Our social:

Latest Post

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

No dia 15 de setembro, o Centro de Artes da UFF exibe ‘Metrópolis’, com trilha sonora ao vivo pela Orquestra Sinfônica Nacional

 O evento faz parte das comemorações dos 50 anos 
do Centro de Artes UFF


No dia 15 de setembro, às 19h, o Centro de Artes UFF traz ao público uma
exibição especial da série OSN Cine, em função do aniversário do Cine Arte UFF, que completa 50 anos. Já consolidada nas Temporadas da Orquestra Sinfônica Nacional (OSN UFF), a série OSN Cine propõe ao público a experiência de assistir um filme com trilha sonora executada ao vivo, buscando ampliar e potencializar a percepção das artes em um ambiente diversificado, unido pela música e cinema. Nesta edição, o filme, além de ser projetado na sala de cinema, será projetado fachada da reitoria, com a música reproduzida no jardim e ainda servirá de inspiração para o video mapping também projetado na fachada. Os ingressos custam R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada).
     O concerto, com a exibição do filme Metrópolis, integra a programação comemorativa dos 50 Anos do Cine Arte UFF, uma das salas mais tradicionais de Niterói. Metrópolis, de 1927, foi dirigido pelo alemão Fritz Lang e será exibido em sua versão restaurada pela Fundação Friedrich Wilhelm Murnau, em 2010. A trilha sonora original executada pela OSN, sob regência de Tobias Volkmann, foi composta pelo alemão Gottfried Huppertz.

Metrópolis apresenta a natureza dupla dos seres, com imagens inovadoras do cinema expressionista alemão

Baseando-se em imagens visuais que estavam bem à frente de seu
tempo, o expressionismo alemão foi o estilo perfeito para a realização desse filme épico de ficção científica, em que uma magnífica cidade futurista é mantida por trabalhadores escravizados no subsolo. A história se passa no ano de 2026, exatamente um século após a data de sua produção. A população local encontra-se dividida em duas classes: a elite dominante e a classe operária, que vive num mundo subterrâneo, escravizada pelas monstruosas máquinas que fazem a cidade funcionar a todo vapor. Uma revolução operária é planejada, mas sempre impedida por Maria, uma espécie de “líder pacifista” dos trabalhadores, que acha que tudo poderá ser resolvido quando as duas classes se unirem para o bem comum. É quando o chefe da cidade pede a um cientista maligno que construa um robô à imagem e semelhança dela, para que possa gerar a discórdia entre os trabalhadores.

A obra-prima de Fritz Lang revolucionou o cinema e se tornou um marco da ficção-científica


Considerado um dos cineastas mais notórios de todos os tempos, Fritz Lang (1890-1976), em 85 anos de vida dirigiu mais de 40 filmes na Alemanha e nos Estados Unidos, passando para as telas uma percepção da realidade que o inclui entre os grandes mestres da linguagem cinematográfica. Filho de um engenheiro católico e de mãe judia, nasceu no conforto de uma família austríaca de classe média. Com o sonho de ser pintor, aos 20 anos mudou-se para a Alemanha e ingressou na Academia de Artes de Munique. Em seguida foi para Paris, para dar continuidade aos seus estudos em artes plásticas, e lá fez amigos que já trabalhavam com cinema. O cenário da Primeira Guerra Mundial foi uma de suas maiores motivações e, junto a outros cineastas da época, iniciou o movimento chamado de “expressionismo alemão”. Essa formação inicial em artes fica evidente na sua abordagem visual, que cria diferentes atmosferas por meio de jogos simbólicos e efeitos de iluminação, desenvolvendo narrativas por meio da edição de imagens. O cinema mudo alemão, marcante e inovador, inspirou-se na arte expressionista e nas técnicas de teatro clássico da época. As paisagens futuristas de Lang são distorcidas, assim como as linhas convencionais do expressionismo alemão tradicional.

OSN UFF

A Orquestra Sinfônica Nacional nasceu em janeiro de 1961, pela assinatura do então presidente da República, Juscelino Kubitschek. A OSN era parte da Rádio MEC e atuou por muitos anos no sistema de radiofusão, desempenhando uma importante função social de divulgação da música brasileira de concerto. Em 1984, a orquestra foi integrada à Universidade Federal Fluminense (UFF), onde dá continuidade à sua missão de preservar e apresentar para o público obras de compositores nacionais e estrangeiros. Em 2009, a OSN UFF deu início a uma nova fase. Sem deixar de lado seus objetivos principais, a orquestra optou por trabalhar com regentes convidados, além de solistas especializados nos mais variados instrumentos. Junto com os tradicionais concertos abertos ao público, a OSN UFF desenvolve também projetos como o Sons da Orquestra, voltado para formação de plateia, que se apresenta em escolas da rede pública com uma mistura de música e contação de histórias, a série Rio, que visa ocupar espaços da música de concerto na cidade do Rio de Janeiro, a Série OSN Popular, com repertório não-erudito, porém com alguma identificação com a música de concerto e a Série OSN Alvorada. Em 2011, a OSN comemora seu Jubileu de Ouro com uma série de concertos, tendo à frente regentes convidados: Samy Fucks, Roberto Duarte, Norton Morozowicz, Henrique Morelembaum e Tobias Volkmann, atual regente da OSN UFF. Todos esses contribuíram para o desenvolvimento profissional e artístico do grupo.


Sobre Tobias Volkmann:

O maestro gaúcho Tobias Volkmann é um dos mais destacados de sua geração e é reconhecido tanto no Brasil quanto no exterior. Também conquistou diversas premiações ao redor do mundo, como no Concurso Internacional de Regência, na Finlândia, em 2012, e o Prêmio de Público no Festival Musical Olympus de São Petersburgo, em 2013.

Estudou canto com Inácio De Nonno e regência com André Cardoso na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Complementou sua formação como regente em masterclasses internacionais ministrados por Kurt Masur, Jorma Panula, Ronald Zollman, Isaac Karabtchevsky e Fabio Mechetti. Concluiu mestrado em regência orquestral na Universidade Carnegie Mellon de Pittsburgh (EUA) sob a orientação de Ronald Zollman. Quando chegou ao Rio em 1999, Tobias Volkmann conseguiu seu primeiro trabalho no Teatro Municipal como garçom, um mero papel figurante na ópera “Così fan tutte”, de Mozart. Com sua boa voz de barítono, passou a cantar no Coro Sinfônico do Rio de Janeiro, onde encarou trabalhos difíceis como a intrincada “Missa solemnis”, de Beethoven, que Isaac Karabtchevsky regeu em 2007 no teatro, curiosamente, a mesma peça com a qual estreou no papel de regente.

Em 2015, estreou na célebre sala do Gewandhaus de Leipzig como convidado da temporada oficial do Coro e Orquestra da Rádio MDR, concerto que foi o ponto alto de uma temporada com sucessos de público e de crítica. Tocou ainda à frente da Orquestra Sinfônica de Brandemburgo em concerto de música brasileira com a harpista Cristina Braga. Também atuou no musical “Cristal Bacharach”, de Charles Möeller e Claudio Botelho.

Como regente convidado, esteve à frente de grandes orquestras europeias e sul-americanas, entre as quais se destacam as sinfônicas do Porto Casa da Música, Estatal do Museu Hermitage e Estatal de São Petersburgo, Sinfônica do Chile, Orquestra Petrobras Sinfônica e Orquestra do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. É convidado frequente nas temporadas argentinas.



A projeção na fachada da Reitoria da UFF, com reprodução da trilha sonora no jardim, conta com técnica de vídeo mapping

 Jansen Raveira, que trabalha com animação e vídeo mapping, usa dessa técnica para misturar a realidade e o animado como forma de interferir na arquitetura. O artista, que está produzindo a projeção na fachada do prédio da Reitoria da UFF, conta um pouco sobre seu trabalho:

“O video mapping é uma forma de cinema que dialoga com as artes plásticas, com a arquitetura, com o espaço mais físico. O principal do vídeo mapping é que é uma forma de arte ainda considerada nova, apesar de ter sido feita nos anos 70. Hoje em dia é tecnologicamente mais fácil e há mais estrutura, de forma que nos dá mais liberdade artística.

O filme, no vídeo mapping, é feito não para ser projetado em uma tela de cinema comum, mas sim em uma superfície específica. Essa superfície é estudada pelo artista para que se respeitem as formas, criando uma imagem que interage com a arquitetura.

A nossa ideia é fazer uma instalação, que vai contar com artes feitas exclusivamente para o evento, com elementos inspirados no filme. Queremos transformar a fachada da Reitoria da UFF em uma verdadeira cidade Metrópolis, com visões e imagens do filme.

Nossa intervenção será antes do filme, como uma grande abertura ao espetáculo. Tanto alguns elementos do original quanto os da restauração do Metrópolis vão ser utilizados para conversar com elementos do prédio. O filme vai ter muitos aspectos interessantes porque, apesar de estarmos no contexto do mundo real, mergulharemos em um universo preto e branco!”.

Serviço:

15 de setembro (sábado) às 19h
OSN Cine - Metrópolis
Rua Miguel de Frias 9, Icaraí, Niterói - RJ
Ingressos: Inteira R$30 • Meia R$15 (meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos e servidores da UFF)
Duração: 153 min
Indicação etária: 12 anos
Regência: Tobias Volkmann

METRÓPOLIS
Metropolis, Alemanha, 1927, 153’, P&B, 12 anos
De Fritz Lang
Com Brigitte Helm, Alfred Abel, Gustav Fröhlich
-->
Trilha original: Gottfried Huppertz


FONTE: Ana Luisa Vasconcellos Avila / Centro de Artes UFF

VENCEDORES DO GRANDE PRÊMIO DO CINEMA BRASILEIRO SERÃO CONHECIDOS DIA 18 DE SETEMBRO

Fernanda Montenegro será homenageada na cerimônia 
dirigida por Ivan Sugahara
 
A Academia Brasileira de Cinema vai premiar, na noite de 18 de setembro, os melhores lançamentos cinematográficos nacionais de 2017. Bingo, o Rei das Manhãs, de Daniel Rezende, é o campeão de indicações (15), seguido por A Glória e a Graça, de Flávio Ramos Tambellini (10) e Como Nossos Pais, de Laís Bodanzky (10). Este ano, a disputa reúne 36 longas e 20 curtas nacionais, além de 5 longas estrangeiros, que concorrem ao Troféu Grande Otelo em 25 categorias.

Com direção de Ivan Sugahara, a cerimônia será realizada na Cidade das Artes, no Rio, com transmissão ao vivo do Canal Brasil na TV e na Internet, pelo Canal Brasil Play. A grande homenageada da noite será Fernanda Montenegro, que celebra 75 anos de carreira. O cineasta Nelson Pereira  dos Santos e o diretor, produtor e ex-presidente da Academia Brasileira de Cinema Roberto Farias, que faleceram esse ano, também serão lembrados.

Diretor com longa carreira no teatro e apaixonado pela sétima arte, Ivan vai levar toda sua experiência nos palcos para a premiação, que ganha ares de espetáculo, com roteiro e narrativa. Esse ano, os atores/apresentadores são Laila Garin e Charles Fricks . O evento contará com uma banda ao vivo. “A Roda”, formada por Ricco Viana (guitarra e violão), Marcelo Müller (baixo) e Rick de La Torre (bateria), vai apresentar músicas brasileiras que homenageiam o cinema, interpretadas por Laila.

Em 2018, a cerimônia terá como mote principal a magia de se assistir a um filme na sala escura de cinema, primeira janela de exibição das produções. Longas como Lisbela e o Prisioneiro (2003), Cinema, Apirinas e Urubus (2005) e O Último Cine Drive-In (2015), que têm o cinema como fio condutor, norteiam a premiação. Essa é a sétima edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro dirigida por Ivan Sugahara, que começou sua história com o evento em 2003. O diretor destaca a importância dessa vivência em sua carreira e como ela agrega ao seu trabalho no teatro.

“A experiência de dirigir o Grande Prêmio é bastante distinta da que tenho na direção teatral. Trata-se de um evento que precisamos preparar com todo o apuro porque só temos uma noite de apresentação. Envolve o dobro de pessoas que constituem a equipe de um espetáculo. Sempre fui um cinéfilo. Passei a vida assistindo a muitos filmes, cheguei a estudar cinema na UFF e as minhas peças têm um diálogo intenso com o cinema, seja na linguagem, seja no uso de recursos audiovisuais. Essa bagagem me ajudou muito na direção do Grande Prêmio e, ao mesmo tempo, a experiência com a premiação alimentou a minha produção teatral”.

Os finalistas do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro foram selecionados pelos sócios da Academia em votação sigilosa pela internet, apurada pela PwC. Os vencedores serão escolhidos pelos membros da Academia e também pelo voto popular, que vai selecionar seus preferidos no site da instituição nas categorias Melhor Longa-Metragem Ficção, Melhor Longa-Metragem Documentário e Melhor Longa-Metragem Estrangeiro entre 1 e 17 de setembro.

"A Academia representa todas as gerações de cineastas, desde a turma do Cinema Novo até diretores jovens que vêm se destacando nos últimos anos. E os indicados para o prêmio refletem essa pluralidade em longas de ficção dos mais diversos gêneros, documentários, curtas-metragens e filmes de animação em geral", diz o presidente da Academia Brasileira de Cinema, Jorge Peregrino.

O Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2018 é uma realização da Academia Brasileira de Cinema em coprodução com a Kuarup Audiovisual. Tem patrocínio master da TV Globo, patrocínio do Canal Brasil através da Lei Federal de Incentivo à Cultura e patrocínio do BRDE/FSA-Ancine.


OS FINALISTAS DO GRANDE PRÊMIO DO CINEMA BRASILEIRO 2018

MELHOR LONGA-METRAGEM DE FICÇÃO
· A GLÓRIA E A GRAÇA, de Flávio Ramos Tambellini
· BINGO - O REI DAS MANHÃS, de Daniel Rezende
· COMO NOSSOS PAIS, de Laís Bodanzky
· ERA O HOTEL CAMBRIDGE, de Eliane Caffé
· GABRIEL E A MONTANHA, de Fellipe Barbosa

MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
· CORA CORALINA – TODAS AS VIDAS, de Renato Barbieri
· DIVINAS DIVAS, de Leandra Leal
· NO INTENSO AGORA, de João Moreira Salles
· PITANGA, de Beto Brant e Camila Pitanga
· UM FILME DE CINEMA, de Walter Carvalho

MELHOR LONGA-METRAGEM COMÉDIA
· FALA SÉRIO, MÃE!, de Pedro Vasconcelos
· DIVÓRCIO, de Pedro Amorim
· LA VINGANÇA, de Fernando Fraiha
· MALASARTES E O DUELO COM A MORTE, de Paulo Morelli
· OS PARÇAS, de Halder Gomes

MELHOR LONGA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO
· AS AVENTURAS DO PEQUENO COLOMBO, de Rodrigo Gava
· BRUXARIAS, de Virginia Curia Martinez
· BUGIGANGUE NO ESPAÇO, de Ale McHaddo.
· HISTORIETAS ASSOMBRADAS – O FILME, de Victor-Hugo Borges
· LINO – UMA AVENTURA DE SETE VIDAS, de Rafael Ribas

MELHOR LONGA-METRAGEM INFANTIL
·DETETIVES DO PRÉDIO AZUL de André Pellenz. Produção: Sandi Adamiu, Marcio Fraccaroli, André Fraccaroli, André Pellenz  por Paris Entretenimento
·UM TIO QUASE PERFEITO de Pedro Antonio. Produção: Mariza Leão e Erica Iootty por Morena Filmes

MELHOR DIREÇÃO
· DANIEL REZENDE por Bingo - O Rei das Manhãs
· DANIELA THOMAS por Vazante
· ELIANE CAFFÉ por Era o Hotel Cambridge
· FELLIPE BARBOSA por Gabriel e a Montanha
· LAÍS BODANZKY por Como Nossos Pais

MELHOR ATRIZ
· CAROLINA FERRAZ como GLÓRIA por A Glória e a Graça
· CAROLINE ABRAS como CRIS por Gabriel e a Montanha
· DIRA PAES como TONINHA por Redemoinho
· LEANDRA LEAL como LÚCIA por Bingo - O Rei das Manhãs
· MARIA RIBEIRO como ROSA por Como Nossos Pais
· MARJORIE ESTIANO como EMÍLIA por Entre Irmãs

MELHOR ATOR
· ALEXANDRE NERO como JOÃO CARLOS MARTINS ADULTO por João, o Maestro
· IRANHDIR SANTOS como LUZIMAR por Redemoinho
· JESUÍTA BARBOSA como PEDRO MALASARTES por Malasartes e o Duelo com a Morte
· JOÃO PEDRO ZAPPA como GABRIEL por Gabriel e a Montanha
· VLADIMIR BRICHTA como AUGUSTO MENDES por Bingo - O Rei das Manhãs

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
· ANA LUCIA TORRE como MARTA MENDES por Bingo - O Rei das Manhãs
· CAMILLA AMADO como BIBICA por Redemoinho
· CLARISSE ABUJAMRA como CLARICE por Como Nossos Pais
· LETÍCIA COLIN como LINDALVA por Entre Irmãs
· SANDRA CORVELONI como GRAÇA por A Glória e a Graça

MELHOR ATOR COADJUVANTE
· AUGUSTO MADEIRA como VASCONCELOS por Bingo - O Rei das Manhãs
· CESAR MELLO como OTÁVIO por A Glória e a Graça
· CLÁUDIO JABORANDY como DR. DUARTE por Entre Irmãs
· FABRICIO BOLIVEIRA como JEREMIAS por Vazante
· FELIPE ROCHA como PEDRO por Como Nossos Pais
· JORGE MAUTNER como HOMERO por Como Nossos Pais
· SELTON MELLO como PACO por O Filme da Minha Vida

MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA
· LULA CARVALHO; ASC/ABC por Bingo - O Rei das Manhãs
· FELIPE REINHEIMER por Soundtrack
· GUSTAVO HADBA por A Glória e a Graça
· INTI BRIONES por Vazante
· WALTER CARVALHO por O Filme da Minha Vida

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
· CAROL BENJAMIN, LEANDRA LEAL, LUCAS PARAIZO E NATARA NEY por Divinas Divas
· DANIELA THOMAS E BETO AMARAL por Vazante
· ELIANE CAFFÉ, INÊS FIGUEIRO E LUIS ALBERTO DE ABREU por Era o Hotel Cambridge
· FABIO MEIRA por As Duas Irenes
· LAÍS BODANZKY E LUIZ BOLOGNESI por Como Nossos Pais
· LUIZ BOLOGNESI por Bingo - O Rei das Manhãs
· MARCELO GOMES por Joaquim
· MIKAEL DE ALBUQUERQUE E LUSA SILVESTRE por A Glória e a Graça

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
· FLÁVIA LINS E SILVA, LG BAYÃO E MIRNA NOGUEIRA – adaptado da série "DPA – Detetives do Prédio Azul", de Flávia Lins e Silva – por Detetives do Prédio Azul
· GEORGE MOURA – adaptado da obra “Inferno Provisório - O Mundo Inimigo Vol II” de Luiz Ruffato – por Redemoinho
· MARCELO VINDICATTO E SELTON MELLO – adaptado da obra “Um pai de cinema”, de Antonio Skármeta – por O Filme da Minha Vida
· MIKAEL DE ALBUQUERQUE – adaptado do livro “3000 Dias no Bunker – um plano na cabeça e um país na mão”, de Guilherme Fiuza – por Real - O Plano Por trás da História
· PATRÍCIA ANDRADE – baseado da obra "A Costureira e o Cangaceiro”, de Frances de Pontes Peebles – por Entre Irmãs

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
· CARLA CAFFÉ por Era o Hotel Cambridge
· CÁSSIO AMARANTE por Bingo - O Rei das Manhãs
· CLAUDIO AMARAL PEIXOTO por Entre Irmãs
· CLAUDIO AMARAL PEIXOTO por João, o Maestro
· CLAUDIO AMARAL PEIXOTO por O Filme da Minha Vida

MELHOR FIGURINO
· ANA AVELAR por Entre Irmãs
· CÁSSIO BRASIL por Como Nossos Pais
· CÁSSIO BRASIL por Vazante
· KIKA LOPES por O Filme da Minha Vida
· VERÔNICA JULIAN por Bingo - O Rei das Manhãs

MELHOR MAQUIAGEM
· ANNA VAN STEEN por Bingo - O Rei das Manhãs
· ANNA VAN STEEN por Malasartes e o Duelo com a Morte
· EMI SATO por João, o Maestro
· MARCOS FREIRE por A Glória e a Graça
· MARLENE MOURA E UIRANDÊ HOLANDA por O Filme da Minha Vida

MELHOR EFEITO VISUAL
· DIEGO MORONE, LUCIANO NEVES E LUIZ ADRIANO por Soundtrack
· GUILHERME RAMALHO, LUIS CARONE E DANIEL DIAS por Bingo - O Rei das Manhãs
· HUGO GURGEL por Joaquim
· OMAR COLOCCI por O Rastro
· RICARDO BARDAL por Malasartes e o Duelo com a Morte

MELHOR MONTAGEM FICÇÃO
· BRUNO LASEVICIUS E JULIA PECHMAN por João, o Maestro
· MÁRCIO HASHIMOTO por Bingo - O Rei das Manhãs
· MÁRCIO HASHIMOTO por Era o Hotel Cambridge
· RODRIGO MENECUCCI por Como Nossos Pais
· SÉRGIO MEKLER por A Glória e a Graça

MELHOR MONTAGEM DOCUMENTÁRIO
· ABIGAIL SPINDEL por Waiting For B
· EDUARDO ESCOREL E LAÍS LIFSCHITZ por No Intenso Agora
· GIBA ASSIS BRASIL por Quem é Primavera das Neves
· JULIANA MUNHOZ por Pitanga
· NATARA NEY por Divinas Divas

MELHOR SOM
· BRUNO ARMELIN, EVANDRO LIMA, MARCEL COSTA, PEDRO SÁ, DAMIÃO LOPES E GUSTAVO LOUREIRO por Memória em Verde e Rosa
· FELIPPE SCHULTZ MUSSEL, VINÍCIUS LEAL E JESSE MARMO por Divinas Divas
· GEORGE SALDANHA, BERNARDO UZEDA E ARMANDO TORRES JR; ABC por O Filme da Minha Vida
· GEORGE SALDANHA, FRANÇOIS WOLF E ARMANDO TORRES JR; ABC por João, o Maestro
· JORGE REZENDE, ALESSANDRO LAROCA, EDUARDO VIRMOND LIMA, RENAN DEODATO E ARMANDO TORRES JR; ABC por Bingo - O Rei das Manhãs
· JOSÉ MOREAU LOUZEIRO, SIMONE ALVES E ARIEL HENRIQUE por A Glória e a Graça

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL
· ANTONIO PINTO por Como Nossos Pais
· ARTHUR B. GILLETTE por Gabriel e a Montanha
· BETO VILLARES por Bingo - O Rei das Manhãs
· PEDRO TAMBELLINI por A Glória e a Graça
· PLÍNIO PROFETA por O Filme da Minha Vida

MELHOR TRILHA SONORA
· BETO VILLARES por Malasartes e o Duelo com a Morte
· GUILHERME VAZ E MARCO ANTONIO GUIMARÃES por Um Filme de Cinema
· JULIO BRESSANE por Beduino
· MAURO LIMA, FAEL MONDEGO E FÁBIO MONDEGO por João, o Maestro
· PAULÃO 7 CORDAS por Memória em Verde e Rosa
· RICA AMABIS E BETH BELI por Pitanga

MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO
· BLADE RUNNER 2049/Blade Runner 2049 (EUA) – dirigido por Denis Villeneuve. Distribuição Sony Pictures
· DUNKIRK/Dunkirk (EUA) – dirigido por Christopher Nolan. Distribuição: WarnerBros
· EU, DANIEL BLAKE/I, Daniel Blake (Inglaterra) – dirigido por Ken Loach. Distribuição: Imovision
· LA LA LAND - CANTANDO ESTAÇÕES/La la Land (EUA) – dirigido por Damien Chazelle. Distribuição Paris Filmes
· UMA MULHER FANTÁSTICA/ Una Mujer Fantástica (Chile) – dirigido por Sebastian Lelio. Distribuição: Imovision

MELHOR CURTA-METRAGEM ANIMAÇÃO
· ANIMAIS, de Guilherme Alvernaz
· O VIOLEIRO FANTASMA, de Wesley Rodrigues
· PELEJA DO SERTÃO, de Fabio Miranda
· SOB O VÉU DA VIDA OCEÂNICA, de Quico Meirelles
· TORRE, de Nádia Mangolini
· VÊNUS-FILÓ A FADINHA LÉSBICA, de Sávio Leite

MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
· BAMBAS, de Anna Furtado
· BORÁ, de Angelo Defanti
· CANDEIAS, de Reginaldo Faria & Ythallo Rodrigues
· EM BUSCA DA TERRA SEM MALES, de Anna Azevedo
· O GOLPE EM 50 CORTES OU A CORTE EM 50 GOLPES, de Lucas Campolina
· O QUEBRA-CABEÇA DE SARA, de Allan Ribeiro
· OCUPAÇÃO DO HOTEL CAMBRIDGE, de Andrea Mendonça

MELHOR CURTA-METRAGEM FICÇÃO
· A PASSAGEM DO COMETA, de Juliana Rojas
· CHICO, de Irmãos Carvalho
· DE TANTO OLHAR O CÉU GASTEI MEUS OLHOS, de Nathália Tereza
· NADA, de Gabriel Martins
· TENTEI, de Laís Melo
· THE BEAST, de Michael Wahrmann e Samantha Nell
· VACA PROFANA, de René Guerra

TODOS OS FILMES FINALISTAS E SUAS INDICAÇÕES:

BINGO - O REI DAS MANHÃS (15 INDICAÇÕES)
Longa-metragem Ficção: Produção Caio Gullane, Fabiano Gullane e Debora Ivanov por Gullane e Dan Klabin por Empyrean
Direção: DANIEL REZENDE
Atriz: LEANDRA LEAL como LÚCIA
Ator: VLADIMIR BRICHTA como AUGUSTO MENDES
Atriz Coadjuvante: ANA LUCIA TORRE como MARTA MENDES
Ator Coadjuvante: AUGUSTO MADEIRA como VASCONCELOS
Direção de Fotografia: LULA CARVALHO
Roteiro Original: LUIZ BOLOGNESI
Direção de Arte: CÁSSIO AMARANTE
Figurino: VERÔNICA JULIAN
Maquiagem: ANNA VAN STEEN
Efeito Visual: GUILHERME RAMALHO, LUIS CARONE E DANIEL DIAS
Montagem Ficção: MÁRCIO HASHIMOTO
Som: JORGE REZENDE, ALESSANDRO LAROCA, EDUARDO VIRMOND LIMA, RENAN DEODATO E ARMANDO TORRES JR
Trilha Sonora Original: BETO VILLARES

A GLÓRIA E A GRAÇA (10 INDICAÇÕES)
Longa-metragem de Ficção: Produção Flávio Ramos Tambellini, Alexandre Coutinho, Carolina Ferraz por Tambellini Filmes
Atriz: CAROLINA FERRAZ como GLÓRIA
Atriz Coadjuvante: SANDRA CORVELONI como GRAÇA
Ator Coadjuvante: CESAR MELLO como OTÁVIO
Direção de Fotografia: GUSTAVO HADBA
Roteiro Original: MIKAEL DE ALBUQUERQUE E LUSA SILVESTRE
Maquiagem: MARCOS FREIRE
Montagem: SÉRGIO MEKLER
Som: JOSÉ MOREAU LOUZEIRO, SIMONE ALVES E ARIEL HENRIQUE
Trilha Sonora Original: PEDRO TAMBELLINI

COMO NOSSOS PAIS (10 INDICAÇÕES)
Melhor Longa-metragem Ficção: Produção Caio Gullane, Fabiano Gullane e Debora Ivanov por Gullane e Laís Bodanzky e Luiz Bolognesi por Buriti Filmes
Direção: LAÍS BODANZKY
Atriz: MARIA RIBEIRO como ROSA
Atriz Coadjuvante: CLARISSE ABUJAMRA como CLARICE
Ator Coadjuvante: FELIPE ROCHA como PEDRO
Ator Coadjuvante: JORGE MAUTNER como HOMERO
Roteiro Original: LAÍS BODANZKY E LUIZ BOLOGNESI
Figurino: CÁSSIO BRASIL
Montagem Ficção: RODRIGO MENECUCCI
Trilha Sonora Original: ANTONIO PINTO

O FILME DA MINHA VIDA (8 INDICAÇÕES)
Ator Coadjuvante: SELTON MELLO como PACO
Direção de Fotografia: WALTER CARVALHO
Roteiro Adaptado: MARCELO VINDICATTO E SELTON MELLO
Direção de Fotografia: CLAUDIO AMARAL PEIXOTO
Figurino: KIKA LOPES
Maquiagem: MARLENE MOURA E UIRANDÊ HOLANDA
Som: GEORGE SALDANHA, BERNARDO UZEDA E ARMANDO TORRES JR
Trilha Sonora Original: PLÍNIO PROFETA

ENTRE IRMÃS (6 INDICAÇÕES)
Atriz: MARJORIE ESTIANO como EMÍLIA
Atriz Coadjuvante: LETÍCIA COLIN como LINDALVA
Ator Coadjuvante: CLÁUDIO JABORANDY como DR. DUARTE
Roteiro Adaptado: PATRÍCIA ANDRADE
Direção de Arte: CLAUDIO AMARAL PEIXOTO
Figurino: ANA AVELAR

JOÃO, O MAESTRO (6 INDICAÇÕES)
Ator: ALEXANDRE NERO como JOÃO CARLOS MARTINS ADULTO
Direção de Arte: CLAUDIO AMARAL PEIXOTO
Maquiagem: EMI SATO
Montagem Ficção: BRUNO LASEVICIUS E JULIA PECHMAN
Som: GEORGE SALDANHA, FRANÇOIS WOLF E ARMANDO TORRES JR
Trilha Sonora: MAURO LIMA, FAEL MONDEGO E FÁBIO MONDEGO

ERA O HOTEL CAMBRIDGE (5 INDICAÇÕES)
Longa-metragem Ficção: Produção André Montenegro e Rui Pires por Aurora Filmes e Edgard Tenembaum e Amiel Tenenbaum por Tu Vas Voir
Direção: ELIANE CAFFÉ
Roteiro Original: ELIANE CAFFÉ, INÊS FIGUEIRO E LUIS ALBERTO DE ABREU
Direção de Arte: CARLA CAFFÉ
Montagem Ficção: MÁRCIO HASHIMOTO

GABRIEL E A MONTANHA (5 INDICAÇÕES)
Longa-metragem Ficção: Produção Roberto Berliner e Rodrigo Letier por TV Zero e Clara Linhart e Fellipe Barbosa por Gamarosa Filmes e Yohann Cornu por Damned Films
Direção: FELLIPE BARBOSA
Atriz: CAROLINE ABRAS como CRIS
Ator: JOÃO PEDRO ZAPPA como GABRIEL
Trilha Sonora Original: ARTHUR B. GILLETTE

MALASARTES E O DUELO COM A MORTE (5 INDICAÇÕES)
Longa-metragem Comédia: Produção Andrea Barata Ribeiro, Bel Berlinck e Paulo Morelli por O2 Filmes
Ator: JESUÍTA BARBOSA como PEDRO MALASARTES
Maquiagem: ANNA VAN STEEN
Efeito Visual: RICARDO BARDAL
Trilha Sonora: BETO VILLARES

VAZANTE (5 INDICAÇÕES)
Direção: DANIELA THOMÁS
Ator Coadjuvante: FABRICIO BOLIVEIRA como JEREMIAS
Direção de Fotografia: INTI BRIONES
Roteiro Original: DANIELA THOMAS E BETO AMARAL
Figurino: CÁSSIO BRASIL

REDEMOINHO (4 INDICAÇÕES)
Atriz: DIRA PAES
Ator: IRANHDIR SANTOS como LUZIMAR
Atriz Coadjuvante: CAMILLA AMADO como BIBICA
Roteiro Adaptado: GEORGE MOURA

DIVINAS DIVAS (4 INDICAÇÕES)
Longa-metragem Documentário: Produção Carol Benjamin, Leandra Leal e Rita Toledo por Daza Filmes e Natara Ney
Roteiro Original: CAROL BENJAMIN, LEANDRA LEAL, LUCAS PARAIZO E NATARA NEY
Montagem Documentário: NATARA NEY
Som: FELIPPE SCHULTZ MUSSEL, VINÍCIUS LEAL E JESSE MARMO

PITANGA (3 INDICAÇÕES)
Longa-metragem Documentário: Produção Beto Brant e Renato Ciasca por Drama Filmes, Antonio Pitanga e Rocco Pitanga por Gangazumba Produções e Camila Pitanga por Paraguassu Produções.
Montagem Documentário: JULIANA MUNHOZ
Trilha Sonora: RICA AMABIS E BETH BELI

UM FILME DE CINEMA (2 INDICAÇÕES)
Longa-metragem Documentário: Produção Marcello Ludwig Maia por República Pureza
Trilha Sonora: GUILHERME VAZ E MARCO ANTONIO GUIMARÃES

NO INTENSO AGORA (2 INDICAÇÕES)
Longa-metragem Documentário: Produção Maria Carlota Bruno por  VideoFilmes
Montagem Documentário: EDUARDO ESCOREL E LAÍS LIFSCHITZ

SOUNDTRACK (2 INDICAÇÕES)
Direção de Fotografia: FELIPE REINHEIMER
Efeito Visual: DIEGO MORONE, LUCIANO NEVES E LUIZ ADRIANO

JOAQUIM (2 INDICAÇÕES)
Roteiro Original: MARCELO GOMES
Efeito Visual: HUGO GURGEL

MEMÓRIA EM VERDE E ROSA (2 INDICAÇÕES)
Som: BRUNO ARMELIN, EVANDRO LIMA, MARCEL COSTA, PEDRO SÁ, DAMIÃO LOPES E GUSTAVO LOUREIRO
Trilha Sonora: PAULÃO 7 CORDAS

DETETIVES DO PRÉDIO AZUL (2 INDICAÇÕES)
Longa-metragem Infantil: Produção Sandi Adamiu, Marcio Fraccaroli, André Fraccaroli, André Pellenz  por Paris Entretenimento
Roteiro Adaptado: FLÁVIA LINS E SILVA, LG BAYÃO E MIRNA NOGUEIRA

FALA SÉRIO, MÃE!
Longa-metragem Comédia: Produção André Carreira por Camisa Listrada e Tuinho Schwartz por Focus Entretenimento

DIVÓRCIO
Longa-metragem Comédia: Produção LG Tubaldini Jr por Filmland  Internacional     
    
LA VINGANÇA
Longa-metragem Comédia: Produção João Queiroz e Justine Otondo por Querosene Produções Artísticas e Cinematográficas

OS PARÇAS
Longa-metragem Comédia: Produção Daniela Busoli e Leonardo Lessa Lopes por Formata Produções

AS DUAS IRENES
Roteiro Original: FABIO MEIRA

BEDUINO
Trilha Sonora: JULIO BRESSANE
REAL - O PLANO POR TRÁS DA HISTÓRIA
Roteiro Adaptado: MIKAEL DE ALBUQUERQUE

O RASTRO
Efeito Visual: OMAR COLOCCI

CORA CORALINA – TODAS AS VIDAS
Longa-metragem Documentário: Produção Marcio Curi e Elizabeth Curi por AsaCine Produções

QUEM É PRIMAVERA DAS NEVES
Montagem Documentário: GIBA ASSIS BRASIL

WAITING FOR B
Montagem Documentário: ABIGAIL SPINDEL

UM TIO QUASE PERFEITO
Longa-metragem Infantil: Produção Mariza Leão e Erica Iootty por Morena Filmes   
  
AS AVENTURAS DO PEQUENO COLOMBO
Longa-metragem Animação: Produção Marco Altberg por Indiana Produções

BRUXARIAS
Longa-metragem Animação: Produção Otto Guerra e Marta Machado por Otto Desenhos Animados e Chelo Loureiro por Abano Producións

BUGIGANGUE NO ESPAÇO
Longa-metragem animação: Produção Ale McHaddo, Carolina Frattini, Guilherme Machado de Sá, Stefanie Borges, Melina Manasseh por 44 Toons

HISTORIETAS ASSOMBRADAS – O FILME
Longa-metragem animação: Produção Mayra Lucas e Paulo Boccato por Glaz Entretenimento

LINO – UMA AVENTURA DE SETE VIDAS
Longa-metragem animação:  Produção Rafael Ribas e Eliane Ferreira por Startanima.



Fonte: Eloah Bandeira - Palavra Assessoria em Comunicação.

PROGRAMAÇÃO UCI RIO DE JANEIRO (13 a 19/09)




 UCI KINOPLEX NORTE SHOPPING 

UCI KINOPLEX NEW YORK CITY CENTER 



UCI PARKSHOPPING CAMPO GRANDE - 



FONTE: TATIANA GARRITANO / PALAVRA ASSESSORIA E COMUNICAÇÃO.

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Canal Brasil transmite ao vivo o 'Grande Prêmio do Cinema Brasileiro'




Na próxima terça-feira, dia 18, a partir das 20h45, o Canal Brasil transmite ao vivo, na TV e na internet, pelo Canal Brasil Play e pelo Facebook do canal, a 17ª edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro – promovido pela Academia Brasileira de Cinema.  A cerimônia de entrega dos troféus acontece na Cidade das Artes, onde serão laureadas as melhores produções nacionais e estrangeiras de 2017, assim como os profissionais que participaram de suas realizações.

A partir das 20h45 – 15 minutos antes do início da cerimônia –, o público acompanha a transmissão na TV, apresentada por Simone Zuccolotto e com comentários dos críticos Luiz Zanin e Roger Lerina. Kiko Mollica e Maria Clara Senra registram a chegada dos convidados no tapete vermelho. A direção fica a cargo de Marcus Vinícius Cezar. Na internet, o ator Luís Miranda conduzirá a transmissão exclusiva, ao lado da repórter Laura Zanetti, direto do tapete vemelho, a partir das 20h, no  Facebook e Instagram do Canal Brasil. Os espectadores que utilizarem a Hashtag #GPdoCinema no Twitter, poderão ter seu tuíte exibido ao vivo na TV.

A grande homenageada da noite será Fernanda Montenegro, que celebra 75 anos de carreira. O cineasta Nelson Pereira dos Santos e o diretor, produtor e ex-presidente da Academia Brasileira de Cinema Roberto Farias, que faleceram este ano, também serão lembrados.

A cinebiografia do palhaço Bozo retratada em Bingo – O Rei das Manhãs (2017) lidera o número de indicações, com 15, sendo seguida pela coprodução do Canal Brasil A Glória e a Graça (2017), presente em 10 categorias. Filmes produzidos em parceria com o canal também ganham destaque na festa. Gabriel e a Montanha (2017) disputa cinco troféus, assim como João, o Maestro (2017). Entre os documentários, Divinas Divas (2017) concorre a quatro prêmios.
 

17ª edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro
Quinta-feira, dia 18 de setembro, às 20h45

Fonte: Thais Farias -Palavra Assessoria em Comunicação

Orfanato Santa Rita de Cássia, na Praça Seca, faz campanhas Setembro e Outubro para Consultas Médicas e Cestas Básicas para as crianças da instituição


O Orfanato Santa Rita de Cássia foi fundado em 20/01/1932 pelo comendador Francisco Ferreira Mattos e hoje é administrado pelas Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora do Bom Conselho. (Congregação religiosa franciscana, fundada pelo Frei Caetano de Messina em 24/04/1853 na cidade de Bom Conselho, PE). 
Localizado na Praça Seca, a instituição a cada mês lança uma campanha diferente para manutenção e criação de serviços para as crianças.
No mês de Setembro a campanha será para ajuda nas consultas médicas (oftalmologista/ Otorrino/neurologista/ fonoaudiólogo) e ajuda paga o custeio de exames e compra de medicações para as crianças que vivem no acolhimento institucional. O Orfanato Santa Rita de Cássia vive unicamente de doações de colaboradores e da realização de eventos tais como: Almoço e bingo beneficente, festa junina, e da realização do bazar que acontece uma vez por semana ( todas as quintas-feiras)
No mês de Outubro a campanha será no patrocínio de 100 cestas básicas para as crianças do projeto casa dia.
público-alvo atendido por nossa instituição é de crianças e adolescentes na faixa etária de 04 a 12 anos. Atualmente com um total de 98 crianças e adolescentes do sexo feminino, entre internas e externas. O território de abrangência no Rio de Janeiro inclui comunidades locais e adjacências da: Praça Seca, Mato Alto, Chacrinha, Chácara, São José Operário, Bato Murche, Tanque, Taquara, Cidade de Deus, Gardênia Azul, Marechal Hermes, Anil, Gardênia Azul, Cidade de Deus.
São duas as formas de atendimento oferecidas pelo Orfanato Santa Rita de Cássia:
  • O Serviço de Proteção Social Especial de Alta Complexidade – Acolhimento institucional (Crianças Internas)- No momento acolhemos 08 meninas
  • Serviço de Proteção Social Básica - Serviço de convivência e fortalecimento de vínculos (casa dia - crianças externas). No momento acolhemos 90 meninas

Entre as atividades e serviços oferecidos: Gastronomia InfantilAlimentando-se da Terra: Horta plantação de hortaliças, criação de galinhas, Ballet, Informática, Projeto de leitura, Educação física, Apoio Escolar, Serviço Social, Psicologia e Encontros Psicossociais.
A instituição vive unicamente de doações e ajuda de colaboradores; as doações podem ser feitas através pelo PagSeguro (através do site do Orfanato) ou conta bancária Bradesco. As doações recebidas são para despesas com funcionários, de luz elétrica, água, gás, compra de alguns alimentos e medicamentos urgentes. A doação pode ser com cartão de crédito ou boleto bancário através do site seguro do PagSeguro.

Através das contas: Bradesco Agência 7097-1-Conta 149961-0/ Bradesco Agência 7097-Conta 0148484-2/ ItauAgência 8340-Conta 06651-6. Associação Nordeste Brasileira de Educação e Cultura CNPJ :10.970.689/0012-93.
Tem como diretora a Irmã Rejane da Silva França. Telefones: (21) 3392-4292/2425-2207/3174-2328
Orfanato Santa Rita de Cássia
Endereço: Rua Florianópolis, 1305-Praça Seca- Rio de Janeiro/RJ
Diretora: Irmã Rejane da Silva França- Telefone: (21) 97962-8299

Facebook: Orfanato Santa Rita de Cássia 
Instagram : santaritadecassiaorfanato.

Fonte: 

Sandra Maria Villela José