quarta-feira, 30 de novembro de 2022

'O Rio do Desejo' leva o prêmio de Melhor Fotografia no Festival Tallinn, na Estônia



 Com a presença do diretor Sérgio Machado, do ator Daniel de Oliveira, um dos protagonistas, e dos produtores Fabiano Gullane e Rodrigo Castellar, "O Rio do Desejo" foi contemplado com o prêmio de Melhor Fotografia na 26ª edição do renomado Festival Tallinn Black Nights (PÖFF), na Estônia, no sábado (26). O prêmio foi para o diretor de fotografia Adrian Teijido (“O Palhaço”).  

“O Rio do Desejo é um filme em que pude mergulhar na Amazônia de Milton Hatoum e de cabeça aberta imprimir nossa maravilhosa Amazônia de uma forma muito sensitiva e pessoal. Quando filmo na região Norte, sinto que esse esplendor visual não cabe dentro de um quadro. Agradeço aos produtores da TC Filmes, Gullane, a esse espetacular elenco e em especial a esse artista e amigo Sérgio Machado. Que o novo governo cuide da Amazônia e do povo Amazonense”, disse Teijido. 

Para o diretor, o filme não poderia ter começado melhor. “As sessões estavam todas lotadas, muito entusiasmo do público e muitos aplausos, críticas excelentes e, para coroar tudo, a merecida premiação de melhor fotografia para Adrian Teijido. Ele foi um parceiro especial e contribuiu muito para levar essa história pra tela”, evidenciou Machado. 

Já o produtor Fabiano Gullane reiterou a importância do prêmio para o circuito do longa. “É uma honra começar a trajetória do filme recebendo um dos principais prêmios, de um dos festivais mais importantes do mundo. Nesse momento de transição de governos, dedicamos ao nosso presidente Lula e aos novos ventos que soprarão no país em 2023. Que seja um ano de retomada e investimento à cultura, que foi tão negligenciada nos últimos quatro anos”, pontuou Fabiano. 

Previsto para chegar ao Brasil em março de 2023, o longa-metragem rodado no Amazonas é estrelado por Daniel de Oliveira, Sophie Charlotte, Gabriel Leone e Rômulo Braga. A trama acompanha uma situação complexa entre três irmãos que se apaixonam pela mesma mulher.  Na première mundial na última quinta-feira (24), o longa-metragem foi bem recebido pelo público e pelos críticos. 

O brasileiro Victor Fraga, do Dirty Movies, acredita que o longa "se tornará um clássico do cinema brasileiro". Patricia Boero, do The Film Verdict, ressalta o trabalho dramático dos atores e a direção de Machado. Para ela, o filme é "uma crônica de uma morte anunciada na melhor tradição de García Márquez".  

O crítico Matthew Joseph Jenner, do International Cinephile Society, elogia as atuações dos protagonistas e o desenvolvimento dos personagens, além de enfatizar que a obra é “um belo documento da classe trabalhadora do Brasil". 

Já Messua Mazzetto, do Lumière e i suoi fratelli, destaca a relação entre os aspectos realistas e oníricos do filme, que sempre faz o público retornar para a dimensão terrena, "feita de terra, água, carne, sangue e suor".  

Baseado no conto "O Adeus do Comandante", do amazonense Milton Hatoum, a narrativa acompanha Dalberto (Daniel de Oliveira), um comandante de barco que transporta um passageiro em uma longa e arriscada viagem pelo Rio Negro. Durante esse período de ausência, sua parceira Anaíra (Sophie Charlotte) acaba se aproximando dos irmãos de Dalberto, Armando (Gabriel Leone) e Dalmo (Rômulo Braga).  

"O Rio do Desejo" é uma produção da TC Filmes e Gullane, em coprodução com a SPCINE, associação com Canal Brasil e Mar Grande, patrocinado pela Petrobras, um investimento BNDES, com a distribuição da Gullane. O filme também tem o apoio da ANCINE, através do Fundo Setorial do Audiovisual; patrocínio da Sabesp por meio do Programa de Fomento ao Cinema Paulista do Governo do Estado de São Paulo, assim como fomento via ProAC LAB.  

 

Fabiano Gullane, Sérgio Machado, Daniel de Oliveira e Rodrigo Castellar na première de “O Rio do Desejo” 

  

Sinopse:  

Ao se apaixonar pela bela e misteriosa Anaíra, Dalberto abandona seu trabalho na polícia e se torna comandante de um barco. O casal passa a viver na casa que Dalberto divide com os dois irmãos, às margens do Rio Negro. Mas, quando Dalberto é obrigado a se arriscar em uma longa viagem rio acima, desejos proibidos vêm à tona. Enquanto Dalmo, o irmão mais velho, luta para controlar a atração que sente pela cunhada, Anaíra e Armando, o caçula, se aproximam. A volta de Dalberto reúne, sob o mesmo teto, os três irmãos apaixonados pela mesma mulher.  

 

Elenco:  

Sophie Charlotte, Daniel de Oliveira, Gabriel Leone, Rômulo Braga, Jorge Paz e Coco Chiarella  

  

Ficha Técnica:  

Diretor: Sergio Machado  

Roteirista: Sergio Machado, George Walker Torres, Maria Camargo, Milton Hatoum  

Diretor de Fotografia: Adrian Tejido  

Diretor de Arte: Adrian Cooper  

Produtores Executivos: Rodrigo Castellar, Ana Saito, Daniela Antonelli Aun  

Produtores: Rodrigo Castellar, Pablo Torrecillas, Caio Gullane, Fabiano Gullane  

Produtora: TC Filmes, Gullane  

Distribuidora: Gullane  

Preparação de Elenco: Fátima Toledo  

Primeiro Assistente de Direção: Laura Mansur  

Produtor de Elenco: Marcia Godinho  

Figurinista: Masta Ariane  

Maquiagem: Sonia Penna  

Som Direto: Luciano Raposo  

Diretor de Produção: Ricardo Karam  

Montagem: Ricardo Farias  

Supervisão de Efeitos Visuais: Eduardo Schaal  

Supervisão de Edição de Som: Alessandro Laroca, Eduardo Virmond Lima  

Mixagem: Armando Torres Jr. ABC, Caio Guerin  

Trilha Sonora: Beto Villares  

  

Sobre a Gullane   

Desde sua fundação em 1996, a Gullane tem desempenhado um papel fundamental na consolidação e expansão do cinema nacional, sendo uma das maiores produtoras e incentivadoras do mercado audiovisual brasileiro, além de uma das principais exportadoras de obras independentes. Fundada pelos irmãos Caio Gullane e Fabiano Gullane, e tendo Andre Novis e Debora Ivanov como sócios, já soma em seu catálogo mais de 57 filmes lançados com destaque no cinema nacional e no exterior, 37 séries para televisão e plataformas digitais, tendo ainda 12 filmes e 13 séries atualmente, em produção ou pós produção.   

Entre os projetos de destaque estão “A Última Floresta”, “Que Horas ela Volta?”, “Bingo - o Rei das Manhãs”,  "Carandiru", “Bicho de Sete Cabeças”, “O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias”, “As Verdades”, a franquia recorde de bilheteria “Até que a Sorte nos Separe”; "Como Nossos Pais”, “4x100 - Correndo Por Um Sonho”, além das séries “Boca a Boca”, “Ninguém Tá Olhando” e Sintonia (Netflix), “Alice” e "Hard" (HBO), "Unidade Básica" (Universal Canal), “Carcereiros” e “Onde Está Meu Coração” (TV Globo/Globoplay) e “Irmãos Freitas” (Space).   

Seus projetos têm sido aclamados mundialmente, com mais de 500 prêmios e seleções nos principais festivais internacionais e nacionais. Com 4 indicações para representar o Brasil no Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, um Emmy Internacional na categoria de melhor comédia em 2020 com a série Ninguém Tá Olhando (Netlix). Seleção em Cannes de 2019 com “O Traidor”, vencedor de Sundance e Parorama Berlim de 2015 com “Que Horas Ela Volta?”, Vencedor do prêmio Aneecy Crystal de 2012 com “Uma Histótia de Amor e Fúria”, seleção em Veneza de 2009 com “”, seleção em Berlim de 2077 com “O Ano em que meus país saíram de férias”   

  

Sobre Sérgio Machado  

Sérgio Machado nasceu em Salvador e começou a trabalhar com cinema em 1993, quando dirigiu o premiado curta Troca de Cabeças. A partir de 1995 passou a trabalhar com o diretor Walter Salles. Foi assistente de direção de Central do Brasil e O Primeiro Dia e roteirista e diretor assistente de Abril Despedaçado.  

Em 1999 trabalhou como roteirista e codiretor da série os Pastores da Noite da rede Globo e foi co-roteirista do longa Madame Satã, de Karim Aïnouz .  

Em 2001, dirigiu o documentário Onde a Terra Acaba, sobre a vida e a obra do cineasta Mário Peixoto – premiado em mais de 15 festivais entre os quais Biarritz, Havana, Festival do Rio e na Mostra Internacional de São Paulo.  

Cidade Baixa, seu primeiro longa de ficção, foi lançado no Festival de Cannes e vencedor de 30 prêmios no Brasil e exterior, entre eles: o Prêmio da Juventude no Festival de Cannes e os prêmios principais dos Festivais do Rio do Rio de Janeiro, Huelva, Verona, Mons.  

Em 2007, dirigiu e roteirizou, em parceria com Karim Aïnouz, a série de treze episódios Alice, exibida na HBO. Dirigiu e roteirizou também os dois episódios especiais da mesma série.  

Em 2009, dirigiu e adaptou Quincas Berro D’Água, uma das mais populares novelas de Jorge Amado, produzido pela VideoFilmes e dirigiu o curta-metragem O Príncipe Encantado, premiado na Mostra Internacional de São Paulo.  

Dirigiu o longa Tudo que Aprendemos Juntos, filme de encerramento do Festival de Locarno – e melhor filme da Mostra Internacional de São Paulo.  

Sérgio Machado também dirigiu o documentário Aqui Deste Lugar, produzido pela Gullane e A Luta do Século, prêmio de Melhor Documentário no Festival do Rio, em 2016.  

Foi diretor geral e roteirista da série Irmãos Freitas, lançada no Canal Space e produzida pela VideoFilmes e Gullane e dirigida em parceria com Aly Muritiba e supervisão artística de Walter Salles.  

Está trabalhando em parceria com Walter Salles na animação A Arca de Noé, inspirada nos poemas infantis de Vinicius de Moraes com lançamento previsto para 2022.  


Fonte:

 

Assessoria de imprensa: 

 

Anna Luiza Muller / Sara Lopes –


SHARE THIS

0 comments:

CINECLUBES (PROGRAMAÇÃO, EVENTOS)

LITERATURA (Eventos, Lançamentos, Dicas de leitura)

Blog|Críticas de Cinema