Our social:

quarta-feira, 1 de junho de 2016

CINECLUBE SALA ESCURA EXIBE "NOITES PARAGUAYAS" NESTA QUINTA (2)


O Cineclube Sala Escura - Sessão Latina Cinemateca exibe o longa do cineasta e fotógrafo brasileiro Aloysio Raulino. Evento acontece nesta quinta (2), às 18h30, na cinemateca do MAM.


Camponeses do interior do Paraguai partem para São Paulo com o objetivo de tentar a vida na cidade grande. Em sua trajetória, conhecem a outros imigrantes, migrantes e nativos, todos eles unidos, apesar das diferenças de cultura e língua, pela lida cotidiana em uma metróprole implacável da América Latina. Assim, dois mundos aparentemente paralelos se aproximam: o da cultura guarani e o de seres (lumpen)proletarizados em São Paulo, justapostos por músicas paraguaias e brasileiras.
O filme Noites paraguayas é o único longa-metragem dirigido pelo fotógrafo Aloysio Raulino, célebre por premiados curtas nos anos 1970. Em suas próprias palavras, a obra é uma "narrativa de caráter poético-tragicômico, que procura demonstrar a similitude das culturas dos dois países que têm em comum sua origem pré-colonial."

Aloysio Raulino nasce no Rio de Janeiro em 1947. Na juventude, fixa-se em São Paulo, onde se forma no curso de Cinema pela Universidade de São Paulo (USP). Em 1967, realiza o seu primeiro curta-metragem, São Paulo, iniciando assim uma prestigiosa carreira nesse formato, com obras consideradas chaves na cinematografia brasileira, como Lacrimosa (1970), O tigre e a gazela (1970), Teremos infância (1974) ePorto de Santos (1978). É um dos fundadores da ABD (Associação Brasileira de Documentaristas) e da APACI (Associação Paulista de Cineastas), sendo presidente de ambas as entidades nos anos 1970. Estreou na direção de fotografia em longa-metragem em Cristais de sangue (1975), ofício que exerce em mais de 30 filmes. Em 1982, escreve, dirige e produz seu único longa, Noites paraguayas. Falece em São Paulo, em 2013.

Noites paraguayas
Brasil, 1982
90min, Cor, V.O.
Direção: Aloysio Raulino
Argumento: Aloysio Raulino e Tânia Savietto
Roteiro e Fotografia: Aloysio Raulino e Hermano Penna
Som: Walter Rogério
Direção de Arte: Jefferson Albuquerque
Montagem: José Motta
Elenco: Rafael Ponzi, Ana Maria Ferreira, Felisberto Duarte, Sérgio Mamberti, JoséDumont, Emmanuel Cavalcanti, Aurora Duarte


Serviço: 
Dia 02 de Junho de 2016
Quinta-feira, às 18h30min

Cinemateca do MAM
Av. Infante Dom Henrique, 85
Parque do Flamengo – Rio de Janeiro

Fonte: Fabián Núñez


Cineclube Sala Escura é uma atividade de extensão da Plataforma de Reflexão sobre o Audiovisual Latino-Americano (PRALA), vinculada ao Laboratório de Investigação Audiovisual (LIA) da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Imprensa (2)Trailer/Divulgação

Imprensa (3) Teaser Trailer

Popular Posts

Google+ Followers