quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

TV BRASIL:02 A 05 de Janeiro

Entre os destaques da programação de filmes da TV BRASIL, o premiado "A vida é bela", de Roberto Benini.


“Jeca e seu filho preto”
Quinta-feira, 2 de janeiro, às 23h30

Em “Jeca e seu filho preto”, o saudoso humorista Amácio Mazzaropi interpreta Zé, o pai de um rapaz (misteriosamente) negro. O fato nunca pareceu o atormentar, mas os outros se incomodam quando seu filho se enamora de uma moça branca, filha de um rico fazendeiro.

Em plenos anos 1970, Amácio Mazzaropi, com seu jeito simples, abordou no cinema a questão do preconceito racial.

104 min. Ano de estreia: 1978. Gênero: comédia. Direção: Pio Zamuner. Codireção: Berilo Faccio, com Amácio Mazzaropi, Mazzaropi, Geny Prado, Yara Lins, Elizabeth Hartman, Denise Assunção. Classificação Indicativa: 12 anos.


-----
"A Vida é Bela"
Sexta-feira, 3 de janeiro, às 23h30

À beira de uma nova e sombria era, o judeu italiano Guido Orefice chega a Arezzo, Itália, no final da década de 1930. Ele tem grandes esperanças de recomeçar a vida e sonha em abrir sua própria livraria. Otimista e bem-humorado, Guido encontra o amor verdadeiro em Dora, a gentil professora da escola local. Sua doce história de amor floresce, os dois se casam e da união nasce o pequeno Giosué.

Em meio às atrocidades da 2ª Guerra Mundial, os fascistas prendem os judeus da cidade, incluindo Guido e Giosué. Eles são enviados para um terrível campo de concentração, onde seu destino estará nas mãos dos nazistas. Mas, aos olhos de Giosué, a nova situação nada mais é do que um emocionante desafio para ganhar um prêmio glorioso no final.

A ilusão do menino é fruto da tentativa desesperada de Guido de impedir que o filho, inocente, veja os horrores do campo da morte. Giosué vencerá o concurso? A vida é mais bonita fora do mundo absurdo e violento dos adultos?

Entre os diversos prêmios internacionais conquistados por “A Vida é Bela” estão três estatuetas do Oscar: melhor ator (para Roberto Benigni), melhor trilha sonora para um filme dramático e melhor filme estrangeiro. O longa-metragem ainda ganhou o Gran Prix do Festival de Cannes de 1998, no qual foi exibido.

Inédito. 116 min. País: Itália. Ano: 1997. Gênero: comédia dramática. Direção: Roberto Benigni. Elenco: Roberto Benigni, Nicoletta Braschi, Giorgio Cantarini, Giustino Durano, Sergio Bini Bustric, Marisa Paredes, Horst Buchholz, Amerigo Fontani, Pietro De Silva. Classificação Indicativa: Livre.


-----
“Meu Japão Brasileiro”
Sábado, 4 de janeiro, às 16h 

Em uma comunidade rural nipo-brasileira, o agricultor Fofuca (Mazzaropi) enfrenta a exploração descarada do Sr. Leão, um atravessador que faz o intermédio entre os produtores e o comércio na cidade.

Após muito penar nas mãos de Leão, Fofuca forma com os camponeses uma cooperativa agrícola. Mas Leão e seus filhos não veem com bons olhos essa iniciativa e vão fazer de tudo para impedir que Fofuca e seus amigos tenham êxito nesse “Japão brasileiro.”

102 min. Classificação Indicativa: Livre. Ano: 1965. Gênero: comédia. Direção: Glauko Mirko Laurelli, com Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Célia Watanabe, Zilda Cardoso, Carlos Garcia, Reynaldo Martini, Adriano Stuart Elk Alves, Francisco Gomes, Judith Barbosa, Bob Junior, Ivone Hirata, Luiz Tokio, Luzia Yoshigumi. Classificação Indicativa: 12 anos.


-----
“Folia de Reis”
Domingo, 5 de janeiro, às 13h30

Produção própria da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), o documentário “Folia de Reis” revela os bastidores de uma festividade popular que atravessa gerações e é considerada patrimônio imaterial em várias regiões do país. Reisado, Folia de Reis ou Festa de Santos Reis são alguns dos nomes da celebração de origem portuguesa, que se tornou tipicamente brasileira ao incorporar influências das culturas africana e indígena. Além de mostrar os personagens que fazem parte da folia, o documentário traça o caminho de histórias e emoções que mantêm viva essa tradição centenária.

Participam do filme os mestres José do Nascimento Gabriel e José Henrique Silva, o palhaço Ronaldo Silva, a historiadora Cascia Frade e o artista plástico Edson Felipe Machado, entre tantos outros anônimos que mantêm viva essa tradição.

O Curta-metragem de 24 minutos foi produzido em janeiro de 2018 pela equipe da TV Brasil, que foi até o município de Duas Barras, interior do Rio de Janeiro, acompanhar o encontro que reuniu dezenas de folias.

O filme foi selecionado para dois festivais internacionais: First-Time Filmmaker Sessions e o The Lift-Off Sessions, ambos promovidos pelo Pinewood Studios, no Reino Unido. Os festivais acontecem online, realizados via Vimeo On-Demand.

25min. Ano: 2018. País: Brasil. Gênero: documentário. Direção: Carlos Colla e Henrique Lima. Roteiro e Argumento: Marina Barreto.


-----
“O Grande Xerife”
Domingo, 5 de janeiro, às 16h

Amácio Mazzaropi interpreta um viúvo, pai de Mariazinha. Ele é o morador mais antigo de Vila do Céu, onde vive cuidando da vida dos outros. Um dia, chega à cidade o bandido João Bigode, disfarçado de padre.

O bandido mata o xerife da Vila e põe um comparsa no lugar. A confusão está armada e só Mazzaropi pode fazer algo a respeito.

95 min. Ano de estreia: 1972. Gênero: comédia. Direção: Pio Zamuner. Elenco: Mazzaropi, Patricia Mayo, Paulo Bonelli, Tony Cardi, Augusto César Ribeiro. Classificação: 12 anos.


 FONTE: RICARDO RIBEIRO/ TV BRASIL.
...

SHARE THIS

0 comentários:

Latest Posts

Cloud Labels

especiais (79)