sexta-feira, 3 de abril de 2020

Estação Net Cinema: programação streaming


Que falta faz receber vocês em nossa casa, o cinema! Mas já que por enquanto é cada um em seu sofá, selecionamos filmes que sempre valem a pena ver e rever
 
Clássicos de todos os tempos, sucessos de bilheteria e até episódios da imbatível adorável bruxinha mais simpática da TV, A Feiticeira. Sim, uma ajudinha de Samantha pra essa quarentena acabar logo é sempre bem vinda, não?
 
E pode um filme ser rodado sem contato físico entre sua equipe e seus protagonistas? Pode. ‘Me cuidem-se’, de Cavi Borges e Bebeto Abrantes mostra como pessoas de diferentes classes sociais têm sobrevivido ao confinamento
 
fiquem em casa, fiquem com a gente!
 
Todos os filmes estão disponíveis no NOW / Claro Video
Diários de Motocicleta
de Walter Salles com Gael Garcia Bernal, Rodrigo de la Serna, Mercedes Morán

 
"Diários de motocicleta é tocante e indispensável. É um dos melhores trabalhos de Walter Salles e possui uma característica comum às obras simples, mas dotadas de conceito: ele cresce em você conforme passa o tempo. E esse é um dos maiores elogios que consigo imaginar para um filme." – Érigo Borgo, Omelete
 




Maria Antonieta
de Sofia Coppola com Kirsten Dunst, Jason Schawartzman, Rip Torn

 
Sofia Coppola faz um diálogo entre passado e presente. Quer com isso dizer que os tempos mudam, mas os anseios, medos e prazeres, nem tanto. Destaque para a cena em que a personagem se delicia com um grupo de amigas escolhendo sapatos e tecidos. A trilha sonora, por sua vez, é composta por clássicos e música pop dos anos 1980, o que causa um estranhamento a alguns. Para outros, permite uma aproximação com a personagem em seu mundo. Entre as bandas escaladas estão New Order, Siouxsie and the Banshees, e Bow Wow Wow - ao lado de mestres como Vivaldi e Scarlatti." - O Globo
 




Minha Adorável Lavanderia
de Stephen Frears com Daniel Day-Lewis, Gordon Warnecke, Saeed Jaffrey

 
"Frears desenha todo um mosaico complexo e singelo sobre a juventude inglesa dos anos 1980" – Heitor Romero, Cineplayers
 




As coisas simples da vida
de Edward Yang com Elaine Jin, Issy Ogata, Jonathan Chang, Kelly Lee, Nianzhen Wu

 
"Edward Yang consegue demonstrar mais um de seus golpes de sutileza." – Ruy Gardnier, Contracampo
 
"Como Ozu, Yang chega ao equilíbrio perfeito em seu filme derradeiro, obra sobre vidas paralelas, famílias, vizinhos, pessoas que se esbarram na grande Taipei fincada entre prédios e escolas, casamentos e funerais. Gente ao mesmo tempo conhecida de longa data, ao mesmo tempo limitada a afazeres e características." – palavrasdecinema.com
 




Malcolm X
de de Spike Lee com com Denzel Washington, Angela Bassett, Albert Hall, Delroy Lindo

 
"Só Spike Lee poderia dirigir um filme como Malcolm X. E essa opinião não vem apenas do espectador ou da crítica, mas do próprio cineasta, que forçou sua entrada na produção assim que soube que estavam concebendo uma cinebiografia do líder negro. // Malcolm X é uma produção caprichada, intensa e respeitosa sobre o personagem título, interpretado com muito vigor por um jovem Denzel Washington. Não é fácil abarcar uma vida com tantos momentos distintos ou mesmo interpretá-los na tela com igual competência. Por isso, Lee e Washington merecem todos os louros que receberam por este trabalho." – Rodrigo de Oliveira, Papo de Cinema
 




Butch Cassidy
de George Roy Hill com Paul Newman, Robert Redford, Katharine Ross

 
"não se pode esquecer da música de Burt Bacharach para este filme. É preciosa." – Inácio Araujo, Folha de São Paulo
 




Melhor é Impossível
de James L. Brooks com Jack Nicholson, Helen Hunt

 
Mania de limpeza é com ele mesmo!!

"Apegado à rotina e avesso ao convívio social, o obsessivo-compulsivo Melvin Udall (Jack Nicholson) soa invariavelmente desagradável em "Melhor É Impossível". Contrariamente à sua vontade, ele se apaixona por Carol (Helen Hunt), uma garçonete para lá de otimista, apesar das (muitas) agruras de sua vida. O diretor James L. Brooks escapa de derrapar no clichê da comédia romântica sobre tipos opostos que se atraem, em grande parte graças à impecável atuação de Nicholson.." – Silvana Arantes, Folha de São Paulo
 




A Pele que Habito
de Pedro Almodovar com Antonio Banderas, Elena Anaya, Marisa Paredes

 
"um thriller surpreendente, o cineasta experimenta uma temática diferente de suas obras anteriores e obtém sucesso ao elaborar uma de suas películas mais curiosas. // Baseado em uma história escrita por Thierry Jonquet, “A Pele que Habito” é um espetáculo narrativo que há um bom tempo Almodóvar não nos trazia." – Diego Benevides, Cinema com Rapadura
 




A Feiticeira
de Sol Saks com Elizabeth Montgomery, Dick York

 
"Samantha (Elizabeth Montgomery) era uma feiticeira capaz de arrumar uma casa inteira só fazendo um gesto discreto com o nariz. Mas, em vez disso, botava a mão na massa e varria, aspirava e organizava a bagunça doméstica. Seu objetivo era provar para o marido que podia viver como uma mulher comum, sem apelar para seus poderes sobrenaturais. Ela, James (Dick York) e a filha, Tabatha formavam uma família americana clássica dos anos 1960: a mãe, dona de casa; ele, um publicitário. Os esforços para esconder a bruxaria eram fonte de muito humor em “A Feiticeira”. A garota tinha herdado a vocação da mãe, o que dificultava tudo. A sitcom ficou no ar nos EUA de 1964 a 1972 e fez muito sucesso no Brasil nos anos 1970. Lá, chegou a se tornar a segunda atração mais vista do país. E não foi só popular: ganhou o respeito da crítica e venceu quatro Globos de Ouro e diversos Emmys. É lembrada por uma geração inteira. Mais tarde, ganhou uma versão para o cinema com Nicole Kidman." – Patricia Kogut, O Globo
 




Me Cuidem-se
de Cavi Borges e Bebeto Abrantes com Amary de Souza, Arthur Palhano, Elbio Ribeiro, Fernando Barcellos, Luana Pinheiro, Numa Ciro, Patricia Niedermeier e Regina Miranda. Montagem de Wellington Anjos.

 
um filme em processo, rodado sem contato físico entre sua equipe e seus protagonistas
 
"Uma nova forma de fazer cinema surge com o isolamento social provocado pela pandemia do Covid-19. Os cineastas Bebeto Abrantes e Cavi Borges acabam de lançar em suas redes sociais o curta “Me Cuidem-se”, um filme-processo que semanalmente vai se modificando a partir dos acontecimentos e situações vividas pelas pessoas retratadas na produção até fim da pandemia. O curta está sendo editado por Wellington Anjos e, com o fim da quarentena, vai se transformar em um longa. O filme está sendo feito sem nenhum contato físico entre atores e diretores e, ao final do processo, 15 pessoas, de diferentes religiões, profissões e grupos sociais – todas em rigorosa quarentena – mostrarão cenas de suas casas e da rotina enclausurada durante este período. Elas filmam a cidade de suas janelas e, nas breves saídas por necessidade, registram as transformações da cidade, por conta da pandemia." – VejaRio
 




 
A Redes da Maré é uma instituição da sociedade civil que produz conhecimento, elabora projetos e ações para garantir políticas públicas efetivas que melhorem a vida dos 140 mil moradores das 16 favelas da Maré. A Redes da Maré atua através de quatro eixos considerados estruturantes para melhoria da qualidade de vida e garantia de direitos básicos da população da Maré. Clique e conheça os projetos e equipamentos de cada eixo.

Participe da campanha de enfrentamento do coronavirus na Maré:
 



 
 

SIGA O ESTAÇÃO NAS REDES:


BAIXE NOSSO APP:


SAIBA MAIS:
grupoestacao.com.br
 

SHARE THIS

0 comentários:

Latest Posts

Cloud Labels

especiais (78)