sábado, 11 de março de 2023

'O Rio do Desejo' será exibido em sessão oficial competitiva de festival na Bélgica

 


No Brasil, escritor Milton Hatoum será homenageado pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM) 


Antes de estrear no Brasil no dia 23 de março, “O Rio do Desejo”, de Sérgio Machado, vai passar pela 38ª edição do Mons International Love Film Festival (Festival Internacional dos Filmes de Amor de Mons, em tradução livre), na Bélgica. O longa vai ser exibido no dia 17 de março na sessão oficial competitiva e contará com a presença do diretor. 

Além disso, também em março, no dia 9, o escritor amazonense Milton Hatoum vai receber o título de Doutor Honoris Causa, honraria concedida pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM) em reconhecimento à disseminação da cultura amazonense em suas obras. A homenagem ocorrerá às 19h, no Auditório da Faculdade de Medicina da universidade. Hatoum é o autor do conto "O Adeus do Comandante", que originou o longa dirigido por Sérgio e estrelado por Sophie Charlotte, Daniel de Oliveira, Gabriel Leone e Rômulo Braga. Para celebrar a ocasião, haverá uma pré-estreia do filme a partir das 19h30 no Teatro Amazonas, em Manaus. A obra cinematográfica retrata uma situação complexa entre três irmãos que se apaixonam pela mesma mulher. 


Em fevereiro, "O Rio do Desejo" foi exibido e selecionado para a Competição Oficial Ibero-Americana de Longas-Metragens de Ficção e Documentário da 25ª edição do Festival Internacional de Cinema de Punta del Este (Cinepunta), no Uruguai. No festival, Sérgio Machado e Sophie Charlotte receberam uma menção honrosa de Melhor Diretor e Melhor Atriz, respectivamente. 

Já em novembro de 2022, "O Rio do Desejo” levou o prêmio de Melhor Fotografia na 26ª edição do renomado Festival Tallinn Black Nights (PÖFF), na Estônia. Além da exitosa passagem por festivais e recepção da crítica, o filme está negociando a participação em mais de 20 festivais neste ano e já foi vendido pela distribuidora americana CMG para diversos países como: Estados Unidos, Inglaterra, Itália, Japão e Coreia.  

Na trama rodada no Amazonas, Dalberto (Daniel de Oliveira) é um comandante de barco que transporta um passageiro em uma longa e arriscada viagem pelo Rio Negro. Durante esse período de ausência, Anaíra (Sophie Charlotte), parceira de Dalberto, acaba se aproximando dos irmãos dele, Armando (Gabriel Leone) e Dalmo (Rômulo Braga). 

Assista ao trailer!  



 

"O Rio do Desejo" é uma produção da TC Filmes e Gullane, em coprodução com a SPCINE, associação com Canal Brasil e Mar Grande, patrocinado pela Petrobras, com investimento BNDES, com a distribuição da Gullane. O filme também tem o apoio da ANCINE, através do Fundo Setorial do Audiovisual; patrocínio da Sabesp por meio do Programa de Fomento ao Cinema Paulista do Governo do Estado de São Paulo, assim como fomento via ProAC LAB. E conta também com apoio do Projeto Paradiso. 

 

Sinopse:   

O Capitão Dalberto (Daniel Oliveira) abandona seu trabalho na polícia e adquire um barco ao se apaixonar por Anaíra (Sophie Charlote), uma jovem misteriosa, que exala vida por todos os poros. O casal passa a viver na casa que Dalberto divide com os dois irmãos. A harmonia da família é posta à prova quando Dalberto se vê obrigado a empreender uma longa viagem até Iquitos, no Peru. Dalmo (Rômulo Braga), o irmão mais velho, luta para controlar a atração que sente pela cunhada, ao mesmo tempo em que Anaíra se aproxima de Armando (Gabriel Leoni), o caçula. A volta de Dalberto põe sobre o mesmo teto três homens completamente apaixonados pela mesma mulher   

 

 


Elenco: 
  

Sophie Charlotte, Daniel de Oliveira, Gabriel Leone e Rômulo Braga 

   

 

Ficha Técnica:   

Diretor: Sergio Machado 

Roteirista: Maria Camargo, Sergio Machado, George Walker Torres, Milton Hatoum 

Diretor de Fotografia: Adrian Teijido 

Diretor de Arte: Adrian Cooper 

Produtores: Rodrigo Castellar, Pablo Torrecillas, Caio Gullane, Fabiano Gullane 

Trilha Sonora: Beto Villares 

   

 

Sobre a Gullane    

A Gullane é uma das maiores produtoras e incentivadoras do mercado audiovisual brasileiro, além de uma das principais exportadoras de obras independentes. Fundada em 1996 pelos irmãos Caio Gullane e Fabiano Gullane, já soma em seu catálogo mais de 50 filmes lançados com destaque no cinema nacional e no exterior e 30 séries para televisão e plataformas digitais.  

 

Entre os filmes e séries de destaque estão "Carandiru", “Bicho de Sete Cabeças”, “A Última Floresta”, “O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias”; a franquia “Até que a Sorte nos Separe”; “Que Horas ela Volta?”, "Como Nossos Pais”, “Bingo - o Rei das Manhãs”; as séries “Alice” e "Hard" (HBO), "Unidade Básica - 1a e 2a temporada" (Universal Canal), “Carcereiros” (Globoplay), “Irmãos Freitas” (Space e Amazon Prime), “Ninguém Tá Olhando” e "Boca a Boca” (Netflix), “O Rei da TV” (Star+). Já coleciona mais de 500 prêmios e seleções em importantes festivais de cinema e televisão do Brasil e do mundo como Mostra de Cinema, Festival do Rio, Cannes, Veneza, Berlim, Sundance, Toronto, MIPTV e Emmy. 

 

   

Sobre Sérgio Machado   


Sérgio Machado nasceu em Salvador e partir de 1995 passou a trabalhar com o diretor Walter Salles. Foi assistente de direção de "Central do Brasil" e "O Primeiro Dia", além de roteirista e diretor assistente de "Abril Despedaçado" e corroteirista do longa "Madame Satã", de Karim Aïnouz . 

 

Dirigiu o documentário "Onde a Terra Acaba", premiado em mais de 15 festivais entre os quais Biarritz, Havana, Festival do Rio e na Mostra Internacional de São Paulo. 

 

"Cidade Baixa", seu primeiro longa de ficção, foi lançado no Festival de Cannes e vencedor de 30 prêmios no Brasil e exterior, entre eles: o Prêmio da Juventude no Festival de Cannes e os prêmios principais dos Festivais do Rio, do Rio de Janeiro, Huelva, Verona, Mons. 

 

Em 2009, dirigiu e adaptou "Quincas Berro D’Água", de Jorge Amado. Dirigiu o longa "Tudo que Aprendemos Juntos", filme de encerramento do Festival de Locarno – e melhor filme da Mostra Internacional de São Paulo. Sérgio Machado dirigiu o documentário "Aqui Deste Lugar", sobre famílias que recebem o apoio do Programa Bolsa Família, produzido pela Gullane, e "A Luta do Século", Melhor Documentário no Festival do Rio, em 2016. 

 

Foi diretor e roteirista da série "Irmãos Freitas". Está trabalhando em parceria com Walter Salles na animação "A Arca de Noé", produzida pela Gullane, inspirada nos poemas infantis de Vinicius de Moraes com lançamento previsto para 2023. 

 

 

Sobre Milton Hatoum 

É um dos mais respeitados escritores brasileiros, autor de obras primas como: "Relatos de um Certo Oriente", "Cinzas do Norte" e "Dois Irmãos". Vencedor de prêmios como o Portugal Telecom, Ordem do Mérito Cultural e Jabuti. Seus livros já foram traduzidos para vários idiomas e adaptados para a televisão e para o cinema. Em uma votação organizada pelo jornal Correio Brasiliense, "Dois Irmãos" foi eleito como o mais importante livro brasileiro dos últimos 25 anos  

 

Doutor em teoria literária na USP, ensinou literatura na faculdade do Amazonas e em Berkley na Califórnia. Hatoum foi perseguido durante a ditadura. Em 1980, viajou para a Espanha como bolsista do instituto Iberoamericano de Cooperación. Nesta década, viveu entre Madri e Barcelona. Logo depois, mudou-se para a França, onde cursou pós-graduação na Universidade Paris III. 

 

 

Críticas 

“Eu arriscaria um palpite de que se tornará um clássico do cinema brasileiro." (D. Movies) 

 

“A crônica de uma morte anunciada na melhor tradição de García Márquez.” (The Film Veredict) 

 

“Uma das narrativas mais esperadas pelo cinema brasileiro contemporâneo, o Rio do Desejo se consagra na Europa.” (Estado de São Paulo) 

 

“O Rio do Desejo é um exame magistral do lado sombrio.” (International Cinephile Society) 

 

“os atores aqui levam o drama a um nível superior sob a direção segura de Machado.” (The Film Veredict) 

 

“Um cinema de vislumbre que traz, subtilmente, uma mensagem de preservação, não somente ecológica, como também multicultural.” (Cinematograficamente Falando…) 

 

“Personagens vibrantes e intrigantes que são tão fortes quanto o filme que habitam.” (International Cinephile Society) 

 

“A fotografia de Adrian Tejido captura as cenas íntimas e brilhantes entre amantes em closes febris.” (The Film Veredict) 

 

  

Assessoria de imprensa:  


Anna Luiza Muller 

Sara Lopes     

www.primeiroplanocom.com.br 


SHARE THIS

0 comments:

CINECLUBES (PROGRAMAÇÃO, EVENTOS)

LITERATURA (Eventos, Lançamentos, Dicas de leitura)

Blog|Críticas de Cinema