Our social:

terça-feira, 3 de março de 2015

CINE LANÇAMENTO - O FILME "118 DIAS" SOBRE PROTESTOS NO IRÃ, COM GAEL GARCIA BERNAL, ESTREIA DIA 05 DE MARÇO



118 dias (Rosewater)


A resistência de um povo pela democracia e pela liberdade de expressão num país onde impera uma teocracia islâmica ditatorial. Este é o tema central do filme 118 dias (Rosewater, EUA, 2014), baseado no best-seller do The New York Times “Then They Came for Me:  A Family’s Story of Love, Captivity, and Survival” (Então eles vieram me buscar: uma história familiar de amor, de cativeiro e de sobrevivência), que narra o drama autobiográfico do jornalista e cineasta canadense-iraniano Maziar Bahari, preso e torturado pelo governo do Irã, quando realizava a cobertura das eleições presidenciais em 2009, na capital Teerã.


Correspondente da Newsweek Magazine e da BBC, Bahari  (Gael Garcia Bernal),  registrou a truculência da polícia iraniana aos protestos populares contra a declaração de vitória de
Mahmoud Ahmadinejad. O então presidente em exercício era acusado de fraldar o resultado das urnas que daria a vitória ao candidato da oposição e ex-primeiro ministro, Mir-Hossein Mousavi. As imagens dos distúrbios das ruas filmadas por Bahari e divulgadas pela emissora britânica BBC causaram a reação violenta do governo iraniano, que prendeu ilegalmente o jornalista acusando-o de espião do governo norte-americano.

O longa marca a estreia do jornalista Jon Stewart, do programa The Daily Show, exibido pelo canal
Comedy Central, como roteirista, produtor executivo e diretor. O trabalho de Stewart impressiona pelas nuances de humor inteligente e poesia que traz ao drama pessoal de Bahari, sabendo dosar momentos de leveza e de tensão, sem perder o foco na crítica aos regimes ditatoriais e na má condução de políticas intervencionistas. 

Destaque para o trabalho da atriz Shohreh Aghdashloo (A InstituiçãoA Casa do LagoCasa de Areia e Névoa) que interpreta a mãe de Bahari, e do ator Kim Bodnia, ( Amor é Tudo o que Você), que faz o enigmático torturador do jornalista.

Num país onde as informações são rigidamente controladas pelo governo, o filme reforça a luta dos cidadãos pela democracia no país dos aiatolás, e  enfatiza a importância da internet e das redes sociais como meio de denúncia política e social utilizado pela população. É válido lembrar que as mídias sociais desempenharam papel relevante na onda de protestos contra as ditaduras nos países árabes, mais conhecida como Primavera Árabe, iniciada na Tunísia, em dezembro de 2010, e que se espalharam pelo Norte da África e Oriente Médio.

Atualmente, o presidente do Irã é Hassan Rohani, um dos principais opositores de Ahmadinejad, que criticou a repressão aos protestos em 2009. Apontado como “moderado”, Rohani venceu as eleições de 2013, ainda no primeiro turno, com mais de 50% dos votos.

O filme 118 dias (Rosewater, EUA, 2014) tem estreia nacional no dia 5 de março de 2015.


Elisabete Estumano.









Popular Posts

Google+ Followers