Our social:

domingo, 28 de janeiro de 2018

Semana de filmes premiados na TV BRASIL (29 Jan/04 Fev)




A TV BRASIL exibe produções do México, Venezuela, Colômbia e El Salvador, entre documentários e ficção, premiados nos principais festivais internacionais de cinema, além do Festival Mazzaropi.
PROGRAMAÇÃO - 29 de Janeiro a 04 de Fevereiro de 2018


Segunda-feira, dia 29 de janeiro, às 22h30
“Un dia sin Mexicanos”

A Califórnia acorda cercada por uma névoa grossa que a deixa isolada do resto do país. O fenômeno que se segue é o desaparecimento maciço de residentes mexicanos, o que causa uma paralisia econômica no Estado devido à súbita falta de mão de obra.
Entre os prêmios de "Un Día Sin Mexicanos" estão os do Festival Internacional de Cinema de Guadalajara, México: Melhor edição; Festival de Cinema de Cartagena de Indias, Colômbia: melhor roteiro; Gramado Film Festival, Brasil: Prêmio do Júri.
80 min. País. México. Gênero: Comédia. Direção: Sergio Arau. Roteiro: Yareli Arizmendi, Sergio Arau, Sergio Guerrero. Elenco: Caroline Aaron, Tony Abatemarco, Melinda Allen, Frankie Allison, Fernando Arau.

Terça-feira, dia 30 de janeiro, às 22h30
“Tocar Y Luchar”

O documentário de Alberto Arvelo conta a história do “El Sistema” (“O Sistema”), que é um modelo didático musical, idealizado e criado na Venezuela, que consiste em um sistema de educação musical pública. O longa acompanha a história de seis crianças venezuelanas e do seu amor pela música.

O sistema de orquestras juvenis e infantis da Venezuela é o projeto orquestral mais importante das últimas décadas. A história de um sonho musical, que atualmente agrupa mais de 200 mil crianças e jovens na Venezuela, mais outros milhares na América Latina, levados pela mão de alguns dos mais célebres diretores e músicos contemporâneos, como Claudio Abbado, Sir. Simon Rattle, Plácido Domingo, Giuseppe Sinopoli e Eduardo Mata.

O filme dirigido por Alberto Arvelo obteve vários prêmios, como o de melhor documentário no Cine Las Americas International Film Festival e Albuquerque Latino Film Festival. Ganhou também o prêmio no Festival do Cine Venezuelano de Mérida de melhor documentário e melhor música original, além do Prêmio Loris |Malaguzzi, da Itália

70 min. País: Venezuela. Ano: 2006. Gênero: Documentário Direção: Alberto Arvelo.Elenco: Claudio Abbado, José Antonio Abreu, Daniel Arias, Joyce Blanco, Simon Rattle, Ronny Marcano, Eduardo Marturet

Quarta-feira, dia 31 de janeiro, às 22h30
“La Primera Noche”

O filme conta a história de um casal de jovens camponeses, Toño e Paulina, que é deslocado da sua terra por causa do conflito armado e obrigado a enfrentar as ruas de uma cidade desconhecida, enorme e desapiedada.

O longa-metragem conta uma história de amor, enquadrada no êxodo forçado do campo para a cidade, as aventuras de dois camponeses que fazem todo o possível para sobreviver. O sofrimento, o desapontamento e o desapontamento são ingredientes-chave no relacionamento de Toño e Paulina.  

O ponto culminante do filme nos leva a um fim aberto, um pouco longe do que o espectador esperaria, um fim fiel aos personagens, que faz justiça ao que aconteceu, que fala de um destino imprevisível, de a sorte com a qual sobrevive, um fim em que nos mostramos de forma fiel e crua a batalha que perdemos de antemão contra a morte.

94 min. País: Colômbia. Ano: 2003. Gênero: Drama. Diretor: Luís Alberto Restrepo. Elenco: Carolina Lizarazo, John Alex Toro, Hernán Méndez Alonso, Julián Román, Enrique Carriazo, Ana María Sánchez


Quinta-feira, dia 1º de fevereiro, às 22h30
"La Distancia Más Larga"
Martina (Carme Elias), uma espanhola de 60 anos, recebe a má notícia de que está prestes a morrer. Decide viajar para a Gran Sabana, o lugar onde um dia fora feliz, para despedir-se da vida. Sua intenção é escalar o Monte Roraima e morrer durante o feito. Porém, ela sabe que não o conseguirá escalar sem a ajuda de um acompanhante.
A súbita visita de seu neto, Lucas (Omar Moya), não poderia chegar em momento melhor. O jovem, inconsciente da situação em que está a sua avó, concorda em acompanhá-la em sua jornada final. No entanto, não ficará impassível ao descobrir que a está conduzindo à morte, na verdade.

As relações familiares, a redenção e a liberdade de viver como e quando se escolhe são os temas centrais desta prova latente de que há segundas chances na vida.
"La Distancia Mas Larga" ganhou o Prêmio Glauber Rocha de melhor filme latino-americano.

113 min. País: Venezuela. Ano: 2013. Gênero: Drama. Direção e roteiro: Claudia Pinto. Elenco: Carme Elias, Omar Moya, Alec Whaite, Iván Tamayo, Malena González, Isabel Rocatti, Marcos Moreno.

Sexta-feira, dia 2 de fevereiro, às 22h30
"Los Viajes del Viento"
1968. Ignacio Carrillo, um trovador que durante anos percorreu povoados e cidades, levando música com o seu acordeão, decide fazer uma última viagem. Ele quer atravessar toda a região do norte da Colômbia para devolver o instrumento a seu antigo mestre e não mais tocar dali em diante.

Ao lado do jovem Fermín, ele embarca em uma viagem pela enorme diversidade da cultura caribenha, vivendo todo tipo de aventuras e encontros.
"Los Viajes del Viento" foi selecionado pela Colômbia como candidato ao Oscar de 2010 na categoria Melhor Filme Estrangeiro. No Festival de Cannes, foi selecionado na seção "Un certeira consideração."

117 min. País: Colômbia. Ano: 2009. Direção e roteiro: Ciro Guerra. Elenco: Marciano Martínez, Yull Nuñez, Erminia Martínez. José Luis Torres, Justo Valdez, Carmen Molinari, Juan Bautista Ramírez, Rosendo Moreno, Beto Rada, Guillermo Arzuaga.


Sábado, dia 3 de fevereiro, às 16h
“Jeca e seu filho preto”

Mazzaropi interpreta Zé, o pai de um rapaz (misteriosamente) negro. O fato nunca pareceu lhe atormentar, mas incomoda os outros quando seu filho se enamora de uma moça branca filha de um rico fazendeiro.

Em pleno anos 70, Mazzaropi fala de um jeito simples para as multidões sobre um assunto sério: o preconceito racial.

104 min. País: Brasil Ano: 1978. Gênero: comédia. Direção: Pio Zamuner. Codireção: Berilo Faccio, com Amácio Mazzaropi, Mazzaropi, Geny Prado, Yara Lins, Elizabeth Hartman, Denise Assunção.


Sábado, dia 3 de fevereiro, às 22h30
“O Lamparina”

Bernardino Jabá (Mazzaropi), sua esposa Marcolina (Geny Prado) e os filhos do casal são confundidos com cangaceiros do bando de Zé do Candieiro.

Bernardino ajuda a polícia a identificar os verdadeiros bandidos, mas acaba se perdendo da família. Um ano se passa e ele, considerado morto por todos, acaba retornando para casa, onde é confundido com uma alma penada.


102 min. País: Brasil. Ano: 1964. Gênero: Comédia. Direção: glauco Mirko Laurelli. Elenco: Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Francisco di Franco, Emiliano Queiroz, David Cardoso


Domingo, dia 4 de fevereiro, às 22h30
“LLevarte al Mar”

O hondurenho Guillermo Anderson é uma das figuras musicais mais importantes da América Central. Grande trovador, poeta e compositor, conseguiu fundir ritmos tradicionais como a parranda e a punta com os do rock, do reggae, do calipso e outros estilos.

Anderson é um homem comprometido com os seus. Através da sua música e do seu trabalho defende os bens comuns da cultura, da ecologia, da saúde e da alfabetização. A sua canção “En mi país” chegou a ser considerada um hino nacional alternativo nas Honduras.

90 min. País: El Salvador. Ano: 2006. Gênero: Documentário. Direção e roteiro: Jorge Dalton. Música: Guillermo Anderson.  


Domingo, dia 4 de fevereiro, à 0h30
“El Velador”

Martín é vigilante do cemitério de Jardines de Humaya em Culiacán, Sinaloa, um dos estados com maior narco-violência do México. Dia e noite Martín percorre a área, vigiando os extravagantes jazigos dos senhores do narcotráfico e centenas de campas comuns, que não param de encher.

A saturação midiática de histórias e imagens terríveis dificultaram a compreensão da realidade do narcotráfico, dessensibilizando e obrigando o espectador a baixar o olhar. Ao evitar essas imagens, o documentário convida a observar e questionar a própria maneira como percebemos a violência.

72 min. País: México. Ano: 2011. Gênero: Documentário. Ano: 2011. Direção: Natalia Almada.

Fonte: Eugenia de Oliveira Lopes/ TV BRASIL.