Our social:

Latest Post

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

'VAZANTE', DE DANIELA THOMAS, ESTREIA DIA 09 DE NOVEMBRO


Longa participa da Mostra Internacional de Cinema, em SP, dia 25/10


Vazante, primeiro filme solo de Daniela Thomas, que codirigiu Linha de Passe (Palma de Ouro de Melhor Atriz em Cannes 2008) e Terra Estrangeira ao lado do cineasta Walter Salles, estreia dia 9 de novembro nos cinemas e participa da Mostra Internacional de Cinema, em São Paulo, dia 25 de outubro. Daniela também assina o roteiro do longa-metragem junto ao produtor Beto Amaral, fundador da Cisma Produções.

O longa se passa em 1821, no interior de Minas Gerais. Na história, Antonio, vivido pelo ator português Adriano Carvalho, negocia casamento com Beatriz, filha de Dona Ondina (Sandra Corveloni). A estreante Luana Nastas interpreta Beatriz que, na ausência do marido, fica sozinha com as crianças escravas. Vencedora do prêmio de melhor atriz coadjuvante no 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, Jai Baptista é Feliciana, escrava vítima da violência de Antonio. O longa retrata as mazelas do patriarcalismo brasileiro, da escravidão, do casamento forçado, da mestiçagem fruto do assédio, da exploração sexual das negras e das hierarquias de poder.

O filme também traz no elenco Toumani Kouyate, ator que interpreta o líder dos escravos e quem abriu as portas da comunidade de seus conterrâneos da África subsaariana refugiados em São Paulo; Fabrício Boliveira vive o capitão do mato Jeremias, além deVinicius Dos Anjos, Juliana Carneiro Da Cunha, Roberto Audio, Geisa Costa, Alexandre De Sena, Adilson Maghá, Maria Isadora, Kelle Das Graças Lopes, Maria Helena Dias, Dinah Feldman, Vasco Pimentel, Adão de Fátima Gomes, Adelsson Gonçalo Higino e Maria Aparecida de Jesus Fátima.

Vazante foi escolhido como Opening Film da mostra Panorama do 67º Festival Internacional de Cinema de Berlim e também venceu o prêmio de melhor direção de arte para Valdy Lopes Jn no Festival de Brasília. Cisma Produções, Dezenove Som e Imagens - fundada pelo cineasta Carlos Reichenbach e a produtora Sara Silveira, em 1991, em parceria com a produtora Maria Ionescu - , e Ukbar Filmes assinam a produção. A coprodução é da Globo Filmes. Europa Filmes é a distribuidora.


SINOPSE
Minas Gerais. Século XIX. O fazendeiro Antonio (Adriano Carvalho) volta à casa, depois de uma longa viagem conduzindo uma tropa de escravos. Ao chegar, descobre que a mulher morreu em trabalho de parto. Isolado em uma fazenda improdutiva, ele negocia um novo casamento com a filha de Dona Ondina (Sandra Corveloni), a menina Beatriz (Luana Nastas), enquanto faz a escrava Feliciana (Jai Baptista) vítima da violência. Antonio volta às expedições para negociar escravos e gado. Sozinha na propriedade, Beatriz se aproxima das crianças escravas. Uma traição implode na família em uma espiral de violência, que é o anúncio dos ventos da mudança.

ELENCO
Antonio - Adriano Carvalho
Beatriz - Luana Nastas
Dona Ondina - Sandra Corveloni
Dona Zizinha - Juliana Carneiro Da Cunha
Bartholomeu - Roberto Audio
Feliciana - Jai Baptista
Líder - Toumani Kouyate
Virgílio - Vinicius Dos Anjos
Jeremias - Fabrício Boliveira
Joana - Geisa Costa
Manuel - Alexandre De Sena
Porfírio - Adilson Maghá
Maria Joaquina – Maria Isadora
Francisca - Kelle Das Graças Lopes
Domingas - Maria Helena Dias (Mantega)
Naninha - Dinah Feldman
Padre - Vasco Pimentel
Benguela - Adão de Fátima Gomes
Sebastião - Adelsson Gonçalo Higino
Inácia - Maria Aparecida de Jesus Fátima

FICHA TÉCNICA
Diretora - Daniela Thomas
Roteiristas - Daniela Thomas e Beto Amaral
Produtores - Beto Amaral, Maria Ionescu e Sara Silveira
Coprodutores - Pandora da Cunha Telles e Pablo Iraola
Produtor Associado - Fernando Meirelles
Diretora de Produção - Cristina Alves
Diretor de Fotografia - Inti Briones
Diretor de Arte - Valdy Lopes Jn
Som - Vasco Pimentel
Montadores - Estevan Schilling e Tiago Marinho
Figurinista - Cassio Brasil
Maquiagem - Rosemary Paiva
Uma Produção - Dezenove Som e Imagens, Cisma Produções e Ukbar Filmes
Coprodução - Globo Filmes
Distribuição - Europa Filmes

Fonte: Julia Moura/ Primeiro Plano Assessoria de Imprensa

'DESERTO' TEVE ESTREIA ADIADA PARA 02 DE NOVEMBRO

Dos mesmos criadores de GRAVIDADE, o filme é protagonizado por Jeffrey Dean Morgan e Gael Garcia Bernal

Dirigido por Jonas Cuarón, o eletrizante, DESERTO, teve estreia adiada para dia 02 de novembro. O filme acompanha Moises (Gael García Bernal) que junto a um grupo de pessoas, tenta atravessar a pé a fronteira do México com os Estados Unidos, buscando uma nova vida no Norte. No caminho eles se deparam com um solitário homem, Sam (Jeffrey Dean Morgan), que patrulha por sua própria conta a fronteira e se diverte em sua caça aos imigrantes. Todos terão de achar um jeito de sobreviver nessa paisagem incrivelmente brutal antes do deserto consumi-los.

Protagonizado por Gael García Bernal, Jeffrey Dean Morgan e Alondra Hidalgo e lançado no Festival de Toronto, o filme foi rodado ao longo de 10 semanas sob o sol escaldante do deserto de Baja California Sul. Não era raro haver desmaios do casting ao preparar as cenas de ação.

O personagem central interpretado por Jeffrey Dean Morgan (The Walking Dead) é um patrulheiro inspirado no Minutemen Project, uma espécie de milícia armada que se autoproclama vigiante da fronteira entre Estados Unidos e México, acertando com armas de longo alcance os imigrantes que tentam cruzá-la.
 
“Uma resposta cinematográfica ao discurso de Donald Trump”
CNN

Lançado pouco antes da eleição do novo presidente dos EUA, Jonas Cuarón diz: “Meu desejo foi criar um filme que envolvesse o público de uma forma visceral, que fosse uma experiência catártica, e que ao mesmo tempo permitisse refletir sobre um tema tão complicado como a imigração.”.

“O deserto não conhece nacionalidades, países nem fronteiras. Ali, todos são iguais, e são tantos os perigos que não conseguia tirar essa história da cabeça, precisava contá-la”, completa o diretor.

A inspiração para DESERTO surgiu durante uma viagem de Jonás Cuarón pelo Arizona, quando tinha 24 anos. Foi quando ouviu pela primeira vez a retórica de ódio contra os imigrantes. Ao consultar o pai sobre o conceito do filme que gostaria de fazer, o diretor Alfonso Cuarón se interessou especialmente pela narrativa que transforma o imigrante em herói. “De certa forma, eles são os verdadeiros heróis modernos”, disse.

O filme que levou sete anos para ficar pronto é o segundo longa dirigido por Jonás Cuarón, indicado ao Oscar pelo roteiro de Gravidade, teve como inspiração Encurralado, de Steven Spielberg; Um Condenado à Morte Escapou, de Robert Bresson e O Salário do Medo, de Henri-Georges Clouzot. Em entrevista ao El País, o diretor justifica a opção por poucos diálogos e muita ação: “Meu desejo era fazer um filme que prendesse o público na poltrona”.
 
“Rápido, primordial e implacável”
Variety
 
“Jonás colocou nas telas o que acontece quando alguém valida o discurso de ódio”, diz Gael para El País, lembrando que os norte-americanos tiveram dificuldades em digerir esse personagem. “Os Estados Unidos não estão acostumados com o papel de bandido do filme”.

Jonás Cuarón declarou que "Deserto é a versão “pés na terra” de Gravidade" em entrevista para o site do Globo de Ouro, perguntado sobre semelhança entre os dois filmes o diretor completa: A conexão existe sem sombra de dúvida. O curioso é que eu escrevi DESERTO primeiro, a primeira versão do roteiro tem mais de 8 anos, e na época pedi a opinião do meu pai. Quando leu,  disse: “quero fazer algo assim”. Ele gostou do conceito -  Como contar uma história sem diálogos convencionais e com 90 minutos de ação pura, mas que de uma maneira mais cinematográfica tocasse em muitos pontos relevantes. As duas têm um conceito parecido, mas como os ambientes são muito distintos, as histórias acabam sendo muito diferentes. Eu sempre digo que Gravity, por ser no espaço, acabou tocando em temas mais existenciais.  DESERTO é a versão ‘com os pés na terra’, abordando questões mais geopolíticas e atuais.”.


DESERTO

Título original: Desierto
Ano: 2015
Duração: 88 min.
País: México, França
Diretor: Jonas Cuarón
Produtor: Jonás Cuarón, Alfonso Cuarón, Carlos Cuarón, Alex García, Charles, Gillibert.
Productor executivo: David Linde,
Gael García Bernal, Nicolás Celis,
Santiago García Galván.
Fotografía: Damián García
Música: Woodkid
Elenco: Gael García Bernal, Jeffrey Dean
Morgan, Alondra Hidalgo
Gênero: Ação · Drama · Thriller

Fonte: Paula C. Ferraz/ Sinny Assessoria e Comunicação

JUACAS ESTREIA NESTE SÁBADO NO BLOCO MUNDO DISNEY NO SBT

Gravada em Itacaré, na Bahia, série aborda o universo do surfe adolescente com a participação especial de Suzy Rêgo e Nuno Leal Maia e consagrados surfistas brasileiros

JUACAS uma coprodução da Disney com a Cinefilm e a Chatrone, que estreou em julho no Disney Channel, chega a TV aberta neste sábado, 21 de outubro às 11h, no bloco Mundo Disney, no SBT.Gravada nas praias de Itacaré, na Bahia, JUACAS retrata o universo do surfe tendo como ponto central a etapa do CAOSS (Campeonato Anual de Ondas Super Surfe), uma competição entre várias equipes de surfe, entre elas: os Juacas, os Red Sharks e as Sirenas.

A série traz no elenco principal os atores André LamogliaBruno Astuti, e Marino Canguçú no time dos Juacas; Eike DuarteJuan Ciancio e Rafael Castro no time dos Red Sharks; e as atrizes, Isabela SouzaLarissa Murai e Mariana Azevedo como as Sirenas; Clara Caldas, como Kika, neta do Professor Juaca, Guilherme Seta e Mateus Mahmoud, como os espoletas Toco e Guga. Entre as participações especiais, estão Suzy Rêgo, como Dona Juma, sempre pronta para curar os males; e Nuno Leal Maia, no papel do Professor Juaca, responsável pela formação dos maiores surfistas das últimas gerações.
  
Para completar, JUACAS contou também com surfistas convidados, entre eles, o campeão mundial de surf Adriano de Souza (o Mineirinho), Filipe Toledo, Teco Padaratz, Marina Werneck, Matheus Navarro, Pedro Norberto e Picuruta Salazar.  

JUACAS estreia dia 21 de outubro às 11h, no bloco Mundo Disney, no SBT e vai ao ar todos os sábados e domingos.


JUACAS, a história
Todo ano, no auge das férias, acontece o CAOSS (Campeonato Anual de Ondas Super Surfe), que atrai milhares de turistas, surfistas e centenas de jovens em busca de um sonho: se tornarem surfistas profissionais. O CAOSS é uma série de campeonatos de equipes de surfe que acontecem desde 1978 e que já revelou talentos, atraiu apaixonados pelo surfe de todo Brasil e do mundo e lendas do esporte em busca das ondas perfeitas. A equipe que ganhar o CAOSS tem o passaporte garantido para continuar competindo como profissional nos circuitos oficiais. Nas últimas edições, os poderosos e bem patrocinados Red Sharks têm sido o time campeão. Mas este ano vai ser diferente! O antigo time Juacas, desaparecido há 10 anos devido ao sumiço do seu líder – o Professor Juaca – reaparece para disputar o CAOSS e voltar ao circuito. Sem muitos recursos e nem patrocínio, os Juacas enfrentarão os imbatíveis Red Sharks, o primeiro time composto só de mulheres, as Sirenas, além de várias outras equipes sedentas pelo título. É muita expectativa e tensão no ar! Com muita aventura, comédia e emoção, os Juacas terão que lidar com as dificuldades do campeonato e da adolescência.


Fonte: Thamyres Struzani
cid:image001.gif@01CBF50A.F144FF20  The Walt Disney Company (Brasil)

CINEARTE UFF - PROGRAMAÇÃO 19 a 25 de Outubro


Começa nesta sexta-feira, dia 20, e vai até o dia 25 (quarta), a edição de 2017 da Mostra UFFilme que, este ano, conta com mais de 50 filmes. A UFFilme é uma mostra anual que exibe e discute a produção audiovisual da comunidade acadêmica da Universidade Federal Fluminense, realizada por estudantes, professores ou funcionários da universidade entre os anos de 2016 e 2017. As sessões acontecem no Cine Arte UFF, sempre às 20h, com entrada franca.

Destaque também para a sessão de Alma Palavra Alma, pelo projeto Cinemas em Rede, realizado em parceria com a RNP e o MinC. O filme será exibido no dia 19, quinta, às 19h, com entrada gratuita e sessão seguida de debate em rede. Alma Palavra Alma é uma crônica da situação atual da Terra Indígena de Dourados no Mato Grosso do Sul. O filme documenta a formação histórica da reserva e processo atual de resistência política, religiosa e cultural na luta pela demarcação das Terras Indígenas e melhores condições de vida. Cinemas em Rede é um projeto resultante da Rede de Cinemas Digitais, projeto que interconecta diversos cinemas universitários pelo país através da rede acadêmica, desenvolvido pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) em parceria com o Ministério da Cultura (MinC).

PROGRAMAÇÃO CINEARTE UFF

19 a 25 de outubro de 2017 - quinta a quarta

Dia 19
quinta
13h50
MÃE!
16h
BLADE RUNNER 2049
19h
ALMA PALAVRA ALMA – Exibição seguida de debate em rede – Entrada franca
20 a 25
sexta a quarta
14h40
MÃE!
17h
BLADE RUNNER 2049
20h
MOSTRA UFFILME – Entrada Franca

MÃE!
Dia 19 – quinta – 13h50
Dias 20 a 25 – sexta a quarta – 14h40
Mother!, EUA, 2017, 122’, 16 anos
De Darren Aronofsky
Com Jennifer Lawrence, Javier Bardem, Ed Harris, Michelle Pfeiffer

Um casal vive em um imenso casarão no campo. Enquanto a jovem esposa passa os dias restaurando o lugar, afetado por um incêndio no passado, o marido, mais velho, tenta desesperadamente recuperar a inspiração para voltar a escrever os poemas que o tornaram famoso. Os dias pacíficos se transformam com a chegada de uma série de visitantes que se impõem à rotina do casal e escondem suas verdadeiras intenções.



BLADE RUNNER 2049
Dia 19 – quinta – 16h
Dias 20 a 25 – sexta a quarta – 17h
Blade Runner 2049, EUA/Canadá/Reino Unido, 2017, 164`, 14 anos
De Denis Villeneuve
Com Ryan Gosling, Harrison Ford, Jared Leto, Ana de Armas, Robin Wright

Trinta anos após os eventos do clássico de Ridley Scott (situado em 2019), um blade runner chamado K descobre um segredo há muito escondido que tem o potencial de transformar os frágeis escombros da sociedade em um caos absoluto. A descoberta de K o leva em uma missão para encontrar Rick Deckard, um antigo blade runner que está desaparecido há décadas.



Ingressos
Inteira – R$ 14,00 | Meia – R$ 7,00 (exceto segundas-feiras)
Segunda-feira – Promoção “Meia-entrada para todos” – R$ 4,00

ALMA PALAVRA ALMA - Projeto CINEMAS EM REDE – Entrada franca
Somente dia 19, quinta, 19h
Brasil, 2014, 90’, Livre
De Delvair Montagner e Armando Bulcão

Para os Guaranis, Alma e Palavra têm o mesmo sentido. ALMA PALAVRA ALMA é uma crônica da situação atual da Terra Indígena de Dourados no Mato Grosso do Sul. Numa área de 3500 hectares vivem aproximadamente 15 mil pessoas das etnias Guarani Kaiowá, Guarani Nhandeva e Terenas. Formada pelas aldeias Jaguapiru e Bororó, a reserva acumula tristes estátisticas -­ um dos maiores índices de suicídio do mundo e as mais altas taxas de homicídios no país – e apenas 7,8% da população chega aos 50 anos. O filme documenta a formação histórica da reserva e processo atual de resistência política, religiosa e cultural na luta pela demarcação das Terras Indígenas e melhores condições de vida.







MOSTRA UFFILME - Dias 20 a 25 - 20h - Entrada Franca

20 de outubro, sexta-feira

TIPO SANGUE
Brasil, 2017, 20'57"
De Lucas Fratini
Com Isis Mendes Távora

Saudade, eu te matei de fome.

BURACO NEGRO
Brasil, 2017, 70’
De Helena Lessa e Petrus de Bairros

Com Luiza Victorio, Vanessa Alcântara, Aline Besouro, Guilherme Cavalcanti, Pedro Lessa, Helena Lessa, Petrus de Bairros, Patrícia Cavalheiro, Gustavo Pires, Paulo Victor Soares, Verônica Vilela, Cícero Renan, Bárbara Cabeça
Em uma casa abandonada, ela se torna aprendiz de uma poderosa fantasma. Com a ajuda de suas amigas, explora formas de viver outras vidas.

21 de outubro, sábado

DANDO ASAS À IMAGINAÇÃO
Brasil, 2017, 13’19”
De Arthur Felipe Fiel e João Marcos Nascimento
Com Caio Gomes, Ana Clara de Moraes, Pedro Costa

O que acontece quando três pequenos amigos embarcam num mundo cheio de magia, aventuras e imaginação? Carlinhos, Carol e Quindin serão nossos guias no mundo da contação e junto a eles todos nós daremos asas à imaginação!

DOBRANDO TEMPO
Brasil, 2017, 03’21”
De Felipe Souza
Com Vitor Hugo Faria, Renan Lima, Rafael Schubert, Felipe Souza

Davi e Mateus são dois irmãos de personalidades bem distintas. Ambos discutem a programação de seu dia enquanto tomam café da manhã e indagam se seu pai, um cientista workaholic, um dia concluirá sua máquina do tempo.

BRAÇOS ABERTOS
Brasil, 2017, 09’36”
De Monique Lima
Com Danilo Reis, Vanessa Pascale, Bruna Picciani, Marcello Therra

Marquinhos um menino com Síndrome de Down, sempre sufocado pela sua mãe, nunca teve vontade de sorrir, sua vida é chata. Ele gosta de ficar sempre sozinho. Num dia indo ao novo terapeuta, Marquinhos vê um dançarino de rua e se encanta. Sua mãe o reprime, por zelo e o afasta do dançarino, impaciente, Marquinhos foge de casa enquanto sua mãe está dormindo. Nessa fuga, Marquinhos é levado a um mundo de liberdade e magia após reencontrar o dançarino, que o ajudará a viver uma vida normal e feliz.

LIA
Brasil, 2017, 11’10”
De Giulia Donato
Com Lívia Feltre e Gabriel Antunes

Lia, uma monstrinha nada assustadora que habita o vão sob a cama da menina Ana, sai de seu esconderijo à noite enquanto a criança dorme. Entre tentativas frustradas de assustar a menina, que já não teme suas peripécias, recebe uma visita inesperada e, com ela, a notícia de que precisa partir.

GAROTO SOZINHO
Brasil, 2016, 02’58”
De Cleyton Xavier

Eu sou um garoto solitário.

CARA, TENHO UMA COISA PARA TE FALAR
Brasil, 2016, 04’20”
De Charbel Selwan
Com Luiz Puntel e Guto Porto

Mateus é um jovem com um segredo. É gay. Decide, então, revelá-lo ao seu melhor amigo, Carlos. Será que continuarão amigos? Como Carlos reagirá?

A CASA DE ANA
Brasil, 2017, 20’03”
De Clara Ferrer e Marcella de Finis
Com Melina Matos, Tainá Bevilacqua, NuadelFiol, Laura de Castro, Camille Leite, Fernanda Pieroni, Bernardo Tavares

Aos onze anos de idade, Ana foge em circunstâncias enigmáticas e, sem outra opção, se abriga na república onde sua irmã mais velha mora com outras três jovens mulheres. Entre pias de louça suja, pacotes de macarrão instantâneo, purpurina colorida, garrafas de cerveja e filmes suecos, Ana aprende algumas importantes lições. E ganha, no processo, uma nova família.

VO METE O LOCO NESSA FACULDADE
Brasil, 2017, 04’38”
De Maurício Tavares, Bia Praça, Paula Fernandes, Helena Araújo, Clara Chroma
Com Maurício Tavares, Bia Praça, Sil, Igor, Matheus Albano

Um estudante descobre que é jubilado da faculdade e resolve expressar sua raiva expondo os problemas da faculdade.

CASTIGO
Brasil, 2017, 13’
De Lucas Maia
Com Vilma Melo, Arthur Cézar, Aline Bourseau, Rebeca Bourseau

Rose, doméstica negra, se vê obrigada a levar o filho para o trabalho.

VALENTINA
Brasil, 2017, 02’30’’
De Giulia Alves
Com Ingrid Cabral

Valentina é uma bailarina que está no banco do parque ouvindo música e angustiada por ter falhado em sua audição. Apesar do aborrecimento, a melodia e a paixão pela vocação lhe fazem esquecer, por alguns instantes, da realidade, e ela começa a dançar.

DORMENTE
Brasil, 2017, 15’
De Camille Frambach
Com André Luiz Frambach e Thavyne Ferrari

Ana's life seems normal. Meanwhile, for no reason, she starts feeling short-tempered, anxious and sleepless. Locking herself in her room and leaving aside all the things she loves to do, she has her conscience as her lonely companion: a sick and scathing version of her.

22 de outubro, domingo

FILMAUREX (ou PRETO)
Brasil, 2017, 04’53”
De maurexfritex y brzkzxksx

Luz.

HIGIENE MENTAL
Brasil, 2017, 04’53”
De Vicente Furtado
Com Vicente Furtado

Um filme sobre psicopatia. Curta realizado como exercício para a Disciplina de Argumento e Roteiro, do segundo período de cinema da Universidade Federal Fluminense, a partir uma poesia do livro "O que me toca fica" de Luiz Fernando Sarmento. O professor Tunico Amâncio propôs aos alunos a elaboração de filmes onde a poesia deveria aparecer literalmente de forma falada ou escrita.

NDEBELE
Brasil, 2017, 01’09”
De DaviPontes_NubiaBorges_Jessy_Pãocomegg

Videoarte experimental inspirado na geometria do povo Ndebele da África do Sul aonde as mulheres expressaram sua resistência ao regime do apartheid através de pinturas geométricas que ornamentam suas casas.

SCHYZOTERIKA
Brasil, 2017, 05’
De Bernardo Batista
Com Cexelia Cexe

O que aconteceria se você entrasse em curto circuito?

ANTES NÃO SE FALAVA DE POLÍTICA
Brasil, 2017, 07’40”
De Bruno Praxedes
Com André Luiz de Bragança, Bruno Praxedes, Bruno Silveira, Felipe Moraes, Jessica Barreto, Luiz Amaral, Suelen Gom e Vera Montezano

Já teve aquela sensação de que todos a sua volta só falam da mesma coisa? E quando é sobre política? O que fazer? Uma mulher cansada decide fugir das opiniões alheias e encontrar um jeito diferente de ver o tema.

EU SOU STALINISTA
Brasil, 2017, 04’53”
De Amanda Marcos

Sidney sendo lentamente deformado pela maquina megalomaníaca da burocracia.

CLOP
Brasil, 2017, 06’55”
De Sofóclã 3000
Com cavalinho

Cavalo.

SEMTITULOUM
Brasil, 2016, 06’54”
De 2RLDDG1
Com Núbia Borges e Pão com egg

Video arte experimental sendo este um live de gambiarras sonoras e coloridas.

MARCO POLO
Brasil, 2017, 22’39”
De André Lapa
Com Júlia França e Maria Clara Migliora

Durante um jogo de marco polo, duas amigas percebem que há algo de novo entre elas.

APERTURA DE LOS CHAKRAS
Brasil, 2017, 08’56”
De Clara Chroma e Débora Guerreiro
Com Débora Guerreiro

Experiência meditativa de abertura de consciência.

PARTE DE MIM
Brasil, 2017, 07’09”
De Mário Marinato e João Victor Lopes
Com Dayse Richffer e Dudu Cabral

Um casal conversa de manhã. Ela tomou uma decisão e ele tenta convencê-la do contrário.

SANT' ACONTECIMENTO
Brasil, 2017, 27’28”
De Yuvita Gustinelli
Com Pedro Neves e Yuvita Gustinelli

Uma Odisseia sobre fé que navega em águas profundas do inconsciente das imagens e que leva o espectador ativo a viver um regime de signos sagrados e profanos, de vida-morte-vida, transculturalidades, mutação e revoluções. O entre as imagens conduzirá a vivência adentrando as camadas que há aquém das imagens em movimento. Um fluxo que conduzirá a todos num espectro infindo entre céu e a terra.

FATAUREX
Brasil, 2017, 08’36”
De Cleyton Xavier

Este filme foi feito pra ser visto de olhos fechados. Vá para o local mais escuro possível e fique com sua face bem próxima do dispositivo que estiver passando este filme. Para experiências mais avançadas, recomenda-se o uso do projetor direcionado para o rosto do espectador em distâncias seguras. Não conhecemos os riscos que esta experiência possa oferecer a saúde. Faça por sua conta e risco. Use com moderação.

23 de outubro, segunda-feira

ALÉM DE MIM
Brasil, 2017, 16’
De Gabriela Billwiller e Laís Lorenço
Com Lilia de Abreu Oliveira, Cristina Name, Maria Virginia Casafranco, Deise Pedrosa, Sônia Cordeiro, Andrea Moreira da Silva e Luiza Helena Lemes Mathias

"Além de Mim" se propõe a acompanhar a trajetória de mulheres-mães em torno dos percalços da maternidade, questionando o ideal de abnegação, santidade e amor depositado em cima das mulheres. E não se atendo apenas ao papel materno, mas aos sonhos e vivências como mulher.

NOITE EM MIM, NOITE LÁ FORA
Brasil, 2017, 02’27”
De Quézia Lopes
Com Fernanda Esteves e Wallace Cabral

Um filme ensaio, que metamorfoseia imagens entre sono e vigília, sonho e realidade, fragmento e totalidade, signo e reflexo, velando e desvelando enlaces sutis entre as imagens, transmutando sentidos e imagens e metaforizando signos e símbolos. Uma poética das imagens, onde importa a intermitência do olhar, da luminosidade, dos pontos e linhas, da imagem, tremulante, veloz, pulsante, e por que não da vida e de suas dimensões, da arte e de suas possibilidades diegéticas e sensoriais.

BANHEIRO SEKO
Brasil, 2017, 02’08”
De brzkszk

Banheiroseko.aldeiápataxópará.tcnxmnsm.

VOCÊ VÊ O QUE QUER
Brasil, 2017, 06’52”
De Camille Miranda
Com Luan Rodrigues e Luiza Belém

Amanda e Oliver são dois jovens vazios que refletem sobre a vida, relações e, principalmente, sobre eles mesmos.

ANTES, AGORA, SEMPRE
Brasil, 2017, 02’16’’
De Larissa Lima
Com Carol Chaves, Giulia Felix, Maria Alice Costa, Tânia Dalson e figuração Isabella Peres e Yan Ribeiro

Outono de 1977. Do alto dos seus vinte e dois e vinte três anos, respectivamente, as namoradas Elis e Luna caminham e conversam ao redor do campo de São Bento (RJ). Quarenta anos depois, já sexagenárias e também casadas, elas retornam a esse lugar. Quando se deparam novamente com o cenário que marcou o início do namoro, as duas se lembram do passado e, assim se sentem praticamente de volta para o tempo de sua juventude.

SOMOS
Brasil, 2017, 13’13”
De Bruna Fonseca
Com Alice Guedes, Aline Operti, Lívia Serapio e Rafaela de Paula.

No filme, quatro mulheres discorrem sobre suas experiências no mundo enquanto lésbicas. De forma documental, os relatos se entrelaçam, sendo abordados temas como o peso da materialidade de seus corpos, os preconceitos vividos e também a singularidade das relações entre mulheres.

DE JANGADA, A MARESIA
Brasil, 2017, 26’
De Victor Rodrigues
Com Indira Nascimento, Claudio Lima, Maria Natalia Mahmed, Lu Anastácio

Vista como louca desde a Grande Tempestade, que fez todos os homens da vila desaparecerem no mar, Dora diariamente se retira sozinha na imensidão da praia esperando um retorno. Entretanto, seu hábito deixará de carregá-la todos os dias a um mesmo lugar quando um jovem viajante aparecer e se propor a conhecê-la.

GARDÊNIA
Brasil, 2017, 17’
De Isabela Aquino
Com Ana Bárbara Vila Nova, Jaqueline Calazans, Tatiana Henrique

Valéria vai casar. Keyla, madrinha do casamento, ajuda com os preparativos enquanto se descobre apaixonada pela noiva.

OS NAMORADOS
Brasil, 2016, 03’
De Matheus Zenom

Cena do fim de tarde.

ASCENSÃO
Brasil, 2017, 13’38”
De Davi Guimarães

Uma vista às paisagens aéreas pela terra e pelos céus, a partir de uma kombi e um avião.

24 de outubro, terça-feira

TUDO BOM?
Brasil, 2016, 01’01”
De Cleyton Xavier
Com WitamarJohnso

Tudo Bem!

EU SOU O DITADOR
Brasil, 2017, 11’24”
De Constantin de Tugny e Rodrigo Leme
Com Valentina Herszage e Vitor Novello

Uma fábula sobre os autoritarismos de nossas relações e os extremos que nossas fantasias alcançam. Baseado em um conto do escritor underground Sam Pink.

FRAGMENTOS ELLÉTRICOS
Brasil, 2017, 00’57”
De Pão com egg
Com Pão com egg

De Fragmentos freepoéticosellétricos do poema elétrico do cu, de Roberto Piva.#glitch_sound_art #desformas_ritmo #minutolumiere

EXPERIÊNCIA DE PICO
Brasil, 2017, 04’17”
De Clara Chroma

Registros fragmentados do levante.

FLAG
Brasil, 2017, 02'59"
De Vitor Teixeira

Uma passagem pelo cinema LGBTQ em todas as suas cores.

CONVITE VERMELHO
Brasil, 2017, 16’19”
De João Victor Almeida
Com Ana Suely Malta, Aretha Sadick e Wilson Rabelo

A rotina com os afazeres domésticos ocupa boa parte do dia da Cristina. Os ruídos desses movimentos ecoam por todos os cômodos vazios da casa. A chegada de um convite inesperado interrompe os seus costumes e a levará para um tocante reencontro, repleto de orgulho e saudade.

CATIORO
Brasil, 2017, 05’17”
De Cleyton Xavier
Com Dimi, Zé Linguinha, Dudu Marella, Pessoas do Iacs, Sofócles Bolówsckziick

Dimi é um cão cujo passatempo favorito é dar saltos ornamentais em direção ao precipício da incerteza.

ENTULHO
Brasil, 2016, 09’24”
De Cexelia Cexe, Lorena Alguen, Kelvin Kéco e Victor de Beija
Com Cexelia Cexe, Kelvin Kéco e Clara Chroma

Registro performático de corpos ocupando as ruínas do futuro.

ERICK DREAMS
Brasil, 2017, 01’05”
De André Christianes
Com Erick Souza de Paula

Erick não corre atrás dos sonhos, ele os persegue. Acompanhe a jornada desse novíssimo químico pelo mundo do funk.

#FAFM - FASHION AND ART FIT ME
Brasil, 2016, 07’20”
De Ribamar Soares
Com Athena Sparks, Bruno Lima e Vinicius Lugon

MERMAID é um gordinho adepto do amor livre. Mantém um relacionamento aberto com FATSHION. Na praia, conhece ART. Promove uma festa fashion. Uma sucessão de imagens artísticas e fashions para empoderar e tratar de gênero e da aceitação do corpo.

SEVEN
Brasil, 2017, 09’51”
De Rodrigo Leme, Vinícius Spanghero, Matheus Albano
Com Giordano José, Matheus Albano, Maju de Paiva

Um passeio no bosque, um tropeço no azar e o cheiro de romance no ar.

INCONFISSÕES
Brasil, 2017, 22’
De Ana Galizia
Com vozes: Ana Galizia, Charles Fricks, Geovaldo Souza, Gunnar Borges, Leandro Rabello e Lucas Inácio Nascimento

Luiz Roberto Galizia foi uma figura importante para a cena teatral nas décadas de 1970 e 1980. Foi, também, um tio que não conheci. Este documentário, errático e parcial, procura um resgate do vivido a partir do registro feito em fotografias e filmes super 8 pelo tio Luiz e encontrado por mim 30 anos depois da sua morte.

JAIZ
Brasil, 2016, 17’47”
De Cleyton Xavier e Sofócles Bourouckzick
Com Cleyton Xavier, Sofócles Bourouckzick, Maurex fritex

O filme é uma poderosa menção honrosa ao modelo de produção audiovisual & artístico vigente nos anos que antecedem o terceiro milênio.

25 de outubro, quarta-feira

TIBÚRCIUM
Brasil, 2017, 01’22”
De Cleyton Xavier
Com Professor Tiburcio

Deixa as crianças em paz.

UM GOSTO DO SOL
Brasil, 2017, 09’
De Bernardo Batista

Documentário sobre toque em forma de diário de viagem.

BOGOTÁIKO
Brasil, 2016, 04’55”
De Cleyton Xavier

Um quadro na parede de um museu em Bogotá.

APRENDIZADO
Brasil, 2017, 07’
De Warley Souza
Com Geisla Aguiar e Maria Cecilia

Uma menina que está o tempo todo chamando a atenção de sua mãe, uma mulher solteira que se perde na difícil tarefa de educar e prover o que sua filha precisa.

TROCO MINHA CAMA POR UMA BIKE (OU BICICLETA)
Brasil, 2016, 02’16”
De bboürouszkčkqzïïčk

Estrutura3dlslimo.

A'UWE XAVANTE
Brasil, 2017, 12’35”
De João Dorneles
Com Índios tribo São Marcos Aldeia Xavante de Mato Grosso

Uma troca de experiência realizada com os Índios Xavantes com o intuito de aproximar estudantes e pesquisadores do Grupo Águas do Cerrado e assim oportunizar outras experiências e possibilidades de vivência.

COMISSÃO DE OBRA TERRORISTA E A MULHER SELVAGEM COMBATEM O FASCISMO À ESPREITA
Brasil, 2017, 04’17”
De Bia Praça

Avalanches de neoliberalismo, nasce um capitalismo improdutivo (não se produz; especula-se, não se vive; sobrevive), fascismo à espreita, percepção e comunicação de toda uma geração transmutadas pela rede.

IN NATURA
Brasil, 2017, 08’37”
De Ana Sanz e Adriana Sally
Com Tatiana Delgado

Os ciclos do corpo de uma mulher entram em sintonia com os ciclos da natureza.

CANTAREIRA - VOZES PELA PRAÇA
Brasil, 2017, 43’06”
De Victor Pinheiro e Vinícius Aranha

Com uma montagem intercalando dois tempos diferentes, o documentário "Cantareira: Vozes pela Praça", feito por alunos do primeiro período de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal Fluminense, aborda a história e o dia-a-dia da icônica praça pública Leoni Ramos (conhecida também como Cantareira) em Niterói, RJ, que já foi centro comercial e portuário, e hoje é ponto de encontro cultural com uma vida noturna muito forte especialmente nos dias da semana. O filme passa por assuntos como conflitos com a máquina pública, apropriações comerciais e tensões cotidianas que fazem parte do universo da praça.

Fonte: Renata Cunha




Rua Miguel de Frias 9 Icaraí Niterói RJ (21) 3674-7511 | 3674-7512 www.centrodeartes.uff.br

Imprensa (2)Trailer/Divulgação

Imprensa (3) Teaser Trailer

Popular Posts

Google+ Followers