Our social:

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

FILME SOBRE A MATA ATLÂNTICA É O GRANDE VENCEDOR DO “6º FESTIVAL INTERNACIONAL PEQUENO CINEASTA”


Chegou ao fim mais uma edição do “Festival Internacional Pequeno Cineasta” (FIPC), que reúne filmes feitos exclusivamente por crianças e jovens do mundo inteiro. Os vencedores na escolha do público e do júri especial nas quatro categorias – criança nacional e internacional (8 a 12 anos) e jovem nacional e internacional (13 a 17 anos) – foram anunciados no último domingo, em uma cerimônia fechada para convidados no Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro (CCBB). Criado em 2010 por Daniela Gracindo, o festival aconteceu de 3 a 5 de novembro e exibiu mais de 60 filmes em quatro locais da cidade _ CCBB, Arena Dicró, Museu do Meio Ambiente e Instituto Cervantes _, alcançando um público estimado de mil pessoas. Os campeões levaram pra casa um troféu e uma claquete profissional.

Cena de Reviravolta
Uma das principais características do FIPC é sua pluralidade, não só de temas como de linguagens. Prova disso é que todos os vencedores são de cidades distintas, tratam sobre diferentes assuntos e trafegam entre o drama, suspense e comédia com o uso das mais variadas técnicas. No total, oito curtas foram premiados na escolha do público e do júri especializado, formado por 20 pequenos cineastas com a ajuda de um profissional da área. “O resultado só afirmou a função do festival como um espelho do que essa juventude quer falar e debater. Os filmes premiados são de diferentes estados, países, temas e gêneros e foi muito gratificante perceber o avanço deles no alcance e na apropriação da linguagem cinematográfica”, diz Daniela.

Cena de "Desconheçote"
O primeiro premiado da noite foi “As aventuras do Chauá”, da escola Municipal Santo Antônio do Norte, Vitória (ES), escolhido pelo júri especializado na categoria criança nacional. A animação faz um alerta sobre a importância da preservação ambiental e do Papagaio Chauá, espécie nativa da Mata Atlântica, ameaçada de extinção. Os jurados elegeram ainda: “Por trás da pedras”, de Maia Costea (Canadá), uma aventura de três amigas na floresta, na categoria criança internacional; “Desconheço-te”, do carioca Felipe Leibold, que faz uma metáfora poética para falar sobre a questão do eu/ego, na categoria jovem nacional; e “Multidão”, de Jáchym Bouzek, da República Tcheca, curta animado que faz uma critica ao ultrapassado sistema educacional vigente. 

Cena de "Do outro lado"
Já na escolha do público, o preferido na categoria criança nacional foi o curta “Reviravolta” (Curitiba), de Isabela Kraus Zilli, que trata sobre o clássico embate entre o nerd e o garoto popular da escola no estilo cinema mudo.  Entre os estrangeiros, o mais votado foi a singela comédia “A loja de doces”, dirigido pelo grupo “Los siete chiflados”, da Espanha. O thriller de suspense, “Do outro lado”, do niteroiense João Pedro Lavedan, levou a estatueta na categoria jovem nacional. E, por fim, na categoria internacional, a criançada elegeu “A bicicleta”, de Giorgi Chakvetadze, da Geórgia, que retrata o “drama” de um menino pobre que faz de tudo pra comprar uma bicicleta. 

Cena de "Crowd"
Além da mostra competitiva, o FIPC promoveu mais três mostras paralelas: “Mostra Oficina Pequeno Cineasta”, com trabalhos realizados pelos alunos da oficina “Pequeno Cineasta”; “Sustente sua História”, que traz curtas sobre sustentabilidade; e “Mostra Especial Escola Orson de Kid”, com uma seleção dos melhores curtas da escola de cinema espanhola, de Madri. A programação contou ainda com uma oficina de animação ambiental para a criançada, ministrada pelo diretor do festival internacional "Vou Anim!arte", Alexandre Juruema, no Museu do Meio Ambiente; e um workshop para educadores e professores sobre “O cinema no desenvolvimento da criança”, no Instituto Cervantes, pela professora da escola “Orson the Kid”, Maite Frade.

Desde que foi criado, o evento atingiu um público total estimado de sete mil pessoas, além de mais de 15 mil alunos de escolas da rede pública de ensino do Rio que fazem parte do projeto “Cineclube nas Escolas”, desenvolvido pela SEEDUC, através da iniciativa “Pequeno Cineasta nas Escolas”, iniciada em 2015. 

O FIPC conta com o patrocínio Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, Escola Parque e Tecnisan; e o apoio da Arena Carioca Dicró, CCBB-RJ, Instituto Cervantes, Instituto Cultural da Dinamarca, Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Museu do Meio Ambiente do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Educação, Cine Clube nas Escolas e Recriar.

FILMES VENCEDORES:
Júri Oficial
Nacional Criança – “As aventuras do Chauá” - Vitória – ES – 04’ – Animação 
Internacional Criança – “Por trás das pedras” (Behind the rocks), de Maia Costea - Canadá – 05’ – Ficção 
Nacional Jovem – “Desconheço-te”, de Felipe Leibold - Rio de Janeiro – RJ – 08’– Ficção
Internacional Jovem – “Multidão” (Crowd), de Jáchym Bouzek  - República Tcheca – 07’00” - Animação 

Júri Popular
Nacional Criança – “Reviravolta”, de Isabela Kraus Zilli - Curitiba – PR – 09’37” – Ficção 
Internacional Criança – “A loja de doces” (La tienda de chuches), de Los siete chiflados - Espanha – 06’25” – Ficção 
Nacional Jovem – “O outro Lado”, de João Pedro Lavedan - Niterói – RJ – 09’59” – Ficção 
Internacional Jovem – “The bicycle” (Velosipede), Giorgi Chakvetadze - Geórgia – 07’56” - Ficção

FONTE: Assessoria de imprensa do FIPC/ Fernanda Lacombe

Popular Posts

Google+ Followers