor Longa Ficção: Medusa, de Anita Rocha da Silveira. Produção de Vania Catani, Fernanda Thuran e Mayra Faour Auad

Prêmio Especial Júri: Medida Provisória, de Lázaro Ramos


 

****

PREMIÈRE BRASIL NOVOS RUMOS

Júri formado pelo diretor Emílio Domingos (presidente do Júri), pela atriz e montadora Alice Furtado e pela produtora Mariana Genescá.

Melhor Curta-Metragem: Chão de Fábrica, de Nina Kopko

Prêmio Especial do Júri: Para a atriz Renata Carvalho, por Os Primeiros Soldados

Menção Honrosa: O Dia da Posse, de Allan Ribeiro

Melhor Longa-metragem: Rio Doce, de Fellipe Fernandes


 

Sobre o Festival do Rio

O Festival do Rio é o maior da América Latina. Desde sua criação, foram exibidos 7 mil longas, incluindo filmes recém-premiados em festivais e mostras internacionais como Cannes, Berlim, Toronto, Veneza e outros. Formador de público mas também de mão de obra, o Festival do Rio capacitou mais de 7 mil profissionais. Anualmente o Festival reúne os filmes exibidos nos mais importantes festivais mundiais, além de mostras temáticas e sessões populares. Distribuídos em diferentes mostras, incluindo a competitiva Première Brasil, os filmes nacionais compõem também parte importante do festival, que é a maior vitrine da cinematografia brasileira.

Festival do Rio tem o apoio da Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da RioFilme - órgão que integra a Secretaria de Governo e Integridade Pública-, FIRJAN e TELECINE; parceria da MUBI, Goethe Institut, Berlinale Talents, Embaixada da França no Brasil e Institut Français; e promoção do Canal Brasil, Canal Curta, Globofilmes e AdoroCinema. O Festival do Rio é uma realização da Cinema do Rio.

 

Para imagens e trailers

Em breve as fotos e os trailers dos filmes estão no site do festival. Para acessá-los, entre no site do Festival, busque à direita na tela o filme que interessa à você. Na página do filme, você pode fazer o download das fotos clicando com a tecla direita do mouse, ou acessar o trailer hospedado no Youtube na aba trailer.

 

Siga as redes sociais do Festival do Rio

Instagram

Twitter

 

 

Fonte: 

Liliam Hargreaves 

Christina Martins

Cláudia Belém 

Liège Monteiro



SHARE THIS

0 comentários:

AGENDA (Festivais, mostras, concursos)

EVENTOS (Teatro, música, audiovisual)

ARTES E ARTISTAS (EVENTOS, LANÇAMENTOS, CURSOS)

LITERATURA (Eventos, Lançamentos, Dicas de leitura)

CINECLUBES (PROGRAMAÇÃO, EVENTOS)

Arquivo do blog

Cloud Labels

especiais (102)