sábado, 9 de novembro de 2019

‘Mama Colonel’, de Dieudo Hamadi, em cartaz nos cinemas

Documentário, premiado em Berlim, relata os desafios de uma Coronel à frente da unidade de proteção a menores e combate à violência sexual no Congo


Exibido no mundialmente conhecido Festival de Berlim no ano de 2017, no Festival do Rio de cinema do mesmo ano e no Munich International Documentary Festival (DOK.fest), onde concorreu em uma categoria exclusiva para documentários de todo o mundo, Mama Colonel segue a jornada do biomédico e documentarista Dieudo Hamadi que traça um cenário do dia a dia do trabalho de uma coronel da polícia congolesa encarregada de interromper a violência sexual e o abuso físico contra mulheres e crianças nesse sofrido país africano.

Um dos mais reconhecidos documentaristas africanos de sua geração, Dieudo Hamadi continua sua busca individual de narrar as realidades sociais da República Democrática do Congo com esse importante filme. O longa-metragem, elogiado por onde exibido, é o retrato de uma policial que luta contra as probabilidades de impedir o abuso sexual em sua nova jornada em uma cidade.


Figura central deste impactante filme é Honorine Munyole, chefe de uma unidade policial dedicada à proteção de menores em Bukavu, uma cidade congolesa situada na fronteira do país com Ruanda. O documentário começa com Munyole se preparando para partir para uma nova missão em uma cidade muito maior. Munyole nunca parece perturbada pelos homens inúteis que andam pelos caminhos que percorre, ou pelos adultos horríveis que ela tem que enfrentar para salvar mais uma criança chorando e machucada.

A respeitada coronel e mãe de sete filhos, dedicou os últimos 15 anos de sua carreira lutando pelos direitos de mulheres e crianças vítimas de abuso na República Democrática do Congo, sendo considerada por muitos, nos lugares onde passa, como uma verdadeira heroína da região.





SOBRE O DIRETOR DIEUDO HAMADI

Nasceu em 1984, em Kisangani, República do Congo. Estudou medicina na Universidade de Kisangani e posteriormente frequentou cursos de documentário. Dirigiu curtas como Zero Tolerance (2009) e Ladies in Waiting (2009). Em 2013, fez seu primeiro longa, Atalaku, seguido no ano seguinte por Examen d'état. Ambos os filmes foram exibidos em festivais internacionais, como o Cinéma du Réel. 


SINOPSE

Coronel Honorine, mais conhecida como Mama Colonel, trabalha para a polícia da República do Congo, à frente da unidade de proteção a menores e combate à violência sexual. Depois de trabalhar por 15 anos em Bukavu, leste do país, ela acaba de saber que foi transferida para Kisangani, onde terá que enfrentar novos desafios. Através do retrato desta mulher corajosa e obstinada, sempre em luta para que a justiça seja feita, o filme discute assuntos como a violência contra mulheres e crianças e a dificuldade de superação das guerras do passado.


FICHA TÉCNICA 
Direção: Dieudo Hamadi 
País: França/Congo 
Ano: 2017
Duração: 72 min. 

Gênero: Documentário
Classificação: 14 anos

PARCERIA COM A ONG MÉDICOS SEM FRONTEIRAS
Teremos uma parceria de divulgação com a ONG Médicos sem Fronteiras, com a possibilidade de realizarmos debates com integrantes dessa importante ONG em algumas salas de cinema. Eles também ajudarão na divulgação.

SOBRE A VILACINE
A Vilacine é uma distribuidora de filmes independentes. Em 2019, a distribuidora voltou ao mercado de distribuição com força total, trazendo para o Brasil excelentes filmes, inéditos no circuito e muitos desconhecidos do público brasileiro. 

FONTE: RAPHAEL CAMACHO


SHARE THIS

0 comentários:

Popular Posts

Cloud Labels

especiais (77)