Our social:

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Confira a programação da semana de filmes da TV BRASIL - 4 a 12 de novembro


Entre os destaques da semana, o documentário "Llevarte ao Mar", de Jorge Dalton, que apresenta a cultura e os ritmos musicais de Honduras. 


  • 06/11 (Segunda) – 23h – “Melaza” – Drama.
  • 06/11 (Segunda) – 0h45 – “O Universo de Karin Lambrecht” – Documentário.
  • 08/11 (Quarta) – 23h – “Primeiro Assalto ao Trem Pagador” – Docudrama.
  • 08/11 (Quarta) – 0h – “Brasil, Brasil!” – Documentário.
  • 09/11 (Quinta) – 23h30 – “A Cara do Mundo” – Documentário.
  • 10/11 (Sexta) – 0h30 – “Llevarte al Mar” – Documentário.
  • 10/11 (Sexta) – 2h15 – “Rios Voadores” – Documentário.
  • 11/1 (Sábado) – 16h – “O Corintiano” – Comédia.
  • 11/1 (Sábado) – 23h – “O Jeca e a Freira” – Comédia.
  • 11/1 (Sábado) – 0h30 – “Vassa” – Drama.
  • 11/1 (Sábado) – 2h45 – “A Mãe” – Drama.
  • ________________________________
Sábado, 4 de novembro, às 16h.
O Puritano da Rua Augusta”

Punduroso (Amácio Mazzaropi) é um pai de família extremamente conservador. Ele deixa os filhos loucos com sua mania de manter a moral e os bons costumes sempre em primeiro lugar.
Após sofrer um ataque do coração, tudo muda. Punduroso passa a se comportar como um jovem outra vez: muda o cabelo, as roupas e até o gosto pela música.
Reprise. 102 min. Ano: 1965. Gênero: comédia. Direção: Amácio Mazzaropi, com Amácio Mazzaropi, Marly Marley, Marina Freire, Elizabeth Hartmann, Edgard Franco. Classificação Indicativa: Livre.

---------------------------------------------
Sábado, 4 de novembro, às 23h.
Meu Japão Brasileiro”
Em uma comunidade rural nipo-brasileira, Mazzaropi é um agricultor chamado Fofuca que enfrenta a exploração descarada do Sr. Leão, responsável por intermediar os negócios entre os produtores e o comércio na cidade.
Após muito penar em suas mãos, Fofuca articula com os camponeses a formação de uma cooperativa agrícola. Mas Leão e seus filhos não veem com bons olhos essa iniciativa e vão fazer de tudo para impedir que Fofuca e seus amigos se deem bem nesse Japão brasileiro.
Ano de estreia: 1965. Gênero: comédia. Direção: Glauko Mirko Laurelli, com Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Célia Watanabe, Zilda Cardoso, Carlos Garcia, Reynaldo Martini, Adriano Stuart Elk Alves, Francisco Gomes, Judith Barbosa, Bob Junior, Ivone Hirata, Luiz Tokio, Luzia Yoshigumi.
Reprise. 102 min. Classificação Indicativa: Livre.

------------------------------------

Sábado, 4 de novembro, à 1h.
O Encouraçado Potemkin”
Em 1905, a tripulação do encouraçado Potemkin se amotina contra o regime tirânico e brutal dos oficiais da embarcação. As manifestações populares que resultam disso, na cidade de Odessa (Ucrânia), fazem com que polícia e civis entrem em choque. O evento ficaria conhecido como "A Revolta de 1905" ou "Domingo Sangrento", considerado um "ensaio" da revolução de 1917.
Entre as memoráveis cenas de "O Encouraçado Potemkin" está a da escadaria de Odessa. No embate entre o exército czarista e os populares, um massacre acontece nos degraus de entrada da cidade ucraniana. Soldados atiram em civis impiedosamente. Alvejada, uma mãe deixa o carrinho de bebê descer escada abaixo. A cada degrau, Eisenstein mostra detalhes de pessoas sendo atingidas e caindo ao chão, aumentando a sensação de suspense e tornando a cena uma das mais famosas na história do cinema.
Inédito. 72 min. País: União Soviética. Idioma: russo. Ano: 1925. Direção: S.M. Eisenstein. Roteiro: N.F. Agadzhanova-Shutko. Com Grigoriy Aleksandrov, Vladimir Barskiy, Aleksandr Antonov e grande elenco. Classificação: 18 anos.


------------------------------------
Segunda-feira, 6 de novembro, às 23h.
Melaza”

Aldo e Monica são um jovem casal que mora na cidade de Melaza, Cuba, junto com sua filha e sua avó.
Monica trabalha em uma refinaria de açúcar. Aldo é professor em uma escola e dá aulas de natação em uma piscina vazia. Os dois mal conseguem se manter.
Um dia, o Estado fecha a refinaria. É necessária uma grande força dos dois para que a família não se desintegre também.
Melaza” foi premiado no Festival Internacional do Novo Cinema Latino-Americano de Havana, Cuba: Prêmio da Federação Nacional de Cinema-clubes; no Festival de Cinema de Trinidad e Tobago; Melhor filme de ficção; no Vancouver Latin American Film Festival, Canadá: Prêmio do Júri; no New England Festival of Ibero American Cinema, EUA: Melhor estreia; no Festival Internacional de Cinema de Belgrado, Sérvia: Prêmio Crítico; Gasparilla International Film Festival de Tampa, EUA: World Showcase Award.
Inédito. 80 min. País: Cuba. Idioma original: espanhol. Gênero: drama.
Ano: 2012. Direção e roteiro: Carlos Lechuga. Classificação etária: 16 anos.


------------------------------------
Segunda-feira, 6 de novembro, à 0h45.
O Universo de Karin Lambrecht”
O Universo de Karin Lambrecht” revê o processo criativo e a obra da pintora, desenhista, gravadora e escultora brasileira. No filme, as páginas que vão sendo escritas e a montagem de um trabalho em processo conduzem o espectador pelos temas, reflexões e poética da produção artística de Karin Lambrecht.
Vencedor do Prêmio Funarte 2014 e dirigido por Hopi Chapman, o documentário reúne depoimentos da artista, de amigos, críticos, colecionadores e curadores.
Reprise. 27 min. Ano: 2015. Gênero: Documentário: Direção: Hopi Chapman e Karine Emerich.

------------------------------------
Quarta-feira, 8 de novembro, às 23h.
Primeiro assalto ao trem pagador”

Com base em conhecimento popular e fatos oficiais, “Primeiro Assalto ao Trem Pagador” conta que em 24 de outubro de 1909, na Região do Contestado, atual município de Pinheiro Preto (SC), um empreiteiro chamado Zeca Vacariano entraria para a história como o executor do primeiro assalto a um trem pagador no país.
Docudrama foi o formato escolhido para recriar o cenário do primeiro atentado contra um trem pagador na América Latina. Segundo o diretor Ernoy Mattiello, a técnica de reencenar fatos reais foi a alternativa encontrada para contar o fato com realismo.
A história de um saque recorde (375 contos e 300 réis), montante que na época representava cerca de 15% da arrecadação anual do tesouro do estado, é considerada a maior quantia já levada em um assalto no mundo. Uma verdadeira fábula que sai do esquecimento para ganhar vida em um documentário brasileiro.
A audácia de Zeca Vacariano antecedeu outros dois assaltos a trens que ficariam famosos pelo cinema. Em 1960, seis assaltantes levaram 27 milhões de cruzeiros do carro pagador da Central do Brasil. Mas o título de “ladrão do século” estava destinado ao britânico Ronald Biggs, que causou pânico na Escócia ao roubar 2,6 milhões de libras, em 1963.
52 min. Ano: 2013. Gênero: docudrama. Direção: Ernoy Mattiello, com Tchê Mendes, Gabriel Sater. Classificação Indicativa: 16 anos.


------------------------------------
Quarta-feira, 8 de novembro, à 0h.
Brasil, Brasil!”

Brasil, Brasil” é um filme que revisita a história recente do país através de memórias pessoais, reforçadas por arquivos de imagem e som.
A narrativa se desenvolve através de personagens de duas famílias ao longo de várias gerações que partilham suas impressões, contam suas experiências e, sobretudo, transmitem suas emoções e diferenças ao longo da história.
Dirigido pelo cineasta francês Pascal Vasselin, o documentário “Brasil, Brasil” tem trilha sonora do percussionista pernambucano Naná Vasconcelos.
Reprise. 52 min. Ano: 2015. Gênero: documentário. Direção: Pascal Vasselin. Classificação Indicativa: 12 anos


------------------------------------
Quinta-feira, 9 de novembro, às 23h30.
A Cara do Mundo”

A Cara do Mundo” mostra a história de um grupo de jovens que decide conhecer o mundo em sua própria cidade. Eles participam da organização social “É nois”, uma escola informal que usa o jornalismo como ferramenta de empoderamento para jovens da periferia de São Paulo. Ao confrontar realidades como as da Síria, Haiti, Bolívia e Senegal, esses oito jovens descobrem que o mundo está muito mais perto do que eles pensam e, descobrindo o outro, chegam a uma autodescoberta.
Inédito. Direção: Raphael Erichsen. Gênero: documentário. Produção: 3FG. Classificação indicativa: Livre.

------------------------------------
Sexta-feira, 10 de novembro, à 0h30
Llevarte al mar”

Grande trovador, poeta e compositor hondurenho, Guillermo Anderson conseguiu fundir os ritmos tradicionais de seu país, como a “parranda” e a “ponta”, ao rock, reggae, calipso, entre outros.
Por meio de sua música e seu trabalho, Anderson defende a cultura, ecologia, saúde e alfabetização. Sua música "No meu país" passou a ser considerada um hino nacional alternativo em Honduras.
O documentário apresenta a vida e a obra do músico, uma das figuras mais importantes da cultura latino-americana. 
Llevarte al mar” foi exibido no Festival Internacional de Bogotá, Colômbia; Festival ICARO, Guatemala; Festival do Novo Cinema Latino Americano, Havana, Cuba; Poor Film Festival, Gibara, Cuba; Missão VIDEO FEST San Francisco E.U; Casa de Américas mostra Madrid, Espanha.
Inédito. 90 min. País: El Salvador. Idioma original: espanhol. Gênero: documentário. Ano: 2009. Direção: Jorge Dalton. Roteiro: Jorge Dalton. Classificação: livre.

------------------------------------
Sexta-feira, 10 de novembro, às 2h15
Rios Voadores”

Documentário analisa impacto ambiental dos chamados “Rios Voadores” no Brasil.
Diante do progressivo desmatamento da Floresta Amazônica, os rios – em vez de continuarem transportando umidade – passam a deslocar fumaça e poeira em suspensão (associada às queimadas) desde a Amazônia até o sul do Brasil.
O documentário “Rios Voadores” aborda o fenômeno natural responsável por transportar a umidade da Amazônia para regiões como Pantanal, Centro Sul e Bacia do Prata, influindo no clima dessas regiões.
Feito a partir de imagens aéreas das regiões mencionadas, “Rios Voadores” ainda reúne depoimentos do líder do Alto Xingu, Cacique Aritana, na Aldeia Yawalapiti, e de populações ribeirinhas no Peru e na Colômbia. Os habitantes locais sentem intensamente o impacto das mudanças climáticas ocorridas nessas regiões.
Ano: 2013. Gênero: documentário. Direção: Glauco Kuhnert. Classificação Indicativa: Livre.

------------------------------------
Sábado, 11 de novembro, às 16h
O Corintiano”

Em “O Corintiano”, Mazzaropi é '‘seu’' Manuel, um barbeiro fanático pelo Corinthians. Ele é capaz das maiores loucuras para torcer pelo seu time do coração, como andar com um burro preto e branco, bater boca com torcedores de times rivais, fazer promessas malucas, orações, sofrer e xingar na arquibancada.
Reprise. 98 min. Ano: 1967. Gênero: comédia. Direção: Milton Amaral, com Amácio Mazzaropi, Elizabeth Marinho, Lucia Lambertini, Nicolau Guzzardi, Carlos Garcia, Roberto Pirillo, Leonor Pacheco, Roberto Orosco, Augusto Machado de Campos, Xandó Batista. Classificação Indicativa: Livre.

------------------------------------
Sábado, 11 de novembro, às 23h
O Jeca e a Freira”

Neste longa dirigido e protagonizado pelo humorista Amácio Mazzaropi, um senhor de terras responsabiliza-se pela educação da filha de um de seus colonos, em uma fazenda no Brasil do séc. XIX. Ele se afeiçoa à menina como se fosse sua própria filha.
Anos mais tarde, quando a jovem regressa do colégio em companhia de uma freira, o fazendeiro faz de tudo para que ela não reconheça seus verdadeiros pais.
102 min. Ano de estreia: 1968. Gênero: comédia. Direção: Amácio Mazzaropi, com Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Mauricio do Valle, Elizabeth Hartman, Carlos Garcia, Ewerton de Castro. Classificação indicativa: livre.

------------------------------------
Sábado, 11 de novembro, à 0h30.
Vassa”

Em 1913, na casa da família Zheleznov, as crianças são ensinadas desde cedo a dizer “isso é meu: meu navio, minha casa, minha fábrica.” Os membros dessa família se beneficiam com o dinheiro gerado pelo trabalho de outros. E o gastam com jogatina e futilidades. Eles passam o tempo praticando adultérios inconsequentes e espionando uns aos outros. Ao mesmo tempo em que rezam, envolvem-se com esquemas escusos em nome de Deus.
A poderosa e astuta matriarca Vassa Zheleznova faria qualquer coisa para proteger a reputação da família. Até mesmo induzir o próprio marido ao suicídio...
Reprise. 140 min. País: União Soviética. Idioma: Russo. Ano: 1983. Gênero: drama. Direção e roteiro: Gleb Panfilov, Inna Churikova, Vadim Mikhaylov, Nikolai Skorobogatov. História original: Maxim Gorky. Classificação: 18 anos.

------------------------------------
Sábado, 11 de novembro, às 2h45.
A Mãe”

A Mãe” retrata a dura realidade da Rússia pré-revolução. O filme narra a transformação de Pelageya Nilovna, uma camponesa submissa, escrava de seus medos e da brutalidade doméstica. Ela se torna uma mulher engajada na luta dos trabalhadores e, pouco a pouco, ocupa o lugar de seu filho, Pavel, encarcerado pela polícia.
Vencedor do Prêmio Especial do Juri no Festival de Cannes e dirigido por Gleb Panfilov, em 1989, “A Mãe” é a quarta adaptação cinematográfica do romance homônimo de Maksim Gorki. As outras três são de Vsevolod Pudovkin (1926), Leonid Lukov (1941) e Mark Donskoy (1956). O romance “A Mãe” é considerado o marco zero do realismo socialista.
Inédito. 200 min. Ano: 1989. Gênero: drama. Direção: Gleb Panfilov, com Irina Churikova, Viktor Rakov, Liubomiras Lauciavicius. Classificação: 18 anos.

Fonte:  Ricardo Ribeiro/ TV BRASIL

Popular Posts

Google+ Followers