Our social:

Latest Post

sábado, 8 de dezembro de 2018

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DA REDE UCI - BRASIL (06 a 12/12)


Programação dos cinemas UCI/Kinoplex nas cidades de Belém (PA), Campo Grande (MS), Canoas (RS), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Juiz de Fora (MG), Manaus (AM), Recife (PE), Ribeirão Preto (SP), Rio de Janeiro (RJ), São Luis (MA) e São Paulo (SP) - Período de 06 a 12 de Dezembro.

UCI CINEMAS ABRE PRÉ-VENDA DE 'AQUAMAN'


Superprodução da DC Comincs, a nova aventura será ainda mais incrível na UCI IMAXPara outras experiências imersivas, a UCI ainda conta com as tecnologias  XPLUS e 4DX

Uma das estreias mais aguardadas da temporada, “Aquaman” chega aos cinemas brasileiros no dia 13 de dezembro. Desde o dia 01 de dezembro, a UCI abriu a pré-venda para a primeira semana de exibição do filme que traz como protagonista o super-herói do mundo subaquático do universo DC. Na véspera do lançamento, às 20h do dia 12, haverá sessões FAN EVENTS nas salas de todo o país, incluindo as especiais.  

O longa, dirigido por James Wan e com Jason Momoa no papel principal, mostra o herói de Atlântida, meio homem e meio atlante, tentando conciliar os moradores da superfície com seu povo marítimo. O filme vem sendo considerado grandioso em todos os sentidos, com algumas das maiores sequências de ação, tanto embaixo d’água como no solo. E para o público se envolver ao máximo em todos os momentos,  Wan formatou a produção especialmente para os cinemas IMAX.



No formato IMAX, dos 148 minutos totais, 92 (mais da metade) serão exibidos com a tela cheia, substituindo as “barras” do formato tradicional em widescreen. O resultado: cenas com mais imagens na maior tela e áudio de tirar o fôlego, fazendo com que os fãs sejam transportados para um mundo subaquático incrível, através de uma das experiências mais imersivas do mundo.

A UCI possui salas IMAX no Rio de Janeiro, São Paulo, Ribeirão Preto, Recife e Fortaleza. As telas são quatro vezes maiores do que as de projeção digital comum e geram imagens com muito mais brilho, nitidez e profundidade. Áudios superpotentes alinhados a laser são distribuídos por todo o ambiente através de 24 canais com 18.000 watts de potência e a tecnologia dos alto-falantes permite identificar a localização específica de cada ruído, possibilitando sensações alucinantes.   

E, para proporcionar outras experiências de imagem e som indescritíveis, a rede também exibe a nova aventura com toda a tecnologia das demais salas especiais da UCI.

No Rio de Janeiro (UCI New York City Center) e no Recife (UCI Kinoplex Shopping Tacaruna) a rede conta com as únicas salas XPLUS Laser do país, que torna ainda mais surpreendente a qualidade das imagensA diferença de se assistir a um filme projetado a laser é enorme, com cores mais vibrantes, contraste mais profundo e brilho muito mais intenso. A tecnologia inovadora oferece a melhor qualidade de imagem e desempenho de cores disponíveis atualmente.

As salas UCI XPLUS (Salvador, Manaus, Curitiba, Fortaleza, São Luís, Canoas, Rio de Janeiro, Recife e São Paulo), têm outro diferencial. Além das telas gigantes, com exibição em 3D, a tecnologia de som Dolby Atmos utiliza canais de áudio com até 128 deslocamentos independentes de objetos sonoros, proporcionando uma riqueza de detalhes e profundidade impressionantes, que criam a ilusão de um campo de som infinito ao redor do espectador. As caixas acústicas ficam localizadas inclusive no teto, para preencher toda a sala com o retrato sonoro mais preciso do filme, exatamente da maneira como o diretor o imaginou.

As salas 4DX (Rio de Janeiro e São Paulo) têm cadeiras que vibram e se movimentam, além de 20 efeitos especiais. Durante as exibições, dependendo das cenas, o espectador é impactado por diversas sensações e aromas. No UCI NYCC, no Rio, o público poderá perceber chuva, vendaval, neblina, trovão, bolhas d´água, luzes e tempestade (rainstorm), que combina ventos fortes com gotas de chuva e cria redemoinhos de água em cima do público. Mas, quem preferir sair seco da sessão, poderá desligar o botão “water”. Já no UCI Anália Franco, a sala especial conta ainda com o exclusivo efeito neve – o único no país.

“Aquaman” será o destaque da semana do programa de relacionamento da rede, o UCI UNIQUE, e os associados podem comprar as entradas para a primeira semana de exibição com descontos exclusivos, inclusive para as salas especiais.

Nas bombonières de todos os complexos UCI, os clientes que adquirirem o combo especial do filme levam para casa um copo inspirado no personagem. Clientes UNIQUE ainda ganham um pacote de bala para deixar o combo ainda mais completo.  

O filme revela a origem de Arthur Curry, que embarca em uma jornada para descobrir quem ele realmente é e se ele é digno de seu destino que é ser rei. Além de Jason Momoa, também estão na produção nomes como Julie Andrews, Amber Haerd, Nicole Kidman, Dolph Lundgren e Patrick Wilson. A produção terá a pré-estreia na Comic Con 2018, em São Paulo, que acontece entre 6 e 9 de dezembro.  A UCI também participa da convenção.

Ingressos para as exibições de “Aquaman” nos cinemas da rede UCI podem ser adquiridas através do site www.ucicinemas.com.br, em aplicativos de celular e nas máquinas de autoatendimento disponíveis no hall dos complexos ou pelos canais Ingresso.com.

Fonte: Tatiana Garritano/ Palavraonline.com




sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Walter Salles, Fernanda Montenegro e Vinícius de Oliveira são os entrevistados da semana no “Cinejornal”


No “Cinejornal” deste sábado, dia 8, o repórter Kiko Mollica entrevista Walter Salles, Fernanda Montenegro e Vinícius de Oliveira. O diretor e os protagonistas de “Central do Brasil” falaram sobre o filme que em 2018 está comemorando 20 anos e voltou aos cinemas em importantes festivais. Exibido em cópia restaurada em 4k e com uma nova edição em DVD, o longa é um dos responsáveis pela retomada da produção do cinema brasileiro após a sua interrupção durante o governo Collor.

“Eu acho que o filme faz parte de um movimento maior que é de todos os filmes da Retomada que buscam um reflexo de um país que não se via na tela por muito tempo. Eu acho que nós fomos em busca desse reflexo e, ao mesmo tempo, o público também estava interessado em se reencontrar, em se ver de novo numa tela grande de cinema”, analisa Walter Salles. 

Uma das produções brasileiras mais premiadas da história, o filme recebeu mais de 50 prêmios internacionais. Merecem destaque o Urso de Ouro no Festival de Berlim e o Urso de Prata de Melhor Atriz para Fernanda Montenegro e a consagração como Melhor Filme Estrangeiro no BAFTA, em Londres, e no Globo de Ouro, em Los Angeles. Também vale lembrar que foi com “Central do Brasil” que os brasileiros concorreram ao Oscar pela última vez. Numa edição em que também emplacou Fernanda Montenegro entre as indicadas a melhor atriz.

A conversa, gravada em um hotel na capital paulista durante a Mostra Internacional de Cinema, resgata motivações, encontros e lembranças das filmagens. Traz os três entrevistados satisfeitos com a possibilidade de dividir com o público a trajetória de afeto que foi realização deste clássico do cinema brasileiro.

Cinejornal
Sábado, dia 8 de dezembro, às 21h
Horários alternativos: Domingo, às 17h30 e sexta, às 12h30

Fonte: Thais Farias - Palavra Assessoria em Comunicação

ORFANATO SANTA RITA DE CÁSSIA REALIZA CAMPANHA DE NATAL


A campanha de Natal será de material escolar para incentivar às crianças ao estudo e desenvolver às habilidades

O objetivo da Campanha de Natal é arrecadar doações em dinheiro ou em material escolar para incentivar as crianças ao estudo e desenvolver as suas habilidades.
São solicitadas mochilas, cadernos de matérias,  canetas,  lápis,  lápis de cor,  canetinhas,  massa de modelar,  tapetes em EVA com números, tapetes em EVA com alfabeto, colas,  tesouras,  fitas durex coloridas. 
Orfanato Santa Rita de Cássia vive unicamente de doações de colaboradores e da realização de eventos tais como: Almoço e bingo beneficente, festa junina, e da realização do bazar que acontece uma vez por semana (todas as quintas-feiras)
 O Orfanato Santa Rita de Cássia é uma instituição sem fins lucrativos fundada em 20/01/1932 pelo comendador Francisco Ferreira Mattos e hoje é administrado pelas Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora do Bom Conselho. (Congregação religiosa franciscana, fundada pelo Frei Caetano de Messina em 24/04/1853 na cidade de Bom Conselho, PE). Cada mês a instituição lança uma campanha diferente para manutenção e criação de serviços para as crianças.

 público-alvo atendido por nossa instituição é de crianças e adolescentes na faixa etária de 04 a 12 anos. Atualmente com um total de 98 crianças e adolescentes do sexo feminino, entre internas e externas. O território de abrangência no Rio de Janeiro inclui comunidades locais e adjacências da: Praça Seca, Mato Alto, Chacrinha, Chácara, São José Operário, Bato Murche, Tanque, Taquara, Cidade de Deus, Gardênia Azul, Marechal Hermes, Anil, Gardênia Azul, Cidade de Deus.
São duas as formas de atendimento oferecidas pelo Orfanato Santa Rita de Cássia:
  • O Serviço de Proteção Social Especial de Alta Complexidade – Acolhimento institucional (Crianças Internas)- No momento acolhemos 08 meninas
  • Serviço de Proteção Social Básica - Serviço de convivência e fortalecimento de vínculos (casa dia - crianças externas). No momento acolhemos 90 meninas
Entre as atividades e serviços oferecidos: Gastronomia InfantilAlimentando-se da Terra: Horta plantação de hortaliças, criação de galinhas, Ballet, Informática, Projeto de leitura, Educação física, Apoio Escolar, Serviço Social, Psicologia e Encontros Psicossociais.

A instituição vive unicamente de doações e ajuda de colaboradores; as doações podem ser feitas através pelo PagSeguro (através do site do Orfanato) ou conta bancária Bradesco. As doações recebidas são para despesas com funcionários, de luz elétrica, água, gás, compra de alguns alimentos e medicamentos urgentes. A doação pode ser com cartão de crédito ou boleto bancário através do site seguro do PagSeguro.

Através das contas: Bradesco Agência 7097-1-Conta 149961-0/ Bradesco Agência 7097-Conta 0148484-2/ Itau Agência 8340-Conta 06651-6. Associação Nordeste Brasileira de Educação e Cultura CNPJ :10.970.689/0012-93.
Doações podem ser entregues diretamente no endereço abaixo


Instagram : santaritadecassiaorfanato
    Facebook: Orfanato Santa Rita de Cássia
Tem como diretora a Irmã Rejane da Silva França. Telefones: (21) 3392-4292/2425-2207/3174-2328 / Site: www.orfanatosantaritadecassia.com.br
ANBEC- Associação Nordeste Brasileira de Educação e Cultura
Bradesco agencia 2728 c/c 019961-3
Doações podem ser entregues diretamente no endereço abaixo

Fonte: Sandra Maria Villela José/ Assessoria de Imprensa.

Confira a programação do CINE ARTE UFF (7 a 12/12)

-->
Entre os destaques, a Mostra Arquivo em Cartaz - Festival Internacional de Cinema de Arquivo. Além desse, haverá sessões dos filmes Tinta Bruta (grande premiado no Festival do Rio), O Beijo no Asfalto e Bohemian Rhapsody.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DE FILMES DA TV BRASIL (8 a 15/12)


Entre os destaques, o documentário "Estradeiros", de Renata Pinheiro e Sérgio Oliveira, que acompanha o cotidiano de uma "tribo" nômade, que percorre as estradas do Brasil e de outros países da América Latina.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Isabela Moner lança música inédita para trilha de ‘De Repente uma Família’

    O filme, em cartaz nos cinemas, tem no elenco Mark Wahlberg e Rose Byrne

A atriz e cantora Isabela Moner acaba de lançar a música I’ll Stay, da trilha sonora do filme DE REPENTE UMA FAMÍLIA (INSTANT FAMILY), dirigido e roteirizado por Sean Anders. Com estreia marcada para o dia 29, o longa apresenta a história de um jovem casal que decide adotar uma criança. Durante o processo, eles acabam se apaixonando pela adolescente Lizzie (Isabela Moner), uma garota de temperamento forte e que se sente responsável pelos dois irmãos mais novos. Logo, Pete e Ellie se veem com três estranhos em casa, que mudam as suas vidas por inteiro.

Baseado na história real do diretor, o filme é distribuído pela Paramount Pictures.



Fonte: João Beltrão - Paramount Pictures Brasil

‘DIAMANTINO’, PREMIADO EM CANNES, ESTREIA DIA 20/12 NOS CINEMAS BRASILEIROS

  

Filme dirigido por Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt é uma coprodução Brasil, Portugal e França


Depois de conquistar o Grande Prêmio da Semana da Crítica de Cannes e passar pelo Festival de Toronto, Mostra de Cinema de São Paulo e Festival do Rio, "Diamantino", de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, chega ao circuito comercial dia 20 de Dezembro. Rodado em Portugal, o filme trata de maneira bem-humorada assuntos da atualidade, como o culto à celebridade, o crescimento da extrema direita e a crise dos refugiados.

A trama traz o jogador de futebol Diamantino (Carloto Cotta) no centro da história. Depois de ser responsabilizado por um dos maiores fracassos da história recente do futebol português, o jogador resolve deixar os campos. Em crise, ele resolve fazer uma série de coisas em busca de um novo propósito na vida, entre elas, a adoção de um refugiado. Enquanto embarca nessa odisseia, as irmãs gêmeas do jogador tramam para continuarem lucrando às custas do seu talento nas quatro linhas.
O filme é uma coprodução entre a portuguesa Maria & Mayer, a francesa Les Films du Belier e a brasileira Syndrome Films, de Daniel van Hoogstraten, que produziu o premiado filme “Fala Comigo”. A distribuição no Brasil é da Vitrine Filmes.
Sinopse:
Diamantino, o maior jogador de futebol do mundo, perde seu talento e encerra sua carreira em desgraça. Em busca de um novo propósito na vida, o ícone internacional embarca numa odisseia delirante, onde ele enfrenta o neofascismo, a crise dos refugiados, mutações genéticas, e a busca pela origem de seu gênio.
Ficha Técnica:
direção: Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt
produzido por: Daniel van Hoogstraten, Justin Taurand e Maria João Mayer
produtora: Maria & Mayer (Portugal) / Les Films du Belier (França)
coprodução: Syndrome Films (Brasil)
roteiro: Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt
elenco: Carloto Cotta, Cleo Tavares, Anabela Moreira, Margarida Moreira, Joana Barrios, Maria Leite
direção de fotografia: Charles Ackley Anderson
direção de arte: Bruno Duarte e Cypress Cook
montagem: Raphaëlle Martin-Holger
edição de som: Daniel Turini e Fernando Henna
mixagem: Benjamin Viau
música original: Ulysse Klotz & Adriana Holtz


SOBRE A SYNDROME FILMS
A Syndrome Films é uma produtora de conteúdo audiovisual, baseada no Rio de Janeiro, que desenvolve e produz projetos de alta qualidade artística, levando também em conta seu potencial comercial. Além de Diamantino, outras obras produzidas pela Syndrome e seus sócios estão o curta Tá, de Felipe Sholl (2007), ganhador do Teddy Award no Festival Internacional de Cinema de Berlim 2008, o documentário longa-metragem Rainhas, de Fernanda Tornaghi e Ricardo Bruno (2009), vencedor do grande prêmio do Festival Brasileiro de Nova Iorque 2010, o curta Gisela, de Felipe Sholl (2011), o longa-metragem Fala Comigo, de Felipe Sholl (2016), que estreou no Festival do Rio 2016, recebendo os prêmios de melhor atriz e melhor filme, e coproduziu os longas-metragens Pendular (2017), de Julia Murat, coprodução Argentino-Franco-Brasileira, que recebeu o prêmio FIPRECI na sua estreia no Festival Internacional de Cinema de Berlim 2017.
SOBRE A VITRINE FILMES
Em oito anos, a Vitrine Filmes distribuiu mais de 120 filmes. Entre seus maiores sucessos estão "Aquarius" e "O Som ao Redor", de Kleber Mendonça Filho, "Hoje Eu Quero Voltar Sozinho", de Daniel Ribeiro e o americano "Frances Ha", dirigido por Noah Baumbach, indicado ao Globo de Ouro em 2014.
Em 2017, a Vitrine lançou "O Filme da Minha Vida", terceiro longa como diretor de Selton Mello, e "Divinas Divas", dirigido por Leandra Leal, o documentário mais visto no ano.
Alguns dos mais importantes lançamentos deste ano da Vitrine foram "Paraíso Perdido", de Monique Gardenberg, "O Processo", de Maria Augusta Ramos, que está entre os 10 documentários mais vistos da história do cinema nacional e "Benzinho", dirigido por Gustavo Pizzi e protagonizado por Karine Teles, exibido no Festival de Sundance.


Fonte: Sinny Assessoria em Comunicação/ Vitrine Filmes. 

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Cine Arte UFF exibe mostra de curtas e as sessões da 10ª Semana de Cinema (22 a 28/11)




Após uma pausa para reparos dos equipamentos de projeção, o Cine Arte UFF, em Icaraí, reabre ao público no dia 22 de novembro (quinta) com duas sessões de curtas, promovidas pelo Cineclube Laerte e pelo projeto Cinemas em Rede, respectivamente. Ambas as sessões têm entrada gratuita e classificação etária de 14 anos.

Dia 22, às 15h, o Cineclube Laerte reflete sobre uma bandeira levantada na última Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, sobre a infância LGBT. Serão exibidos quatro curtas que abordam o atual e polêmico tema, que requer muita reflexão. Após a sessão, haverá um debate com representantes do grupo Mães Pela Diversidade e da Associação Brasileira de Famílias Homotransafetivas.

Ainda no dia 22, às 19h, e a vez do projeto Cinemas em Rede (realizado em parceria com a Rede RNP de Ensino e Pesquisa e universidades públicas em todo o Brasil) promover uma sessão de curtas universitários, com representantes da UFF, da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). A mostra reflete a diversidade do que é produzido em várias regiões do país e encerra as ações do projeto no ano de 2018.

De 23 a 28/11, nos horários de 16h e 18h30, a UFF recebe a 10ª Semana de Cinema (antiga Semana dos Realizadores). Voltada para a exibição e discussão da produção brasileira contemporânea de curta, média e longa metragem, a Semana de Cinema, nesta edição, expande seu olhar e território. O festival conta este ano com 45 produções de 10 estados brasileiros, que serão exibidas em Niterói, no Rio e em outros 3 municípios. O Cine Arte UFF é uma das casas dessa edição e receberá lançamentos como os longas Temporada, de André Novais de Oliveira (melhor filme no Festival de Brasília), Sol Alegria, de Tavinho Teixeira (Grande Prêmio do Júri no Festival Olhar de Cinema) e Baixo Centro, de Ewerton Belico e Samuel Marotta (melhor filme na mostra Aurora do Festival de Tiradentes). O evento é produzido pela Jurubeba Produções e tem patrocínio da Secretaria de Cultura de Niterói/Fundação de Arte de Niterói.

10ª. SEMANA DE CINEMA 
Dias 23 a 28, sexta a quarta, 16h e 18h30
Ingressos: R$ 10 e R$ 5 | Segunda – promoção R$ 4
-----------------------

Dia 22, quinta - Sessões de curtas em dobro!

15h > INFÂNCIA LGBT | CINECLUBE LAERTE
62´, 14 anos | Exibição seguida de debate – Entrada franca

Esta sessão do Cineclube Laerte reflete sobre a bandeira levantada na última parada do orgulho LGBT de São Paulo: a criança LGBT existe! Serão exibidos quatro curtas que abordam o tema e logo depois haverá um debate com representantes do Mães Pela Diversidade e Associação Brasileira de Famílias Homotransafetivas .

XAVIER
Brasil, 2016, 13’
De Ricky Mastro
Com Gregório Musatti, André Guerreiro Lopes, Netuno Trindade, Rodrigo Audi

Nicolas começa a perceber que a atenção de seu filho Xavier, de 11 anos, não está mais só nas baquetas de sua bateria, mas se volta também para outros meninos.

SHALA
Brasil, 2016, 11’
De João Inácio
Com Juliana Sinimbú, Tiago Assis

Shala conta a história de Pedro, um garoto que vive em um orfanato na Amazônia. Entre outros preconceitos, o cruel desinteresse de ser adotado devido à sua faixa-etária. O garoto passa a criar situações diversas para chamar a atenção de possíveis pais adotivos. Paralelo a essa busca, Pedro passa a cultivar uma amizade profunda com seu único brinquedo: a boneca Shala.

DOCE DE GOIABADA
Brasil, 2014, 13’
De Fernanda Rocha
Com Lourrany de Oliveira, Maya Silvino, Mallú Moraes

A história da amizade de Elisa e Denise que, por motivos de saúde, são proibidas de se encontrarem.

AURORA, O INÍCIO
Brasil, 2018, 25´

Documentário do grupo Mães Pela Diversidade


Aurora, no seu sentido figurado, representa as primeiras manifestações de qualquer coisa; o princípio. Neste documentário, três mães pela diversidade contam suas experiências com seus filhos LGBTs e discutem a importância familiar no processo de desenvolvimento e descobertas de crianças que não seguem o padrão heteronormativo.
----------------------------

19h > CURTAS UNIVERSITÁRIOS | PROJETO CINEMAS EM REDE
14 anos | Exibição seguida de transmissão de debate em rede – Entrada franca

Pelo segundo ano consecutivo, o projeto Cinemas em Rede encerra a temporada com uma mostra de curtas, cada um representando uma universidade participante do projeto. A sessão reflete a diversidade do que é produzido em várias regiões do país.

CONVITE VERMELHO (UFF)
Brasil, 2018, 16'

De João Victor Almeida
Com Ana Suely Malta, Aretha Sadick, Wilson Rabelo

A rotina com os afazeres domésticos ocupa boa parte do dia da Cristina. Os ruídos desses movimentos ecoam por todos os cômodos vazios da casa. A chegada de um convite inesperado interrompe a sua rotina e a levará para um tocante reencontro, repleto de orgulho e saudade.

SÓ SEI QUE FOI ASSIM (UFPel)
Brasil

De Giovanna Muzel

Com uma dose de existencialismo, a animação explora ambientes e estimula a imaginação do espectador. Ao envolver na narrativa elementos diversos, a obra nos convida a refletir sobre questionamentos e a enfrentar os nossos próprios medos por meio de um enredo poético e imagens coloridas.

RECLUSO (UFSCar)
Brasil, 2017, 14´

De Laura Souza e Max Tomaz

Um homem que está sozinho na sala de sua casa passa por momentos de reclusão até conseguir romper a depressão de seu lar e enfrentar o mundo externo.

PSIU, ISSO AQUI TEM GRAÇA (UFOP)
Brasil, 2015, 10’
De Thais Alessandra

O filme aborda o feminismo através do humor. Por meio de entrevistas com algumas integrantes do Coletivo Calcinha de Palhaça, de Belo Horizonte, o curta traz o rompimento dos padrões estéticos proposto pelas mulheres palhaças.


Ingressos

Inteira – R$ 14,00 | Meia – R$ 7,00 (exceto segundas-feiras)
Segunda-feira – Promoção “Meia-entrada para todos” – R$ 4,00


Rua Miguel de Frias 9   Icaraí  Niterói  RJ  (21) 3674-7511 | 3674-7512      www.centrodeartes.uff.br




Fonte: RENATA CUNHA/ Gerência de Comunicação -CINEARTE UFF

terça-feira, 20 de novembro de 2018

OFICINA de Cinema Negro Contemporâneo na Escola de Cinema Darcy Ribeiro (1 a 15/12)



INSCRIÇÕES ABERTAS para a
Oficina Livre de Cinema Negro Feminino Contemporâneo
na Escola de Cinema Darcy Ribeiro
dias 1,8 e 15 de dezembro

Nos dias 01, 08 e 15 de dezembro acontece a Oficina de Cinema Negro Feminino contemporâneo que será dada por Rosa Miranda. A oficina pretende dar visibilidade a realizadoras negras brasileiras contemporâneas, fornecer informações sobre as mulheres negras no audiovisual e desenvolver uma compreensão a respeito da importância dessas mulheres na cena brasileira; através de aulas expositivas, acompanhadas de exemplos cinematográficos e debate sobre os filmes.

A professora Rosa Miranda 
Rosa Miranda ingressou no curso de Licenciatura em Cinema e Audiovisual na Universidade Federal Fluminense (2012), tendo concluído em setembro de 2017, sendo a primeira mulher negra formada em licenciatura em Cinema e Audiovisual no Brasil. Como arte-educadora atua desde 2012 tendo ampla experiência com o público infanto-juvenil. Como cineasta realizou mais de 17 produções cinematográficas, além de produzir diversos eventos culturais ligados a promoção da sétima arte negra como: palestras, debates, mesas, cursos de formação, oficinas de cinema negro em diversos estados do Brasil. 

Ministrou aulas sobre história do cinema negro brasileiro, como professora convidada em diversos cursos de graduação e eventos em Instituições de Ensino Superior. Participou de debates sobre Cinema Negro, Cinema Africano, História do Cinema Brasileiro, na seguinteFundação Getúlio Vargas (FGV), UNIRIO, UERJ, UFF. Além disso, ministrou aula, como professora convidada, no Programa Pós-Graduação de Mestrado em Comunicação da UFF. 

Atualmente Rosa faz curadoria em cineclubes, mostras e eventos de cinema negro; sendo curadora e produtora do Cineclube Atlântico Negro. Além disso, está captando recursos para uma série documental, pré-produzindo um curta-metragem, administrando o Coletivo Kbça D’ Nêga – do qual é fundadora e idealizadora.

Mais Informações no link: 

A Escola de Cinema Darcy Ribeiro está com inscrições abertas para outras oficinas livres de cinema para os meses de novembro, dezembro e janeiro. 


INSCRIÇÕES E INFORMAÇÕES 
ESCOLA DE CINEMA DARCY RIBEIRO
 Rua da Alfândega, 5 | Centro
, Rio de Janeiro
Tels.: (21) 2233 0224 | (21) 2516 3514 Whatsapp: (21) 98909-3774 
facebook/escoladecinemadarcyribeiro
Instagran/escoladarcyribeiro 


FONTE: 

Claudia Machado de Oliveira

Confira a programação de filmes da TV BRASIL (20 a 25/11)


Entre os destaques, o documentário "Até o fim do Delfin", de Fernando Mieles, que aborda o trabalho de um músico indígena equatoriano. Uma produção da 
CACI Iberoamérica

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DE CINEMA DO CINE ARTE UFF (22 a 29/11)




22 a 29 de novembro de 2018 - quinta a quarta

Dia 22
quinta
15h
INFÂNCIA LGBT | CINECLUBE LAERTE – Entrada franca – Sessão com debate
19h
CURTAS UNIVERSITÁRIOS | PROJETO CINEMAS EM REDE
Entrada franca – Sessão com transmissão de debate
Dia 23
sexta

14h
SUEÑO FLORIANÓPOLIS
16h
SESSÃO DE CURTAS | 10ª. SEMANA DE CINEMA 
18h30
PLANO CONTROLE + SOL ALEGRIA | 10ª. SEMANA DE CINEMA 
21h
AS HERDEIRAS
Dia 24
sábado

14h
SUEÑO FLORIANÓPOLIS
16h
SESSÃO DE CURTAS | 10ª. SEMANA DE CINEMA 
18h30
SUPERPINA: GOSTOSO É QUANDO A GENTE FAZ! | 10ª. SEMANA DE CINEMA 
21h
PONTO CEGO
Dia 25
domingo

14h
SUEÑO FLORIANÓPOLIS
16h
BEM NO MEIO DO CÉU + INAUDITO | 10ª. SEMANA DE CINEMA 
18h30
CALYPSO | 10ª. SEMANA DE CINEMA 
21h
AS HERDEIRAS
Dia 26
segunda

14h
SUEÑO FLORIANÓPOLIS
16h
CONTE ISSO ÀQUELES... + BLOQUEIO | 10ª. SEMANA DE CINEMA 
18h30
OS SONÂMBULOS | 10ª. SEMANA DE CINEMA 
21h
PONTO CEGO
Dia 27
terça

10h
Debate MULHERES EM CARGOS TÉCNICOS (Teatro da UFF) | 10ª. SEMANA DE CINEMA 
14h
SUEÑO FLORIANÓPOLIS
16h
MEMÓRIAS DO SUBSOLO + FÔLEGO | 10ª. SEMANA DE CINEMA 
18h30
TEMPORADA | 10ª. SEMANA DE CINEMA 
21h
AS HERDEIRAS
Dia 28
quarta

14h
SUEÑO FLORIANÓPOLIS
16h
ANTES DO LEMBRAR + ESPERA | 10ª. SEMANA DE CINEMA 
18h30
NOIRBLUE + PARQUE OESTE | 10ª. SEMANA DE CINEMA 
21h
PONTO CEGO

Dia 22, quinta

15h > INFÂNCIA LGBT | CINECLUBE LAERTE
62´, 14 anos | Exibição seguida de debate – Entrada franca

Esta sessão do Cineclube Laerte reflete sobre a bandeira levantada na última parada do orgulho LGBT de São Paulo: a criança LGBT existe! Serão exibidos quatro curtas que abordam o tema e logo depois haverá um debate com representantes do Mães Pela Diversidade e Associação Brasileira de Famílias Homotransafetivas.

XAVIER
Brasil, 2016, 13’
De Ricky Mastro
Com Gregório Musatti, André Guerreiro Lopes, Netuno Trindade, Rodrigo Audi

Nicolas começa a perceber que a atenção de seu filho Xavier, de 11 anos, não está mais só nas baquetas de sua bateria, mas se volta também para outros meninos.

SHALA
Brasil, 2016, 11’
De João Inácio
Com Juliana Sinimbú, Tiago Assis

Shala conta a história de Pedro, um garoto que vive em um orfanato na Amazônia. Entre outros preconceitos, o cruel desinteresse de ser adotado devido à sua faixa-etária. O garoto passa a criar situações diversas para chamar a atenção de possíveis pais adotivos. Paralelo a essa busca, Pedro passa a cultivar uma amizade profunda com seu único brinquedo: a boneca Shala.

DOCE DE GOIABADA
Brasil, 2014, 13’
De Fernanda Rocha
Com Lourrany de Oliveira, Maya Silvino, Mallú Moraes

A história da amizade de Elisa e Denise que, por motivos de saúde, são proibidas de se encontrarem.

AURORA, O INÍCIO
Brasil, 2018, 25´

Documentário do grupo Mães Pela Diversidade


Aurora, no seu sentido figurado, representa as primeiras manifestações de qualquer coisa; o princípio. Neste documentário, três mães pela diversidade contam suas experiências com seus filhos LGBTs e discutem a importância familiar no processo de desenvolvimento e descobertas de crianças que não seguem o padrão heteronormativo.

19h > CURTAS UNIVERSITÁRIOS | PROJETO CINEMAS EM REDE
14 anos | Exibição seguida de transmissão de debate em rede – Entrada franca

Pelo segundo ano consecutivo, o projeto Cinemas em Rede encerra a temporada com uma mostra de curtas, cada um representando uma universidade participante do projeto. A sessão reflete a diversidade do que é produzido em várias regiões do país.

CONVITE VERMELHO (UFF)
Brasil, 2018, 16'

De João Victor Almeida
Com Ana Suely Malta, Aretha Sadick, Wilson Rabelo

A rotina com os afazeres domésticos ocupa boa parte do dia da Cristina. Os ruídos desses movimentos ecoam por todos os cômodos vazios da casa. A chegada de um convite inesperado interrompe a sua rotina e a levará para um tocante reencontro, repleto de orgulho e saudade.

SÓ SEI QUE FOI ASSIM (UFPel)
Brasil

De Giovanna Muzel

Com uma dose de existencialismo, a animação explora ambientes e estimula a imaginação do espectador. Ao envolver na narrativa elementos diversos, a obra nos convida a refletir sobre questionamentos e a enfrentar os nossos próprios medos por meio de um enredo poético e imagens coloridas.

RECLUSO (UFSCar)
Brasil, 2017, 14´

De Laura Souza e Max Tomaz

Um homem que está sozinho na sala de sua casa passa por momentos de reclusão até conseguir romper a depressão de seu lar e enfrentar o mundo externo.

PSIU, ISSO AQUI TEM GRAÇA (UFOP)
Brasil, 2015, 10’
De Thais Alessandra

O filme aborda o feminismo através do humor. Por meio de entrevistas com algumas integrantes do Coletivo Calcinha de Palhaça, de Belo Horizonte, o curta traz o rompimento dos padrões estéticos proposto pelas mulheres palhaças.

23 a 28, sexta a quarta

14h > SUEÑO FLORIANÓPOLIS
Brasil/Argentina, 2018, 107’, 14 anos
De Ana Katz
Com Mercedes Morán, Gustavo Garzón, Andréa Beltrão, Marco Ricca

Buenos Aires, verão de 90. Vivendo separados, os cinquentões Pedro e Lucrécia, casados há 22 anos, não têm certeza se continuam juntos ou se separam de vez. Em crise, adiam  a decisão por causa das férias que se aproximam. Em um Renault 12 sem ar-condicionado, viajam 1750 quilômetros até Florianópolis com seus filhos: Sol, 15 anos, e Julián, 18. A energia do Brasil muda o astral da família e todos se apaixonam durante as férias. O que parecia ser uma série de amores de verão leva à interrogação inadiável: será que cada um deles encontrou o amor de sua vida? Prêmio Especial do Júri, Prêmio da Crítica e Melhor Atriz (Mercedes Morán) no Karlovy Vary International Film Festival 2018.


16h e 18h30 > 10ª. SEMANA DE CINEMA 

21h > AS HERDEIRAS (dias 23, 25 e 27 – sexta, domingo e terça)
Las herederas, Paraguai/Bra/Uru/Ale/fra/Nor, 2018, 98’, 12 anos
De Marcelo Martinessi
Com Ana Brun, Margarita Irú, Ana Ivanova

Chela e Chiquita, herdeiras de famílias abastadas do Paraguai, vivem da venda de seus bens. Quando Chiquita acaba presa por dívidas jamais acertadas, a até então submissa e reclusa Chela precisa se virar e começa por acaso a prestar serviço para um grupo de senhoras ricas como motorista. Logo a nova realidade, e especialmente a exuberante Angy, a quem conhece durante o trabalho, afetam os interesses, prioridades e atitudes da taxista amadora. Melhor Atriz (Ana Brun) e Prêmio da Crítica no Festival de Berlim 2018, Melhor Filme (Júri oficial, público e crítica), Melhor Atriz (Ana Brun, Margarita Irú, Ana Ivanova), Direção e Roteiro na Competição Latina do Festival de Gramado 2018, além de outros vinte prêmios internacionais.




21h > PONTO CEGO (dias 24, 26 e 28 - sábado, segunda e quarta)
Blindspotting, EUA, 2018, 95’, 12 anos
De Carlos Lopez Estrada
Com Daveed Diggs, Rafael Casal, Janina Gavankar, Jasmine Cephas Jones

Collin é negro e precisa passar pelos últimos três dias de liberdade condicional para ganhar a chance de um novo começo. Ele e seu amigo de infância problemático, Miles, que é branco, trabalham como mensageiros e, quando Collin testemunha uma execução, a amizade dos dois homens é testada à medida que lidam com suas identidades e diferentes realidades no bairro em que cresceram. Amigos e colaboradores de longa data, Daveed Diggs e Rafael Casal co-escrevem e estrelam esta história oportuna sobre amizade e interseção de raça e classe social, tendo como pano de fundo a cidade de Oakland. Repleto de energia, estilo e humor, e inspirado pelo espírito do rap e hip hop, Ponto Cego foi exibido no Festival Sundance com ótima repercussão e premiado nos outros quatro festivais de que participou.




10ª. SEMANA DE CINEMA 
23 a 28, sexta a quarta, 16h e 18h30
Ingressos: R$ 10 e R$ 5 | Segunda – promoção R$ 4

Voltada para a exibição e discussão da produção brasileira contemporânea de curta, média e longa metragem, a Semana de Cinema (antiga Semana dos Realizadores) chega à sua 10ª edição de 23 a 28 de novembro, expandindo seu olhar e território. O festival conta este ano com 45 produções de 10 estados brasileiros, que serão exibidas em Niterói, no Rio e em outros 3 municípios. O Cine Arte UFF é uma das casas dessa edição e receberá lançamentos como os longas Temporada, de André Novais de Oliveira (melhor filme no Festival de Brasília), Sol Alegria, de Tavinho Teixeira (Grande Prêmio do Júri no Festival Olhar de Cinema) e Baixo Centro, de Ewerton Belico e Samuel Marotta (melhor filme na mostra Aurora do Festival de Tiradentes). O evento é produzido pela Jurubeba Produções e tem patrocínio da Secretaria de Cultura de Niterói/Fundação de Arte de Niterói.

Dia 23, sexta


16h - 18 anos | Sessão com a presença de realizadores

OBESO MÓRBIDO
Brasil, 2018, 14’
De Diego Bauer e Ricardo Manjaro

Diego é um ator que era obeso e emagreceu 43 quilos em 2 anos. Ele precisa lidar com as inseguranças e possibilidades que esse novo corpo representa.

GEDE VIZYON
Brasil/Haiti, 2018, 15’
De Jefferson Kielwagen, Marcos Serafim e Steevens Simeon

Um passeio pelo Grande Cemitério de Porto Príncipe guiado por um de seus habitantes. As imagens capturadas pelo animal em sua deriva sugerem uma psicogeografia do cemitério: um local histórico que abriga diversas práticas religiosas e um índice da destruição provocada pelo terremoto de 2010. Essas imagens são combinadas com canções do Vodou e poesia improvisada, ambos em Crioulo Haitiano. O curta comenta o olhar etnográfico e os relacionamentos humano-animal, enquanto explora as complexidades materiais e imateriais do cemitério.

ALMA BANDIDA
Brasil, 2017, 14’
De Marco Antonio Pereira
Com Rafael Iago, Samanta Batista, Dandan Oliveira

Amor e sonho em desencanto. Às vezes, o coração da gente gosta de coisas e pessoas erradas.

A CHINESA DE RIAD
Brasil, 2018, 25’
De Leonardo Amaral e Roberto Cotta
Com Sharon D. Olaes e Murilo Ribeiro

Um amor das Arábias!

REFORMA
Brasil, 2018, 16’
De Fabio Leal
Com Fábio Leal, Mariah Teixeira, Paulo César Freire, Everton Frederic Hermany e Lucas Muniz

Saindo com um rapaz diferente a cada dia, Francisco revela à amiga Flávia que está insatisfeito com seu corpo gordo. Ela o ouve, mas tem dificuldade para entender a dimensão do problema do amigo. Melhor Roteiro e Melhor Ator no Festival de Brasília 2018.

18h30 - 18 anos | Sessão com a presença de realizadores

PLANO CONTROLE
Brasil, 2018, 16’
De Juliana Antunes
Com Marcela Santos, Uirá dos Reis, Katia Aracelle e Christian Bravo

Marcela quer conhecer o mundo, mas o serviço de teletransporte oferecido por sua operadora tem dados limitados.

SOL ALEGRIA
Brasil, 2018, 90’
De Mariah Teixeira e Tavinho Teixeira
Com Mariah Teixeira, Joana Medeiros, Mauro Soares

Enquanto o país está sob o jugo de uma junta militar e pastores corruptos pregam o apocalipse, uma família excêntrica e sem lei – uma espécie de “Bonnie & Clyde” com adolescentes – viaja pelo interior do Brasil. Seu primeiro objetivo é entregar uma remessa de armas a um grupo de freiras militantes que se retiraram para a selva, vivendo da renda de sua plantação de cannabis. Mas seu objetivo final é chegar à salvo na aldeia da Falange Sol Alegria. Grande Prêmio do Júri no Festival Olhar de Cinema 2018.




Dia 24, sábado

16h - 12 anos | Sessão seguida de bate-papo com realizadores

CALMA
Brasil, 2018, 30’
De Rafael Simões

Uma cidade em constante processo de construção e desconstrução faz barulho e atrapalha o público. Uma mulher tem o seu apartamento invadido, mas não sabe por quem. Aos vizinhos, cabem as suposições, a dúvida se devem ou não ajudá-la e o medo de serem os próximos invadidos. Prêmio da Crítica de Melhor Curta-Metragem (Mostra Foco) na Mostra de Cinema de Tiradentes 2018.

NOME DE BATISMO-ALICE
Brasil, 2017, 25’
De Tila Chitunda

40 anos depois do início da Guerra Civil de Angola, Alice, a única filha brasileira de uma família Angolana, vai pela primeira vez à terra natal de seus pais, atrás das histórias que motivaram seus pais a lhe batizarem com esse nome. Melhor Documentário Curta-Metragem no É Tudo Verdade 2018.

EU, MINHA MÃE E WALLACE
Brasil, 2018, 22’
De Irmãos Carvalho
Com Noemia Oliveira, Fabrício Boliveira, Sophia Rocha e Robson Santos

A história de uma fotografia: uma mãe solteira, um pai ausente e uma criança. Melhor Curta-Metragem pelo Júri Popular e Melhor Atriz Coadjuvante no Festival de Brasília 2018, Melhor Curta-Metragem no Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul 2018.

18h30 

SUPERPINA: GOSTOSO É QUANDO A GENTE FAZ!
Brasil, 2018, 98’, 18 anos
De Jean Santos
Com Dandara de Morais, Iza do Amparo, Inês Maia, Paulo César Freire

No coração do bairro do Pina, no Recife, um pacato supermercado vê o seu cotidiano alterado por um inexplicável fenômeno da natureza, o “Céu Piscante Multicor”. Entre as prateleiras e estoques do Superpina, clientes e funcionários experimentam o “Amor Primo”.




Dia 25, domingo

16h - livre

BEM NO MEIO DO CÉU
Brasil, 2018, 13’
De Isabella Raposo e Thiago Brito
Com Glaucia Brandão

A última mulher do mundo.

INAUDITO
Brasil, 2017, 88’
De Gregorio Gananian

Com/por Lanny Gordin: presença-frequência: o guitarrista Lanny Gordin, um dos personagens fundamentais na transformação da música brasileira a partir da década de 60: eletrizou Gal Costa, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Jards Macalé, entre outros. No filme, Lanny nos revela o seu processo libertário de composição e pensamento atual: o guitarrista embarca em uma insólita odisseia pela China, local de nascimento, e Brasil, país onde vive: geografia atonal: desrazão: encontros inauditos.

18h30

CALYPSO
Brasil, 2018, 62’, 14 anos
De Rodrigo Lima e Lucas Parente
Com Julia Gorman, Walter Reis, Luz Del Fuego

Calypso e Ulisses vivem o exílio de um mundo em colapso.

Dia 26, segunda

16h - livre

CONTE ISSO ÀQUELES QUE DIZEM QUE FOMOS DERROTADOS
Brasil, 2018, 23’
De Aiano Bemfica, Camila Bastos, Cristiano Araújo, Pedro Maia de Brito

A noite é tempo de luta (ou há um novo lugar possível sendo avistado no horizonte). Melhor Curta e Melhor Som no Festival de Brasília 2018.

BLOQUEIO
Brasil, 2018, 75’
De Victória Álvares e Quentin Delaroche 

Maio de 2018. A cinco meses da eleição presidencial brasileira, o país está mergulhado em uma crise política e econômica. Nesta atmosfera de tensão social, caminhoneiros decidem fazer uma paralisação em busca de melhores condições de trabalho. Em meio às reivindicações da classe de trabalhadores, surgem cada vez mais vozes pedindo uma intervenção militar.

18h30

OS SONÂMBULOS
Brasil, 2018, 110’, 14 anos
De Tiago Mata Machado
Com Clara Choveaux, Rômulo Braga, Carolina Castanho, Renan Rovida

Era um pequeno grupo de demolidores de mundo. Perdidos na multidão, mas ligados uns aos outros, viviam na solidão da clandestinidade, às voltas com suas contradições: amavam a vida humana, mas desprezavam a própria vida. Estavam prontos ao sacrifício. Niilismo, melancolia, traição, desespero: consciências trágicas em uma longa viagem ao fim da noite. Um conto de amor e de morte (Eros e Tanatos), em um mundo em que o estado-de-exceção veio a se tornar regra e os últimos dias da humanidade não terminam nunca. Melhor Filme da Mostra Caleidoscópio no Festival de Brasília 2018.



Dia 27, terça

10h
DEBATE: MULHERES EM CARGOS TÉCNICOS – SOM
Laura Zimermmann, Marina D'avila, Maria Muricy, Anne Santos (mediação)
TEATRO DA UFF – Entrada franca

16h - 16 anos

MEMÓRIAS DO SUBSOLO OU O HOMEM QUE CAVOU ATÉ ENCONTRAR UMA REDOMA
Brasil, 2017, 11’
De Felipe Camilo

Uma travessia subcutânea entre 1984 e 2016. Melhor Roteiro e Prêmio Canal Brasil no Cine Ceará 2017.

FÔLEGO
Brasil, 2018, 85’
De Renato Sircilli
Com Bruno Moreno, Luciana Paes

Gravei quatro anos da vida de um grande amigo buscando flagrar alguma catarse. Enquanto eu tentava lidar com os fins que aconteciam na minha vida, o inevitável aconteceu com ele. Sua mãe morreu e não deixou nenhum vestígio em vídeo. Um filme para se afastar do medo do esquecimento.



18h30

TEMPORADA
Brasil, 2018, 113’, 12 anos
De André Novais Oliveira
Com Grace Passô, Russo APR, Rejane Faria

Juliana está se mudando de Itaúna, no interior do estado, para a periferia de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, para trabalhar no combate a endemias na região. Em seu novo trabalho, ela conhece pessoas e vive situações pouco usuais que começam a mudar sua vida. Ao mesmo tempo, ela enfrenta as dificuldades no relacionamento com seu marido, que também está prestes a se mudar para a cidade grande. Grande vencedor do Festival de Brasília 2018, com os prêmios de Melhor Filme, Melhor Atriz (Grace Passô), Melhor Ator Coadjuvante (Russo APR), Melhor Fotografia e Melhor Direção de Arte.


Dia 28, quarta

16h - livre

ANTES DO LEMBRAR
Brasil, 2018, 21’
De Luciana Mazeto e Vinícius Lopes

Nas primeiras evidências de humanidade no sul do Brasil, encontramos, lado a lado, as partes visíveis e invisíveis de uma história.

ESPERA
Brasil, 2018, 76’
De Cao Guimarães

Um filme que tem como tema a espera, registrando-a em suas mais variadas manifestações. A espera em uma fila, as esperas místicas, a espera de um ator para entrar em cena, a angustiante espera pelo sono, a espera pelos efeitos hormonais em uma adequação de identidade de gênero. O tempo da espera se confunde com o tempo da própria vida, em um mundo em que estamos desaprendendo a esperar.

18h30 - 12 anos

NOIRBLUE
Brasil/França, 2018, 27’
De Ana Pi

No continente africano, Ana Pi se reconecta às suas origens através do gesto coreográfico, engajando-se num experimento espaço-temporal que une o movimento tradicional ao contemporâneo. Em uma dança de fertilidade e de cura, a pele negra sob o véu azul se integra ao espaço, reencenando formas e cores que evocam a ancestralidade, o pertencimento, a resistência e o sentimento de liberdade.

PARQUE OESTE
Brasil, 2018, 70’
De Fabiana Assis

Depois de ser vítima de uma violenta desocupação ocorrida no bairro Parque Oeste, em Goiânia, uma mulher reconstrói sua vida tendo como norte a luta por moradia.




Ingressos
Inteira – R$ 14,00 | Meia – R$ 7,00 (exceto segundas-feiras)
Segunda-feira – Promoção “Meia-entrada para todos” – R$ 4,00

Fonte: Renata Cunha/ Gerência de Comunicação.



Rua Miguel de Frias 9   Icaraí  Niterói  RJ  (21) 3674-7511 | 3674-7512      www.centrodeartes.uff.br