Our social:

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

TV BRASIL - programação de filmes 27 a 3 novembro

Entre os destaques a estreia da faixa Mostra Hugo Carvana nesta quarta (29/11, às 23h) em homenagem ao ator e diretor com a comédia "Vai Trabalhar, Vagabundo!". sessão reúne cinco grandes filmes dartista homenageado que faria 80 anos em 2017. Os longas vão ao ar semanalmente no mesmo horário.

Segunda-feira, 27 de novembro

Historias del Canal
23h00, na TV Brasil

Título original: Historias del Canal. País: Panamá. Ano: 2014. Gênero: drama. Direção: Carolina Borrero, Pinky Mon, Luis Franco Brantley, Abner Benaim, Pituka Ortega Heilbron. Elenco: Lakisha May, Carlos Goldstein Alemán, Iván González, Hannah Schöbitz, Luis Manuel Barrios, William McNamara.

O filme panamenho “Historias del Canal” conta casos que abrangem um século através da visão de cinco diretores. A produção acompanha a rotina de homens, mulheres e crianças que são influenciados pela existência do Canal. 

Os acontecimentos mudaram a história não só de um país, mas também do mundo. As cinco histórias são intituladas "1913", "1950", "1964", "1977" e "2013".

Inédito. 106 min.
Classificação Indicativa: 18 anos
Horário: 23h00


__________________________________________________

Segunda-feira, 27 de novembro (madrugada de segunda para terça-feira)

Boleto al Paraiso
1h30, na TV Brasil

Título original: Boleto al Paraiso. País: Cuba. Ano: 2010. Gênero: drama. Direção: Gerardo Chijona. Elenco: Miriel Cejas, Héctor Medinam, Dunia Matos, Saray Vargas.

Eunice é uma adolescente que escapa do assédio sexual de seu pai. Alejandro é um jovem marginal que, depois de roubar uma farmácia, foge para Havana com dois amigos. Os destinos de Alejandro e Eunice se cruzam na estrada e, juntos, partem em busca de um paraíso que marcará o resto de suas vidas.

O drama cubano “Boleto al Paraiso” conquistou o Prêmio do Público no Festival de Biarritz (França) e o Prêmio de Melhor Filme no Festival de Havana em Nova Iorque.

Inédito. 88 min.
Classificação Indicativa: 18 anos
Horário: 1h30

__________________________________________________

Terça-feira, 28 de novembro (madrugada de terça para quarta-feira)

Fecha de Caducidad
01h30, na TV Brasil

Título original: Fecha de Caducidad. País: México. Ano: 2011. Gênero: drama. Direção: Kenya Márquez. Elenco: Ana Ofelia Murguia, Damián Alcázar, Marisol Centeno, Martha Aura, Jorge Zarate, Eduardo España.

A vida de Ramona perde o rumo quando seu filho único desaparece. A busca dela leva a pensar que Genaro, um homem patético com quem se encontrou no serviço forense, está relacionado com o desaparecimento de seu filho, mas a chegada da atraente vizinha Mariana leva Ramona a novas pistas. Ambos entram na mira dessa mãe obsessiva e paranóica.

O drama mexicano “Fecha da Caducidad” foi reconhecido em diversos festivais de cinema. O longa recebeu o Prêmio de Melhor Filme no Festival de Miami (EUA) e no Festival da Vancouver (Canadá). No Festival de Morelia (México), a produção foi contemplada com os Prêmios do Juri e do Público.

Já no Festival de Fortaleza, o drama conquistou o Prêmio de Melhor Trilha Sonora e o Prêmio FIPRESCI. No Festival de Moscou, a obra levou o Prêmio do Juri.

O filme também ganhou o Prêmio do Juri e de Melhor Ator (Damián Alcázar) no Festival de Trieste (Itália). Por fim, no Festival de Huelva (Espanha), a conquista foi na categoria Melhor Diretor.

Inédito. 110 min.
Classificação Indicativa: 18 anos
Horário: 01h30

__________________________________________________


Quarta-feira, 29 de novembro

Vai Trabalhar, Vagabundo!
23h00, na TV Brasil

Ano: 1973. Gênero: comédua. Direção: Hugo Carvana. Elenco: Hugo Carvana, Nelson Xavier, Paulo César Pereio, Odete Lara, Otávio Augusto, Valentina Godoy, Rose Lacreta, Lutero Luiz, Nelson Dantas, Zezé Motta, Fregolente, Wilson Grey.

Dino, típico malandro carioca, sai da prisão e dedica seus primeiros momentos a admirar sua bem-amada cidade do Rio de Janeiro. As ruas fervilham de gente alegre e desinibida.

Sem nada mais estimulante a fazer, Dino dirige-se para o Jockey Club Brasileiro onde reencontra um velho amigo, Tainha, que lhe entrega mil cruzeiros para serem jogados numa 'barbada', no páreo seguinte.

Ao se dirigir às apostas com o dinheiro na mão, Dino esbarra com Shirley, doméstica da Zona Sul e mulata do tipo 'exportação', que mexe com todos os seus estímulos, fazendo-o negligenciar a aposta.

Programa traçado, os dois vão parar numa gafieira. E a noitada gloriosa tem seu epílogo no apartamento onde Shirley trabalha, em boa hora desocupado de patrões impertinentes.

Premeiro filme dirigido por Hugo Carvana, que também protagoniza a trama, “Vai Trabalhar, Vagabundo!” (1973) tem grande elenco que reúne nomes como Nelson Xavier, Paulo César Pereio, Odete Lara, Otávio Augusto e Zezé Motta.

A comédia conquistou diversos prêmios. No Festival de Gramado, ganhou na categoria Melhor Filme. O diretor Hugo Carvana recebeu o Prêmio Especial no Prêmio Air France.

O longa também recebeu o Prêmio Coruja de Ouro do Instituto Nacional de Cinema enquanto Armando Costa e Hugo Carvana foram reconhecidos na categoria Melhor Roteiro.

“Vai Trabalhar, Vagabundo!” também levou o Prêmio Cariddi de Ouro no Festival de Taormina (Itália). O filme também foi lembrado com os Prêmios de Melhor Argumento para Armando Costa Armando e Hugo Carvana no Festival de Messina (Itália) que também premios Chico Buarque e Roberto Menescal na categoria Melhor Música.

Inédito. 100 min.
Classificação Indicativa: 16 anos
Horário: 23h00


__________________________________________________

Quarta-feira, 29 de novembro (madrugada de quarta para quinta-feira)

Pescador
01h30, na TV Brasil

Título original: Pescador. País: Equador. Ano: 2011. Gênero: drama. Direção: Sebastián Cordero. Elenco: Andrés Crespo, María Cecilia Sánchez, Carlos Valencia, Marcelo Aguirre.

Blanquito tem 30 anos e mora com sua mãe, em uma vila de pescadores. Um carregamento de cocaína aparece um dia na praia e Blanquito finalmente tem a oportunidade de viajar em busca de uma vida melhor e seu pai, a quem ele nunca conheceu. Ele é acompanhado por uma mulher que diz que sabe como mover a droga, mas as coisas não são como parecem e Blanquito acaba entendendo que ele não pertence a nenhum lugar.

Realizado pelo cineasta Sebastián Cordero, o drama equatoriano “Pescador” ganhou os Prêmios de Melhor Diretor e Melhor Ator (Andrés Crespo) no Festival de Guadalajara (México).

O filme também foi reconhecido na categoria Melhor Ator em outros três festivais: Havana (Cuba), Cartagena das Indias (Colômbia) e Miami (EUA).

Inédito. 96 min.
Classificação Indicativa: 18 anos.
Horário: 01h30

__________________________________________________

Quinta-feira, 30 de novembro (madrugada de quinta para sexta-feira)

A Via Láctea
01h30, na TV Brasil

Ano: 2007. Gênero: drama. Direção: Lina Chamie. Elenco: Marco Ricca, Alice Braga, Fernando Alves Pinto.

Heitor e Julia estão namorando há alguns anos. Um dia eles discutem por telefone e Heitor decide ir para a casa dela para fazer as pazes. Para isso, ele precisa atravessar a cidade de São Paulo em seu carro. A paisagem e as pessoas que cruzam o seu caminho estão participando de suas digressões amorosas. Nessa condição indefinível, os limites do espaço e do tempo são aqueles ditados por estrelas e sóis, que estão a anos-luz para brilhar sob São Paulo e inspirar um beijo de amor. Ou de morte.

O drama nacional “A Via Láctea” foi premiado em vários eventos da sétima arte. O longa recebeu o Prêmio de Melhor Filme e de Melhor Fotografia no Festival de Cinema Hispânico Brasileiro. Também ganhou na categoria Melhor Filme no Prêmio Itamaraty.

No FestCine Goiânia, a produção foi reconhecida nas categorias Melhor Edição e Melhor Som. No Festival Maringá, Brasil, levou os Prêmios de Melhor Filme, Melhor Trilha Sonora e Melhor Ator (Marco Ricca).

Já no Festival de Cinema Brasileiro de Toronto (Canadá), “A Via Láctea” foi premiado nas categorias Melhor Direção e Melhor Atriz (Alice Braga). O drama conquistou o Prêmio de Melhor Filme no Festivalde Viña del Mar (Chile).

No Festival de Quito (Equador), o reconhecimento veio com o Prêmio do Júri.  No Festival de San Sebastián (Espanha), o filme levou o Prêmio Casa América. Já no Festival de Noah's Ark (Rússia), a obra venceu na categoria Melhor Diretor. No Festival SESC Melhores do Ano, o drama foi lembrado na categoria Melhor atriz.

Inédito. 89 min.
Classificação Indicativa: 18 anos.
Horário: 01h30

__________________________________________________

Sexta-feira, 1 de dezembro (madrugada de sexta-feira para sábado)

Reus
00h30, na TV Brasil

Título original: Reus. País: Uruguai. Ano: 2011. Gênero: policia. Direção: Eduardo Piñero, Pablo Fernández y Alejandro Pi. Elenco: Camilo Parodi, Micaela Gatti, Luis Alberto Acosta, Walter Etchandy, Gabriel Villanueva.

No bairro mítico de Reus, duas "famílias" lutam pelo poder. Uma delas é liderada pelo Tano, recém-saído da prisão. A outra é composta por comerciantes judeus que tentam manter a ordem na costa. Don Elias, seu personagem mais representativo, tenta negociar com todos os lados.

"Reus" investiga os códigos de conduta usados por esses grupos humanos: os criminosos mais ou menos organizados, os comerciantes e os guardiões da ordem. É um código de equilíbrio frágil que provoca assaltos, perseguições e vinganças.

Inédito. 90 min.
Classificação Indicativa: 18 anos.
Horário: 00h30

__________________________________________________

Sexta-feira, 1 de dezembro (madrugada de sexta-feira para sábado)

Infância Clandestina
02h15, na TV Brasil

Título original: Infância Clandestina. País: Argentina. Ano: 2012. Gênero: drama. Direção: Benjamín Ávila. Elenco: Teo Gutiérrez Moreno, Natalia Oreiro, Ernesto Alterio, César Troncoso, Cristina Banegas, Violeta Palukas, Douglas Simon, Marcelo Mininno, Mayana Neiva.

Em 1979, na Argentina, Juan volta do exílio com seus pais e seu tio Beto, adversário da Junta Militar que continua a governar no país. Sob uma identidade falsa, os adultos combatem na clandestinidade enquanto a criança tenta levar uma vida normal na qual escola, festas e acampamentos também têm seu lugar. Mas sua vida se transforma quando se apaixona por um colega de classe.

O drama argentino “Infância Clandestina” dirigido por Benjamín Ávila foi muito premiado. O longa venceu o Festival de Guadalajara (México) nas categorias Melhor Filme ibero-americano e Melhor Ator (Ernesto Alterio). No Festival de San Sebastian (Espanha), a produção recebeu os Prêmios Cinema em Construção e Casa de América.

Já no Festival de Huelva (Espanha), o longa foi agraciado com o Prêmio do Júri enquanto que no Festival de Cinema Latino-Americano em Utrecht (Holanda), foi reconhecido com os Prêmios do Público e da Juventude. No Festival de Porto Rico e da República Dominicana, ganhou na categoria Melhor Atriz.

A Academia de Artes e Cieêcias Cinematográficas da Argentina concedeu ao fimes os Prêmios de Melhor Longa de Fição, Melhor Diretor, Melhor Roteiro, Melhor Montagem, Melhor Ator Protagonista (Ernesto Alterio), Melhor Atriz  (Natalia Oreiro), Melhor Caracterização e Melhor Trilha Sonora.

Inédito. 110 min.
Classificação Indicativa: 18 anos.
Horário: 02h15

__________________________________________________


Sábado, 2 de dezembro

O Jeca Macumbeiro
16h00, na TV Brasil

Ano: 1974. Gênero: comédia. Direção: Amácio Mazzaropi e Pio Zamuner, com Amácio Mazzaropi, Gilda Valença, Joffre Soares, Selma Egrei, Ivan Lima, José Mauro Ferreira, Maria do Roccio.

No filme “O Jeca Macumbeiro”, Mazzaropi é Pirola, um caboclo paupérrimo que vive em um casebre na fazenda de seu patrão, o coronel Januário.

A filha de Pirola, Filomena, é casada com Mário, filho do coronel. Um dia, Pirola recebe de Nhonhô, um velhinho amigo, a notícia de que será herdeiro e quando aceita um saco cheio de dinheiro, resolve deixá-lo na guarda do patrão.

Para apropriar-se do dinheiro de Pirola, o Coronel Januário se passa por um pai-de-santo pra lá de fajuto. O filme foi uma sátira ao enorme sucesso de “O Exorcista” e bateu a arrecadação deste nos cinemas do Brasil.

Reprise. 87 min.
Classificação indicativa: Livre
Horário: 16h00

__________________________________________________

Sábado, 2 de dezembro

O Grande Xerife
23h00, na TV Brasil

Ano de estreia: 1972. Gênero: comédia. Direção: Pio Zamuner, com Amácio Mazzaropi, Patricia Mayo, Paulo Bonelli, Tony Cardi, Augusto César Ribeiro.

Amácio Mazzaropi interpreta um viúvo pai de Mariazinha. Ele é o morador mais antigo de Vila do Céu onde vive cuidando da vida dos outros. Um dia, chega na cidade, disfarçado de padre, o bandidão João Bigode.

O maldoso mata o xerife e põe Poróroca em seu lugar. A confusão está armada e só o nosso Grande Xerife pode proteger a cidade.

Reprise. 95 min.
Classificação Indicativa: Livre
Horário: 23h00





__________________________________________________

Sábado, 2 de dezembro (madrugada de sábado para domingo)

Arsenal
01h00, na TV Brasil

Título original: Apceha.l. País: União Soviética. Idioma: russo. Ano: 1929. Gênero: filme de guerra. Direção e roteiro: Aleksandr Dovzhenko, com Semyon Svashenko, Amvrosi Buchma, Georgi Khorkov, Dmitri Erdman, Sergey Petrov.

A devastação e miséria deixadas pela Primeira Guerra Mundial endureceram as pessoas e os militares ucranianos. Um recém-reformado soldado, Timosh, retorna a sua cidade natal, Kiev, após ter sobrevivido a um desastre de trem. Sua chegada coincide com uma celebração nacional de liberdade da Ucrânia.

Descrente do discurso das autoridades locais, Timosh começa a questioná-las. E, mais tarde, no Congresso da Ucrânia, ele defende que o sistema soviético seja adotado pelo país.

Nos paióis do arsenal de Kiev, onde Timosh havia trabalhado, os ânimos estão à flor da pele. Um levante está prestes a ocorrer...

Reprise. 75 min.
Classificação Indicativa: 18 anos
Horário: 01h00

__________________________________________________


Domingo, 3 de dezembro (madrugada de domingo para segunda-feira)

La Redota: una Historia de Artigas
00h30, na TV Brasil

Título original: La Redota: una Historia de Artigas. País: Uruguai. Ano: 2011. Gênero: drama. Direção: César Charlone. Elenco: Yamandú Cruz, Rodolfo Sancho, Jorge Esmoris, Gualberto Sosa, Franklin Rodríguez, Daniel Jorysz, Carlos Rodríguez. 

Em 1884, o pintor Juan Manuel Blanes foi encarregado de pintar um retrato de José Artigas, o maior herói do Uruguai. Pouco se sabe sobre o militar rioplatense, então Blanes deve fazer uso de sua imaginação e dos poucos materiais que lhe deram. Entre eles, o caderno de Aníbal Larra, um espião espanhol contratado pelo triunvirato de Buenos Aires para assassinar Artigas. A história mostra Larra e o fracasso progressivo de sua missão, seduzir-se pela efervescência de Artigas e as milhares de pessoas que o seguem, um reflexo de uma sociedade perigosamente nova.

O longa uruguaio ganhou vários prêmios no Festival de Gramado. O drama foi reconhecido nas categorias Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator (Jorge Esmoris). Também conquistou o Prêmio da Crítica  e o Prêmio do Público.

A Associação dos Críticos de Cinema do Uruguai concedeu à produção os Prêmios de Melhor filme de Ficção, Melhor Diretor e Melhor Ator (Jorge Esmoris).

Inédito. 115 min.
Classificação Indicativa: 18 anos
Horário: 00h30

Fonte: Fernando Chaves/TV BRASIL

Popular Posts

Google+ Followers