sexta-feira, 26 de julho de 2019

Simonal e Jorge Ben Jor formam dupla infalível em cinebiografia

LONGA SOBRE SIMONAL ESTREIA EM 8 DE AGOSTO E DETALHA PROCESSO DE CRIAÇÃO DE PAÍS TROPICAL


Uma das músicas mais  conhecidas e cantadas pelo público ,“País Tropical” tem composição de Jorge Ben Jor e ganhou voz no repertório de diversos artistas. Mas foi Wilson Simonal quem deu a sugestão que se tornou a marca registrada da música: a omissão da última sílaba de cada palavra. A ideia foi registrada no longa “Simonal”, que estreia em 8 de agosto. No elenco estão Fabrício Boliveira, que protagoniza o filme e interpreta o “Rei da Pilantragem”, e ainda Ísis Valverde, como Tereza, sua esposa, e Leandro Hassum, como Carlos Imperial. A direção é de Leonardo Domingues.  

A produção acompanha Simonal a partir de seu sucesso meteórico, quando conquistou espaço na cena musical com o balanço de suas composições e a originalidade de suas performances. O músico virou sucesso de público e crítica e ganhou espaço na TV com um programa próprio, quebrando paradigmas da sociedade. O “Rei da Pilantragem” passou a ostentar riqueza e popularidade, sempre ao lado de sua fiel e inseparável Tereza. Responsáveis por assinar a trilha sonora do longa, seus filhos Simoninha e Max Castro também são retratados na produção. Além do auge da carreira, a cinebiografia mostra a queda de Simonal, depois de ser considerado como informante do Dops, durante o período da ditadura.   

Como forma de contextualizar a época, outros importantes nomes do período ganham espaço na produção, como Erasmo Carlos, Ronaldo Bôscoli, Luis Carlos Miele e Elis Regina. O elenco conta com Caco Ciocler, Silvio Guindane, Mariana Lima, Claudio Mendes, Bruce Gomlevsky, Fabricio Santiago, Letícia Isnard, João Velho e Dani Ornelas.

Antes de virar cinebiografia, a vida de Simonal foi tema do documentário “Ninguém Sabe O Duro Que Dei”, de 2009, dirigido por Cláudio Manoel, Micael Langer e Calvito Leal. “Simonal”, inclusive, traz referências do filme, além das biografias “Nem Vem Que Não Tem - A Vida E O Veneno de Wilson Simonal”, de Ricardo Alexandre, e “Simonal: Quem Não Tem Swing Morre Com A Boca Cheia De Formiga”, de Gustavo Alonso. O diretor Leonardo Domingues também participou do processo de pós-produção do documentário.

Com investimento da BB DTVM e do BNDES, “Simonal” é uma produção da Pontos de Fuga, com coprodução da Globo Filmes e Telecine. A distribuição é da Downtown Filmes. 


Confira também o clipe da música com cenas do filme:


SINOPSE
O filme conta a história de Wilson Simonal, o cantor que saiu da pobreza e comandou as maiores plateias do Brasil. Dotado de um recurso vocal assombroso e domínio de palco excepcional, Simonal consegue transformar suas inseguranças da infância em grandes conquistas na idade adulta. Uma vez no topo, passa a se sentir invencível: exibe a sua riqueza e gosto por carrões e mulheres; faz propaganda de multinacionais; e se recusa a defender um discurso engajado contra a ditadura. Até que resolve ameaçar seu contador quando se vê com problemas financeiros, graças a seus gastos descontrolados, e acaba vendo seu nome envolvido com o Dops. Começa então a derrocada de uma das maiores vozes que o Brasil já ouviu.


ELENCO
Fabrício Boliveira - Simonal
Isis Valverde - Tereza
Leandro Hassum - Carlos Imperial
Mariana Lima - Laura Figueiredo
Silvio Guindane - Marcos Moran
Caco Ciocler - Santana
Bruce Gomlevsky - Taviani
Fabricio Santiago - Marcelão
Letícia Isnard - Mulher de Taviani
João Velho – Miele
Dani Ornelas – Maria

FICHA TÉCNICA
Direção: Leonardo Domingues
Produção: Pontos de Fuga
Coprodução: TvZERO, Forte Filmes e Globo Filmes
Distribuição: Downtown e Paris Filmes
Roteiro: Victor Atherino e Leonardo Domingues
Fotografia: Pablo Baião
Direção de Arte: Yurica Yamasaki
Figurino: Kika Lopes
Maquiagem: Rose Versosa
Montagem: Vicente Kubrusly e Pedro Bronz
Trilha Sonora: Max de Castro e Wilson Simoninha
Produção de Elenco: Marcela Altberg
 Produção Executiva: Adriana Konig
Produção Associada: Carlos Diegues
Som Direto: Marcel Costa
Direção de Produção: Paulão Costa

SOBRE O DIRETOR
Enquanto ainda cursava Cinema na Universidade Federal Fluminense, Leonardo Domingues começou a trabalhar como editor de cinema e TV. Ele editou documentários como “Língua - Vidas em Português”, de 2002; “Amyr Klink - Mar Sem Fim”, de 2001; e “Onde a Coruja Dorme”, 2012; montou a longa de ficção “Nise – O Coração da Loucura”, de 2015 ; além de séries de TV, como por exemplo, “Assédio”, série da TV Globo de 2018. Durante mais de 10 anos, foi coordenador artístico da produtora TvZERO, supervisionando, desde o desenvolvimento até a pós-produção, todos os projetos de cinema da produtora, como os filmes “Pindorama – A Verdadeira História dos Sete Anões”, de 2008; “Herbert de Perto”, de 2009; “Bruna Surfistinha”, de 2010; “João Saldanha”, de 2010, e “Serra Pelada”, de 2013. Além de vasta experiência em direção de comerciais e vídeo clipes, codirigiu com Roberto Berliner o premiado documentário “A Pessoa é para o que Nasce”, em 2004. Em 2016, dirigiu seu primeiro longa-metragem de ficção: “Simonal”, que estreia nos cinemas em 2019.

SOBRE A PONTOS DE FUGA
Seu primeiro projeto em cinema foi o documentário “Simonal - Ninguém sabe o duro que dei”, de 2009, que retrata a vida do cantor Wilson Simonal. O filme, inclusive, foi responsável pela maior bilheteria do gênero documentário do ano. Para a televisão, produziu as séries “Design Brasileiro”, de 2013, exibida pelo Canal Curta!, e “Arte Brasileira Quadro a Quadro”, de 2018, exibida pelo canal Arte1. Em 2016, lançou o documentário “Zanine – O Ser do Arquitetar". Atualmente, está em fase de finalização do longa de ficção “Todo Amor”, dirigido e escrito por Marcos Bernstein, que conta com Cleo Pires, Juliana Didone e Igor Angelkorte no elenco. Em 2019, a produtora lança “Simonal – o Filme”, com direção de Leonardo Domingues e protagonizado por Fabrício Boliveira e Isis Valverde.

SOBRE A GLOBO FILMES
Desde 1998, a Globo Filmes já participou de mais de 250 filmes, levando ao público o que há de melhor no cinema brasileiro. Com a missão de contribuir para o fortalecimento da indústria audiovisual nacional, a filmografia contempla vários gêneros, como comédias, infantis, romances, documentários, dramas e aventuras, apostando na diversidade e em obras que valorizam a cultura brasileira. A Globo Filmes participou de alguns dos maiores sucessos de público e de crítica como, ‘Tropa de Elite 2’, ‘Minha Mãe é uma Peça 2’ – com mais de 9 milhões de espectadores -, ‘Se Eu Fosse Você 2’, ‘2 Filhos de Francisco’, ‘Aquarius’, ‘Que Horas Ela Volta?’, ‘O Palhaço’, ‘Getúlio’, ‘Carandiru’ e ‘Cidade de Deus’ – com quatro indicações ao Oscar. Suas atividades se baseiam em uma associação de excelência com produtores independentes e distribuidores nacionais e internacionais.

SOBRE O TELECINE
Telecine é sinônimo de magia do cinema em casa ou em qualquer lugar. Joint venture do grupo Globosat e dos quatro maiores estúdios de Hollywood – Paramount, MGM, Universal e Fox –, exibe com exclusividade no Brasil as produções da Disney. Reúne seis canais lineares segmentados por gênero, que somam a maior audiência da TV paga do país e a plataforma de streaming Telecine, que oferece mais de 1.800 títulos dos mais variados gêneros, organizados por uma equipe especializada comprometida em promover a melhor experiência para o assinante. Com navegação intuitiva, é possível apreciar o universo mágico do cinema em qualquer tela ou lugar do Brasil e acessar até cinco dispositivos ao mesmo tempo. A plataforma pode ser contratada emtelecineplay.com.br por R$ 37,90 por mês.

SOBRE A DOWNTOWN FILMES
Fundada em 2006, a Downtown Filmes é a única distribuidora dedicada exclusivamente ao cinema brasileiro. Desde 2011, ocupa a posição da distribuidora número 1 no ranking de filmes nacionais. De 2006 até hoje, vendeu mais de 50% de todos os ingressos de filmes brasileiros lançados. Até fevereiro de 2019, a Downtown Filmes lançou 139 longas nacionais, que acumularam mais de 138 milhões de ingressos.

Entre os maiores sucessos da distribuidora estão “Minha Mãe É Uma Peça 1 e 2”, estrelados por Paulo Gustavo; “De Pernas Pro Ar 1 e 2”, e “Loucas Pra Casar”, com Ingrid Guimarães; “Chico Xavier”, “Elis”, “Fala Sério, Mãe!” com Ingrid Guimarães e Larissa Manoela, “Os Farofeiros” com Mauricio Manfrini e Cacau Protásio e “Minha Vida em Marte” com Paulo Gustavo e Monica Martelli.

Em 2019, lançou “Minha Fama de Mau”, cinebiografia do cantor Erasmo Carlos, e “Cine Holliúdy 2” e, no segundo semestre, lançará os filmes “Simonal”,“Socorro, Virei Uma Garota!”“O Amor Dá Trabalho” e “Minha Mãe É Uma Peça 3”, com Paulo Gustavo.

Fonte: Claudia Rodrigues/ Atômica.


SHARE THIS

0 comentários:

Imprensa (3)(4)