sábado, 26 de outubro de 2019

PREMIADO EM CANNES, ‘O FAROL’, DE ROBERT EGGERS, ESTREIA EM CIRCUITO COMERCIAL EM 2 DE JANEIRO DE 2020

Longa produzido pela RT Features também será exibido durante a 43ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, com a presença do diretor e do ator Willem Dafoe


Dirigido por Robert Eggers, do aclamado A Bruxa, e protagonizado por Willem Dafoe e Robert Pattinson, O FAROL terá sua primeira exibição no Brasil durante a 43ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, em sessão especial no Auditório Ibirapuera com a presença do diretor e de Dafoe.

O longa, que teve sua estreia mundial na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes 2019, onde levou o prêmio de Melhor Filme da FIPRESCI – Federação Internacional de Críticos de Cinema, estreia no circuito comercial brasileiro em 2 de janeiro de 2020. Produzido pela RT Features, do brasileiro Rodrigo Teixeira, em parceria com a New Regency e a A24, o filme tem distribuição no Brasil da Vitrine Filmes.

Neste terror psicológico, dois homens são responsáveis por vigiar um farol marítimo numa remota e misteriosa ilha da Inglaterra nos anos 1890. Isolados de qualquer civilização, tendo apenas contato um com o outro durante longos períodos, eles começam a compartilhar suas angústias, medos, anseios e paixões.

As exibições em festivais internacionais têm arrancado elogios do público e da crítica especializada. Para o Hollywood Reporter, “Eggers confirma sua reputação como um mestre do New England Gothic nesse segundo longa claustrofóbico”. Já o Guardian afirmou que “pouquíssimos filmes conseguem deixar você assustado e excitado ao mesmo tempo”.


SINOPSE 
De Robert Eggers, mesmo diretor visionário da obra prima moderna de terror, A Bruxa, chega este conto hipnótico e alucinante de dois guardas de farol em uma remota ilha na Nova Inglaterra nos idos de 1890.

SOBRE A RT FEATURES 
Fundada e dirigida por Rodrigo Teixeira, a RT Features é uma produtora nacional e internacional de conteúdo cultural e entretenimento para cinema e televisão, com base em São Paulo, Brasil, e escritório em Nova York, nos EUA. Dentre outras produções, seu currículo conta com os longas-metragens O Cheiro do Ralo (2006), O Abismo Prateado (2010), Tim Maia (2014), Alemão (2014), O Silêncio do Céu (2016) e a série O Hipnotizador (para a HBO Latin America em 2015).
 
No mercado internacional, a RT Features produziu os longas Frances Ha (2013), O amor é estranho (2014), Love (2015), Mistress America (2015), A Bruxa (2016), Patti Cake$ (2017) e Me chame pelo seu nome (2017), indicado ao Oscar em quatro categorias tendo sido vencedor por Melhor Roteiro Adaptado. Em 2018, entre outros filmes, a RT Features produziu o novo filme de James Gray, Ad Astra, e no Brasil o longa-metragem A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, de Karim Aïnouz, ambos com previsão de estreia em 2019.    
 
Dedicada a trabalhar com jovens e talentosos diretores desde a sua criação, a RT Features formou uma joint venture com a Sikelia Productions, de Martin Scorsese, com o objetivo de produzir filmes de cineastas emergentes em todo o mundo. O primeiro longa-metragem desta parceria, A Ciambra, estreou na Quinzena dos Realizadores em 2017, e o segundo filme, Port Authority, teve estreia mundial na mostra oficial Un Certain Regard do Festival de Cannes.

SOBRE A VITRINE FILMES       
Em nove anos, a Vitrine Filmes distribuiu mais de 150 filmes. Entre seus maiores sucessos estão "Aquarius", "O Som ao Redor" de Kleber Mendonça Filho e "Hoje Eu Quero Voltar Sozinho", de Daniel Ribeiro, e “O Filmes da Minha Vida”, de Selton Mello.

Entre os documentários, a distribuidora lançou "Divinas Divas", dirigido por Leandra Leal, o documentário mais visto de 2017 e "O Processo", de Maria Augusta Ramos, que entrou para a lista dos 10 documentários mais vistos da história do cinema nacional.

Em 2019, foram lançados no primeiro semestre “As Filhas do Fogo”, de Albertina Carri, “Divino Amor”, dirigido por Gabriel Mascaro e mais recentemente "Bacurau”, novo filme do diretor Kleber Mendonça Filho e de Juliano Dornelles, longa que já alcançou aproximadamente 600.000 espectadores e “A Vida Invisível”, Karim Aïnouz.

Além disso, a Vitrine Filmes segue pelo terceiro ano consecutivo com o projeto de distribuição coletiva Sessão Vitrine, que lança um filme por mês, em diversas cidades, com sessões diárias e ingressos de valor reduzido, promovendo debates e maior acessibilidade aos filmes.
 

FONTE: SINNY ASSESSORIA E COMUNICAÇÃO

SHARE THIS

0 comentários:

Popular Posts

Cloud Labels

especiais (77)