Our social:

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Pendular, novo filme de Julia Murat, estreia dia 21 de setembro





PENDULAR (Histórias que só existem quando lembradas), novo filme de Julia Murat, que recebeu o prêmio da Federação Internacional de Críticos de Cinema (FIPRESCI), no Festival de Berlim, deste ano, será exibido na competição oficial do 50o FESTIVAL DE BRASÍLIA em setembro. 

No filme, um jovem casal se muda para um grande galpão industrial abandonado. Uma fita laranja colada no chão divide o espaço em duas partes iguais: à direita o ateliê de escultura dele, à esquerda o estúdio de dança dela. O filme acontece neste ambiente onde arte, performance e intimidade se misturam; e onde os personagens perdem aos poucos a capacidade de distinguir entre seus projetos artísticos, o passado de cada um e sua relação amorosa.

Juntando várias formas e expressões de arte em sua narrativa, PENDULAR mistura linguagens do cinema, da escultura e da dança.

Com distribuição da Vitrine Filmes, PENDULAR estreia em circuito comercial no Brasil dia 21 de setembro.


FICHA TÉCNICA:

Elenco: Raquel KarroRodrigo Bolzan, Neto Machado, Marcio Vito, Felipe Rocha, Renato Linhares, Larissa Siqueira, Carlos Eduardo Santos, Valeria Berreta, Martina Revollo

Diretora: Julia Murat
Roteiristas: Julia Murat, Matias Mariani
Produtoras: Julia Murat, Tatiana Leite
Co-produção: Juliette Lepoutre, Andrés Longares, Pierre Menahem, Júlia Murat, Felicitas Raffo, Julia Solomonoff, Canal Brasil e Telecine.
Diretora de fotografia: Soledad Rodrigues
Diretora de arte: Ana Paula Cardoso
Figurinista: Preta Marques
Editores: Lia Kulaukauskas, Marina Meliande
Som direto: Catriel Vildosola/ Desenho de som: Daniel Turin Fernando Henna
Compositores: Lucas Marcier, Fabiano Krieger 
Casting: Maria Clara Escobar
Coreografias: Flavia Meireles
Esculturas: Elisa Bracher, Marina Kosowski


SOBRE JULIA MURAT

Julia Murat, dirigiu os documentários "Dia dos Pais" e "Manual Anti Distúrbio" e os longas-metragens de ficção "Histórias que só existem quando lembradas” (exibido em mais de 100 festivais internacionais e nacionais, entre os quais Veneza e Toronto, e vencedor de 30 prêmios) e “Pendular" (Vencedor do FIPRESCI no Festival de Berlim 2017).

Atualmente trabalha na produção do documentário “Excelentíssimos", de Douglas Duarte, e no desenvolvimento do longa-metragem de ficção "Regra 34" e da série “Viaduto”.

Julia editou também filmes como "Olhar Estrangeiro", "Maré nossa história de amor" e "Os dias com ele".


SOBRE A VITRINE FILMES

Em sete anos, a Vitrine Filmes distribuiu mais de 70 filmes. Entre seus maiores sucessos estão Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, que alcançou mais de 200 mil espectadores; O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho, considerado pelo New York Times um dos melhores filmes de 2012; o americano Frances Ha, indicado ao Globo de Ouro em 2014; Califórnia, filme de estreia de Marina Person, selecionado para o Festival de Tribeca; Mãe Só Há Uma, de Anna Muylaert, diretora do premiado Que Horas Ela Volta?; Aquarius, segundo longa de Kleber Mendonça Filho que competiu no Festival de Cannes e já levou 360 mil espectadores aos cinemas; e o documentário Cinema Novo, de Eryk Rocha, também selecionado para o festival. Este ano a Vitrine distribuiu O Filme da Minha Vida, terceiro longa de Selton Mello como diretor.


Fonte: Paula C. Ferraz/ Sinny Assessoria e Comunicação/ Vitrine Filmes

Imprensa (2)Trailer/Divulgação

Imprensa (3) Teaser Trailer

Popular Posts

Google+ Followers