Our social:

sábado, 31 de março de 2018

Filmes premiados nos principais festivais de cinema latino-americanos na TV BRASIL


Entre os destaques, o documentário nacional "Entre a luz e a sombra", dirigido por Luciana Burlamaqui, sobre personagens do Complexo Penintenciário do Carandiru. O filme foi o grande vencedor do 17º Festival de Cinema de Biarritz e prêmio de melhor longa na 4ª Mostra de Cinema e Direitos Humanos da América do Sul.
Programação 31/03 a 08/04/2018


Jecão…. Um fofoqueiro no céu”
Sábado, 31 de março, às 16h
Jecão Espinheiro está com problemas relativos à sua sorte com o dinheiro. Ele e o filho, Martinho, ganham na Loteria “Espiritiva” e vão a São Paulo receber o prêmio. Quando voltam para a cidadezinha onde moram, são recebidos pela população com fanfarra, faixa de boas-vindas e muita festa, mas também por olhos cobiçosos.
A fortuna desperta o interesse de um fazendeiro da região, Chico Fazenda, que, com seus capangas, assalta Jecão e o mata. Graças a suas boas ações, Jecão vai parar no céu, caracterizado ao estilo popular do caipira.

Para desespero dos santos, toda vez que volta ao céu, Jecão promove bailinhos para animar os anjos e é punido pelo pecado da indisciplina. Diante das estripulias de Jecão no céu, realiza-se uma reunião de cúpula entre os santos para decidir sua sorte.
O filme traz sequências impagáveis das sessões espíritas. Em uma delas, Jecão volta à Terra para realizar seu próprio enterro, provocando confusão, medo e correria em praça pública.
Reprise. 105 min. Ano: 1977. Gênero: comédia. Direção: Amácio Mazzaropi e Pio Zamuner, com Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Paulo Greven, Dante Ruy, Gilda Valença, Denise Del Vecchio, Edgard Franco, Elizabeth Hartman, João Paulo, Leonor Navarro, Rose Garcia, Armando Paschoalim. Classificação indicativa: Livre.

_________

El Lugar del Hijo”
Sábado, 31 de março, às 23h30
“El Lugar del Hijo” conta a história de um estudante do interior que, envolvido na militância universitária, deve enfrentar algumas decisões difíceis quando seu pai morre de repente. O estudante viaja para Salto, no interior do Uruguai, onde descobre que o pai lhe deixara dívidas e uma casa na qual vive sua ex-amante. É uma história de desprendimento e reconstrução pessoal, uma metáfora sobre o país herdado e a juventude que deve assumi-lo em algum momento.
O filme conquistou prêmios no Festival de Havana: Prêmio Segundo Coral (2013); e FIPRESCI: Melhor Fotografia.
120 min. País: Uruguai. Ano: 2013. Gênero: drama. Direção e roteiro: Manuel Nieto Zas. Elenco: Felipe Dieste, Alejandro Urdapilleta, Rosana Cabrera, Leonor Courtoisie, Germán De Silva, Sebastián Blanquer, Dana Liseta.

______

Días Contados”
Sábado, 31 de março, à 1h
Antonio é um terrorista da ETA que, disfarçado de fotógrafo da imprensa, planeja um atentado em Madrid. Embora já não acredite na causa, continua preso à dinâmica de destruição e morte do grupo terrorista, até conhecer Charo, uma jovem prostituta por quem se apaixona. “Días Contados” é uma história de amor entre duas pessoas que vivem no limite.
93 min. Gênero: policial, drama. País: Espanha. 1994. Direção: Imanol Uribe, com Carmelo Gómez, Ruth Gabriel, Javier Bardem. Classificação: 16 anos.






__________

Sonhos”
Sábado, 31 de março, às 3h
No final do séc. XIX, a condessa Prizorova sonha que é Masha Stepanova, faxineira de um bar em Moscou em 1993. Nessas incursões ao futuro, a aristocrata vê o marido vender fotos nuas dela, a fim de ganhar o dinheiro necessário para comprar comida, considerando os preços resultantes da inflação de 2 mil por cento ao mês.
Em certo momento, os funcionários do governo a intimam. Querem que ela sirva de atração sexual para convencer um representante do FMI a liberar os créditos prometidos mas não concedidos à Rússia.
“Sonhos” é uma ácida reflexão de Shakhnazarov sobre o vazio moral e a imitação das piores práticas ocidentais produzidas na Rússia pela restauração capitalista.
78 min. Ano: 1993. País: Rússia. Direção: Karen Shakhnazarov e Aleksandr Borodyansky (1993), com Amaliya Mordvinova, Oleg Basilashvili, Armen Dzhigarhanyan, Arnold Ides.

______

Tratoristas”
Segunda-feira, 2 de abril, às 23h45
Klim Iarko, piloto de tanque que estivera servindo no Extremo Oriente, volta da guerra para retomar suas funções como mecânico de tratores.
Mecânico experiente, Klim se desdobra para dar mais eficiência ao trabalho dos tratoristas e conquistar o coração de Mariana, líder de uma famosa equipe feminina de tratoristas, por quem sempre fora apaixonado.
A canção-tema que acompanha os créditos desta comédia musical se tornou um sucesso popular.
Inédito. 84 min. Ano: 1939. País: União Soviética. Direção: Ivan Pyrev. Roteiro: Evgeniy Pomeshchikov. Elenco: Marina Ladynina, Nikolay Kryuchkov, Boris Andreyev, Stepan Kayukov, Pyotr Aleynikov, Vladimir Kolchin, Olga Borovikova.

_____

Entre a Luz e a Sombra”
Terça-feira, 3 de abril, ás 23h45
O documentário “Entre a Luz e a Sombra” investiga a violência e a natureza humana a partir de personagens que tiveram seus destinos cruzados no complexo Carandiru, em São Paulo, considerado o maior presídio da América Latina.
Entre 2000 e 2007, o documentário acompanhou os passos da dupla de rappers 509-E, formada por Dexter e Afro-X dentro do presídio; da atriz Sophie Bisilliat, que dedica sua vida para humanizar o sistema carcerário; e de um juiz que acredita em um meio de ressocialização mais digno para os prisioneiros.
Entre a Luz e a Sombra recebeu o prêmio do público de Melhor Documentário e Menção Especial do Juri do 17º Festival de Cinemas e Culturas da América Latina de Biarritz, e prêmio do público na categoria Melhor Longa-metragem na 4ª Mostra de Cinema e Direitos Humanos da América do Sul.
150 min. Ano: 2009. Gênero: documentário. Direção: Luciana Burlamaqui. Classificação Indicativa: 12 anos

_____

Casinha Pequenina”
Quarta-feira, 4 de abril, às 23h45
Considerado a obra-prima de Mazzaropi, o longa-metragem “Casinha Pequenina” traz um elenco de estrelas e marca a estreia de Tarcísio Meira no cinema. O filme tem o fim da escravidão como pano de fundo e mostra a luta dos abolicionistas contra os interesses dos senhores de engenho.
Ícone da sétima arte no país, Mazzaropi usou a figura do “Jeca” como personagem central em dezenas de produções nacionais.
Reprise. 95 min. Gênero: Comédia. Ano: 1963. Classificação: livre.

_____

Ixcanul”
Quinta-feira, 5 de abril, às 23h45
María é uma jovem maya da tribo Kaqchikel que vive com os pais em uma plantação de café na encosta de um vulcão ativo da Guatemala. Um casamento arranjado com Ignacio a espera, mas ela quer partir para os Estados Unidos com Pepe.
O vulcão Ixcanul testemunha a tentativa de Mary de mudar seu destino. Mas sua condição de mulher indígena será um enorme obstáculo.
Entre os prêmios conquistados por “Ixcanul” estão os do Festival Internacional de Cinema de Guadalajara, México: Melhor Diretor, Melhor Atriz (María Mercedes Croy); Platinum Ibero-American Film Awards: Melhor estreia; Festival de Cinema de Lima, Peru: Melhor Atriz; Festival Internacional de Cinema de Cartagena de Indias, Colômbia: Melhor filme; Prêmio de filmes ibero-americanos Phoenix, melhores trajes; Festival Internacional de Cinema de Berlim, Alemanha: Prêmio Alfred Bauer; Cinélatino, Rencontres de Toulouse, França: Prêmio do Público; Festival de Biarritz, cinémas et cultures d'amerique latine, França: Melhor longa-metragem; FEST Festival Internacional de Cinema: Melhor estreia; Festival de Cinema de Arte, Eslováquia: Melhor filme, Melhor atriz.
93 min. País: Guatemala. Gênero: Drama. Direção e roteiro: Jayro Bustamante. Elenco: María Mercedes Croy, María Telón, Manuel Antún, Justo Lorenzo, Marvin Coroy.

_____

Meu Japão Brasileiro”
Sábado, 7 de abril, às 16h
Em uma comunidade rural nipo-brasileira, o agricultor Fofuca (Mazzaropi) enfrenta a exploração descarada do Sr. Leão, um atravessador que faz o intermédio entre os produtores e o comércio na cidade.
Após muito penar nas mãos de Leão, Fofuca forma com os camponeses uma cooperativa agrícola. Mas Leão e seus filhos não veem com bons olhos essa iniciativa e vão fazer de tudo para impedir que Fofuca e seus amigos tenham êxito nesse “Japão brasileiro.”
102 min. Classificação Indicativa: Livre. Ano: 1965. Gênero: comédia. Direção: Glauko Mirko Laurelli, com Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Célia Watanabe, Zilda Cardoso, Carlos Garcia, Reynaldo Martini, Adriano Stuart Elk Alves, Francisco Gomes, Judith Barbosa, Bob Junior, Ivone Hirata, Luiz Tokio, Luzia Yoshigumi.


FONTE: RICARDO RIBEIRO/ TV BRASIL

Popular Posts

Google+ Followers