Our social:

quarta-feira, 4 de julho de 2018

CINE ARTE UFF RECEBE MOSTRA INTERNACIONAL DE FILMES LGBTGI+


O Rio Festival de Gênero & Sexualidade no Cinema 2018 acontece de 05 a 11 de Julho 
O Rio Festival de Gênero & Sexualidade no Cinema é uma mostra internacional de filmes LGBTQI+, de ficção, documentário, animação e experimental, em longa e curta metragem, brasileiros e internacionais. O festival será realizado de 05 a 11 de julho, no Cine Arte UFF e em outras salas de cinema e espaços culturais no Rio de Janeiro. Os filmes selecionados para este oitavo ano do festival caminham a favor da liberdade, inclusão social, visibilidade e do respeito entre as pessoas. No Cine Arte UFF, os ingressos custam R$ 14 (inteira), R$ 7 (meia) e R$ 4 (preço promocional somente às segundas-feiras).
Este ano a programação está repleta de estreias. Na estreia do Festival no Cine Arte UFF, Dannon Lacerda participa de um bate-papo com o público após a exibição de seu primeiro longa-metragem, Copa 181. O documentário Chega de Fiu Fiu, de Amanda Kamanchek e Fernanda Frazão, é um como um grito de liberdade e respeito contra o assédio sexual. O filme brasileiro narra a história de Raquel, Rosa e Teresa, moradoras de três cidades brasileiras, que, por meio de ativismo, arte e poesia resistem e propõem novas formas de (con)viver no espaço público. Outro destaque é a dobradinha Antony Hickling, com filmes do diretor sul-africano, que durante o festival estará no Cine Odeon em eventos especiais. O Cine Arte UFF ainda exibirá parte da competitiva de curtas e do panorama de longas metragem.

Confira a programação:

CINE ARTE UFF
 
5 JULHO, QUINTA-FEIRA, 19h
Sessão realizada em parceria com o Cineclube Laerte. Debate com o diretor após o filme
 
Copa 181
Ano de finalização: 2017
Nacionalidade: Brasil
Diretor: Dannon Lacerda
Duração: 81 min
Sinopse: 
Taná vive com a esposa Eros em Copacabana, no Rio de Janeiro. Enquanto ele trabalha numa pequena loja de materiais de construção, ela se dedica à carreira de cantora de ópera. Aparentemente, a rotina do casal segue seu curso, até que um espaço onde trabalha a travesti Kika afeta gradualmente a vida dos protagonistas.

Sobre Dannon Lacerda, diretor de Copa 181

Em seu primeiro longa-metragem, realizado 100% de forma independente, o diretor Dannon Lacerda dá continuidade às investigações poéticas sobre as pulsões humanas presentes nos seis curtas-metragens que realizou de 2009 a 2014. 



O filme será precedido por um curta do mesmo diretor:

Indícios 2
Brasil, 2012, 11’
De Dannon Lacerda
Com Bruno Dubeux, Caetano O'Maihlan

A mudança para o Rio de Janeiro aproxima ainda mais os amigos Pedro e Guto, provocando descobertas e novos afetos, indícios de sentimentos em evolução que misturam presente e memória, realidade e sonho.


 
 
6 JULHO, SEXTA-FEIRA, 21h
 
Chega de Fiu Fiu
Ano: 2018
Nacionalidade: Brasil
Direção: Amanda Kamanchek e Fernanda Frazão
Duração: 73 minutos
Sinopse: As cidades foram feitas para as mulheres? O documentário Chega de Fiu Fiu narra a história de Raquel, Rosa e Teresa, moradoras de três cidades brasileiras, que, por meio de ativismo, arte e poesia resistem e propõem novas formas de (con)viver no espaço público.
  
 
7 JULHO, SÁBADO, 21h
 
Barbara
Ano: 2017
Direção: John Petrizzelli
Nacionalidade: Venezuela
Duração: 1h 45min
Sinopse: Bárbara é uma velha travesti que roubou uma valiosa bolsa do cabaré onde trabalha e fugiu para Llano. Lá ela encontra Sixto, um jovem camponês que foge dos cartéis de drogas. Ambos são forçados a fugir juntos. O relacionamento deles muda do conflito inicial para uma amizade particular. No final, Barbara aprende a ser sincera e Sixto se convence de que seus sonhos podem se tornar realidade.
 
 
8 JULHO, DOMINGO, 21h
 
 
DIV.A + EXPERIMENTAL
Sessão: 1h 10min
 
Vênus - Filá a fadinha lésbica
(Sávio Leite/ animação/ 6 min/ Brasil/ 2017)
Sinopse: Da espuma do mar, fecundada pelo sangue do céu, nasceu Vênus, deusa encantadora. No conto de fadas animado Filó, uma fadinha lésbica com dedos ágeis, seduz as mulheres de dia, vestido como menino. Mas à noite algo estranho acontece e logo metade da população da Vila do Troço está ansiosamente em fila.
 
La Mesa
(Adrian Garcia Gomez/ animação/ 9min45seg/ EUA/ 2018)
La Mesa explora as interseções de memória, identidade e desejo queer. Recria histórias fragmentadas e romantizadas de uma infância no México rural, contada pelo pai do cineasta. Essas vinhetas desconexas estão entrelaçadas com reencenações de cenas da cultura popular. O cineasta se lança nos filmes mexicanos antigos e westerns americanos que ele cresceu assistindo com sua família na California. Ele aparece como o protagonista romântico frente aos atores masculinos, incluindo Pedro Infante, herói nacional mexicano e paixão de infância do cineasta. As animações são colocadas sobre filmagens da antiga casa da família no México, que agora está vazia, lentamente sendo consumida pela paisagem circundante. Ao centrar o desejo queer na história de sua família, o cineasta valida suas experiências de infância enquanto desafian representações populares de masculinidade, bem como noções tradicionais de poder e vulnerabilidade.
 
Birds of a Feather
(Dann Parry/ animação/ 4min 30seg/ Reino Unido/ 2017)
Como você esconde transformações estranhas do seu corpo de seu amante?
 
The Fish Curry
(Abhishek Verma/ animação/ 12min 2seg/ Índia/ 2017)
O jovem Lalit Ghosh, 28, decide se assumir para seus pais. Ele está apaixonado por um homem, seu parceiro de quarto, Ashutosh Gautam. Ele planeja seu dia cozinhando o prato favorito do seu pai, o tradicional peixe ao curry (Maacher Jhol), aprendendo com um famoso programa de rádio. Ele prepara o prato com esforço e serve ao pai o delicioso peixe ao curry e confronta sua sexualidade sobre a mesa de jantar. A família que aceita um indivíduo como homossexual é uma tarefa difícil, especialmente para os pais. A estrutura da sociedade e preconceitos relacionados à homossexualidade é enorme em torno de nós, especialmente na Índia. A aceitação da sua sexualidade por pessoas fechadas é muito importante para um indivíduo. O pai de Lalit vai adorar o delicioso peixe ao curry?

Fluids
(Rob Fatal/ experimental/ 12min 33seg/ EUA/ 2017)
Há 6 anos, dois artistas tentaram criar um pornô queer de ficção científica: falharam. O que emergiu 6 anos depois de suas cinzas extravagantes/ trágicas/ melodramáticas é este documentário experimental erótico; uma meditação sobre as interseções de fracasso e fetiche, bem como os processos meticulosos e acidentais de construção do cinema e da identidade.
 
Exhumation
(Daniel McIntyre/ experimental/ 8min Canadá/ 2018)
O corpo desenterrado. A mente desequilibrada.
 
Latifúndio
(Érica Sarmet/ experimental/ 11min/ Brasil/ 2017)
O corpo não é apenas matéria, mas uma contínua e incessante materialização de possibilidades.
 
The Lady That Dances
(Joppe Rog/ experimental/ 4min 19seg/ Reino Unido/ 2018)
O corpo dela. A voz dele. Seguindo a jornada de transição através do ballet e da palavra falada, The Lady that Dances é uma tenra exploração de força e vulnerabilidade.


9 JULHO, SEGUNDA-FEIRA, 21h
 
 
DOBRADINHA DE ANTONY HICKLING: Where Horses Go To Die + Frig
Sessão: 2h 5min

Sobre o diretor: Antony Hickling nasceu na África do Sul, Joanesburgo. Ele cursou a Universidade de Manchester e estudou para seu doutorado em Paris na Universidade Paris 8, onde passou a dirigir filmes relacionados a gêneros e sexualidades. Seus filmes foram exibidos em festivais de cinema em todo o mundo.

Where Horses Go To Die
Ano: 2016
Direção: Antony Hickling
Nacionalidade: França
Duração: 65min
Sinopse: Daniel é um artista que perdeu o desejo de pintar. Um encontro inesperado com três "meninas trabalhadoras" numa noite marca o início de uma aventura surreal. Mais tarde naquela noite, os sonhos mais selvagens e os piores pesadelos de suas três novas musas se desenrolam na sua imaginação. O palco está montado para um drama extravagante onde Manuela, uma mulher trans, confronta seu passado sombrio. Divina, uma prostituta transexual sonha com outra vida e com a "família perfeita" e também com Candice, que sonha em se tornar uma cantora famosa. No final de uma jornada começa outra...
 
Frig
Ano: 2018
Direção: Antony Hickling
Nacionalidade: França
Duração: 60 min
Sinopse: Frig, um filme em três partes (Love, Shit e Sperm) é um drama experimental que começa com o fim de um caso de amor. Abrindo com um poema pessoal e acompanhado por imagens fragmentadas, o filme mergulha no universo de Sade em "120 Days of Sodom". Expresso através da dança, poesia e drama, o filme é uma ilustração de um violento rito de passagem, voluntário ou não, que leva ao caminho do xamã, um caminho de libertação.
 
 
10 JULHO, TERÇA-FEIRA, 21h
 
Alaska is a Drag
Ano: 2017
Direção: Shaz Bennett
Nacionalidade: EUA
Duração: 89 min
Sinopse: Leo e sua irmã Tristan trabalham em uma pequena fábrica de conservas de peixe, mas têm grandes sonhos de abandonar o peixe, tornarem-se estrelas e encontrar sua mãe.
 
 
 
11 JULHO, QUARTA-FEIRA, 21h
 
SOMBRIA
Sessão: 1h 46min
 
Islands
(Yann Gonzalez/ ficção/ 23min 50seg/ França/ 2017)
Personagens vagam por um labirinto erótico de amor e desejo.
 
Cravo, Lírio e Rosa
(Maju de Paiva/ ficção/ Brasil/ 20min/ 2018)
Após uma festa de halloween, Cê, uma menina gordinha de oito anos, tropeça no cadáver de uma adolescente. A aparição do corpo muda drasticamente a vida de Cê e de sua irmã, Sara. A mais nova se comunica com os mortos como válvula de escape para a solidão, enquanto a mais velha tem que lidar com assédio e com a vulnerabilidade de seu corpo.
 
Mar
(William Vitoria/ ficção/ Portugal e Canadá/ 20min/ 2017)
Quando um casal decide passar as férias de verão em uma pequena cidade na costa de Portugal, eles não tinham idéia de que seriam confrontados com um mistério sombrio que levaria à sedução e à traição. Mar é um thriller erótico situado na bela cidade costeira de Peniche Portugal. Seus principais personagens Xavier e Eduardo visitam um amigo de infância Cristóvão que carrega um segredo obscuro que só sua mãe conhece. As tensões sexuais aumentam até o segredo chocante ser revelado, mas somente depois que o destino de alguém é selado.
 
Você é Diferente
(George Pedrosa / ficção/ Brasil/ 13min/ 2018)
Geovane é um serial killer iniciante, em um encontro com outra vítima ele acha alguém diferente e igual a ele.
 
The Sermon
(Dean Puckett/ ficção/ Reino Unido/ 11min/ 2017)
O segredo de uma jovem balança a comunidade de uma igreja isolada neste conto de terror folclórico e perturbador.
 
Instinct
(Maria Alice Arida/ ficção/ EUA/ 18min 20seg/ 2017)
Este filme começa com um tom inquietante de vermelho - quem é o artista e qual é a arte?

Ingressos:
Terça a domingo – R$ 14 (inteira) | R$ 7 (meia
segunda-feira – R$ 4 para todos

---------------------------------------
FONTE: Renata Cunha / CENTRO DE ARTES UFF