Our social:

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Natália Lage recebe Marcos Veras no Revista do Cinema Brasileiro


O programa vai ao ar nesta quarta, 04/05, às 23h30, na TV BRASIL.

O ator e humorista Marcos Veras é o convidado da apresentadora Natália Lage no programa Revista do Cinema Brasileiro. Na entrevista, ele revela como se sente ao sair da sua zona de conforto, a comédia, para interpretar outros tipos de personagens. O artista conta que precisou mudar o tom para vivenciar papéis em diferentes narrativas e filmes de gêneros variados.

Previsto para o início de 2017, o drama “O filho eterno” traz Marcos Veras como um escritor em início de carreira que tem um filho com Síndrome de Down. O longa dirigido por Paulo Machline e rodado em Curitiba é o primeiro em que o ator ganha a chance de representar o personagem principal.

Já no filme “Entrando Numa Roubada”, ele é o antagonista da trama. Mesmo fazendo o papel do vilão, o artista confessa que conseguiu acrescentar uma dose de humor ao papel da produção lançada em 2015. “O deboche, a ironia e até a vilania do personagem tem humor. Eu posso arriscar dizer que em nada hoje o humor está de fora. Varia a porcentagem, mas o humor nunca está de fora”, afirma.

Marcos Veras explica que “Entrando Numa Roubada” é metalinguístico, pois é um filme sobre um filme. A obra conta a história de um grupo de amigos que, após produzirem o longa-metragem “Missão Explosiva”, são enganados por seu colega de trabalho Alex, personagem do comediante, que foge com o lucro da obra.

Revista do Cinema Brasileiro faz uma visita ao set do filme “Doidas e Santas”, baseado no romance de Martha Medeiros, e com direção de Paulo Thiago. O longa conta, com muito bom humor, a história de uma mulher que decidiu se separar depois de 20 anos de casada.

A equipe de reportagem da atração mostra os bastidores de uma cena em que Nicette Bruno, que faz a mãe da protagonista, recebe as amigas para um café. Ela, o diretor, as atrizes Luana Maia e Cinara Leal, além do diretor de fotografia, Antônio Luiz Mendes, gravaram entrevistas para o programa da TV Brasil.

Na sequência, o destaque é o longa-metragem “Brasil S/A”, dirigido pelo cineasta pernambucano Marcelo Pedroso. Vencedor do Festival de Brasília nas categorias roteiro, trilha sonora, som e montagem, o filme faz uma crítica ao ufanismo brasileiro e à economia nacional nos últimos 500 anos.

O quadro Memória RCB traz uma reportagem sobre o clássico nacional “O Beijo da Mulher Aranha”, de 1985. O longa, que apresenta a história de amizade e cumplicidade entre dois prisioneiros, projetou o diretor Hector Babenco no mercado internacional. Sônia Braga está no papel principal do elenco que ainda conta com ícones da sétima arte do porte de Raúl Juliá, William Hurt, José Lewgoy e Milton Gonçalves.

A atração da TV Brasil ainda mostra como a parceria entre dois personagens pode render bons momentos na história do cinema. Inspirado nos quadrinhos da dupla Batman e Robin, o diretor Tavinho Teixeira filmou “Batguano”. No longa, Batman já está na terceira idade e divide um trailer com o companheiro Robin, interpretado pelo próprio cineasta.

O público confere também uma reportagem sobre o curta “La llamada”, documentário sobre um revolucionário cubano de 87 anos que vai ter um telefone em casa pela primeira vez e, finalmente, vai poder falar com o filho que mora longe. O filme é dirigido pelo brasileiro Gustavo Vinagre, ex-aluno da Escola Internacional de Cinema e TV de Cuba, que conversa com a equipe de reportagem.

No quadro sobre Animação, o programa acompanha uma visita ao estúdio Marão Filmes, que produziu “Cebolas são azuis”, primeiro filme brasileiro a receber Menção do Júri Popular no Anima Mundi, em 1996.

Para terminar, esta edição do Revista traz uma matéria sobre “A Mulher que amou o vento”, longa experimental sobre uma moradora do alto de uma colina e sua intensa relação com esse poderoso elemento da natureza. O filme é dirigido por Ana Moravi, que concedeu entrevista ao Revista do Cinema Brasileiro ao lado da atriz Thaís Dahas e de Miguel Javaral, responsável pelo som direto e pela trilha sonora.

Serviço:

Revista do Cinema Brasileiro – quarta-feira (4) às 23h30, na TV Brasil.


Fonte: Fernando Chaves
Coordenador de Comunicação
Gerência de Comunicação
Empresa Brasil de Comunicação|TV Brasil

Popular Posts

Google+ Followers