Our social:

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

NINGUÉM ESTÁ OLHANDO É O GRANDE VENCEDOR DO 27º. CINE CEARÁ


Longa coproduzido pela brasileira Taiga Filmes, de Lucia Murat, ​estreia no Brasil em Dezembro

Dirigido pela argentina Julia Solomonoff, premiada no Cine Ceará de 2010 por seu segundo longa El último verano de la boyitaNINGUÉM ESTÁ OLHANDO (Nadie nos Mira) foi o grande vencedor do 27o Cine Ceará, na noite de ontem, em Fortaleza. O filme levou o prêmio de Melhor Filme, Melhor Ator, Prêmio da crítica ABRACCINE e Melhor Edição.​


NINGUÉM ESTÁ OLHANDO

Acompanha a vida do ator Nico que, após o término de uma relação com seu produtor, muda-se para Nova York em busca de novas oportunidades. A partir das experiências do protagonista na nova cidade, o longa aborda a questão da imigração, o sentimento de não pertencimento a um lugar e as dificuldades em redefinir sua identidade longe de casa.

O filme teve sua estreia mundial na seleção oficial do Festival de Tribeca de Nova York, onde conquistou o prêmio de Melhor Ator para Guillermo Pfening, que dá vida ao protagonista Nico. O filme ainda conta com a música do brasileiro Sacha Amback, responsável pela trilha de Em três atos, de Lucia Murat, e de vários filmes dirigidos por Murilo Salles.

NINGUÉM ESTÁ OLHANDO tem coprodução brasileira da Taiga Filmes, de Lucia Murat, e distribuição da Vitrine Filmes no Brasil, com previsão de lançamento no circuito comercial em dezembro de 2017.


SINOPSE
Nico, um ator argentino de televisão de sucesso em seu país, tenta sorte em Nova York, mas logo descobre que não encaixa no clichê do ator latino. Sua boa aparência o ajuda a esconder a solidão e a vida precária. Ele sobrevive de bicos e trabalhando como baby-sitter, cuidando do menino Theo. Conhece um grupo de babás latinas no parque que frequenta e entra em contato com as experiências dos imigrantes, muito mais difícil que o confronto com a natureza destrutiva de seu autoexílio.


SOBRE A DIRETORA

Julia Solomonoff é diretora, roteirista, atriz e produtora. Nascida em Rosário, Argentina, formou-se pela Enerc e obteve uma bolsa para fazer mestrado em cinema na Columbia University de Nova York, onde atualmente ministra oficinas de direção. Seu primeiro trabalho, Hermanas (2005), participou de oficinas no Sundance, estreou no Festival de Toronto e participou de vários festivais internacionais. Foi premiada no Cine Ceará por seu segundo longa El último verano de la boyita.

Filmografia: El último verano de la boyita (2009), longa-metragem – direção e roteiro; Ahora (2005), curta-metragem – direção e roteiro; Hermanas (2005), direção e roteiro; Scratch (2005), curta-metragem – direção e roteiro; Siesta (1998), curta-metragem – direção e roteiro; Un día con Ángela (1993), curta-metragem – direção e roteiro; Octavo (1992), curta-metragem – direção e roteiro.


FICHA TÉCNICA

Nadie nos Mira
PAÍS: Argentina
ANO: 2017
DURAÇÃO: 102 minutos
DIREÇÃO: Julia Solomonoff
ROTEIRO: Christina Lazaridi, Julia Solomonoff
PRODUÇÃO: Felicitas Raffo, Andrés Longares,
Natalia Agudelo Campillo, Nicolás Herreño Leal, Lucía Murat, Jaime Mateus Tique, Elisa Lleras
COPRODUÇÃO: Isabel Coixet, Juan Perdomo, Georges Schoucair, Bogdan Apetri, Daniel Chabannes
FOTOGRAFIA: Lucio Bonelli
SOM DIRETO: Alejandro Fábregas
DESENHO DE SOM: Lena Esquenazi
MÚSICA: Sacha Amback
EDIÇÃO: Andrés Tamborino, Karen Sztanjberg, Pablo Barbieri
DIREÇÃO DE ARTE: Maite Pérez, Nievas
FIGURINO: Begoã Berges
DESENHO DE PRODUÇÃO: Maite Perez-Nievas e Mariela Ripodas
PRODUTORAS: Cepa Audiovisual, MadLove Film Factory, Taiga Filmes e Vídeo, Aleph, La Panda, Travesia Producciones
COPRODUTORAS: Miss Wasabi, Perdomo, Shortcuts International, Epicentre.
ELENCO: Guillermo Pfening, Elena Roger, Rafael Ferro, Marco Antonio Caponi, Paola Baldion, Mayte Montero, Cristina Morrison, Petra Costa.


SOBRE A VITRINE FILMES


Em sete anos, a Vitrine Filmes distribuiu mais de 70 filmes. Entre seus maiores sucessos estão Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, que alcançou mais de 200 mil espectadores; O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho, considerado pelo New York Times um dos melhores filmes de 2012; o americano Frances Ha, indicado ao Globo de Ouro em 2014; Califórnia, filme de estreia de Marina Person, selecionado para o Festival de Tribeca; Mãe Só Há Uma, de Anna Muylaert, diretora do premiado Que Horas Ela Volta?; Aquarius, segundo longa de Kleber Mendonça Filho que competiu no Festival de Cannes e já levou 350 mil espectadores aos cinemas; e o documentário Cinema Novo, de Eryk Rocha, também selecionado para o festival.

Fonte: Vitrine Filmes/ Sinny Assessoria e Comunicação

Popular Posts

Google+ Followers