Our social:

sexta-feira, 11 de março de 2016

CINECLUBE SALA ESCURA EXIBE FILME EM MEMÓRIA AOS 40 ANOS DO GOLPE NA ARGENTINA


A sessão especial acontece dia 17 de março (quinta-feira), às 18h30, na Cinemateca do MAM.

O Cineclube Sala Escura – Sessão Latina Cinemateca, por ocasião dos 40 anos do Golpe de Estado que implantou uma das mais sangrentas ditaduras do continente, exibe um premiado documentário que marcou um dos modos contemporâneos do cinema argentino de filmar a memória de seu mais doloroso período recente.


LOS RUBIOS
Argentina/EUA, 2003
89min, Cor
Direção: Albertina Carri
Roteiro: Albertina Carri, Alan Pauls
Produção: Marcelo Céspedes, Barry Ellsworth
Fotografia: Catalina Fernández
Som: Jésica Suárez
Música: Gonzalo Córdoba, Charly García, Ruychi Sakamoto
Montagem: Alejandra Almirón, Catalina Fernández, Carmen Torres

A cineasta Albertina Carri busca compreender quem foram os seus pais, obrigados a viver na clandestinidade durante a última ditadura militar argentina, sequestrados e desaparecidos pelos agentes da repressão. A diretora lança mão de vários procedimentos, como fragmentos, fantasias, relatos, fotos e até bonecos de brinquedo para relatar o passado e como ele se reflete no presente. Ao buscar completar as lacunas de uma memória fundamentalmente afetiva, o filme levanta questões sobre o tempo, o trauma e as emoções, estimulando interrogações sobre o papel da memória na construção de subjetividades. Assim, a partir da trágica história da Argentina, esta obra culmina em reflexões intrinsecamente humanas de caráter universal e atemporal.

O filme recebeu vários prêmios, entre eles, o de Melhor Filme pelo público e menção especial do Júri no BAFICI 2003. Ao lado dos longas Papá Ivan (2000), de María Inés Roqué, e M.  (2007), de Nicolás Prividera, Los rubios marca os documentários dirigidos por filhos de militantes e desaparecidos da última ditadura argentina que abordam esse período histórico por um viés pessoal e afetivo, trazendo discussões ao tema e novas abordagens na estrutura fílmica.

Albertina Carri nasceu em Buenos Aires, em 1973, filha de dois militantes Montoneros, sequestrados e desaparecidos em 1977. Foi criada com as irmãs pelos avós e, posteriormente, por tios em uma região rural. Ingressou na FUC (Fundación Universidad del Cine) para estudar roteiro, onde começou a sua carreira de cineasta. Seu primeiro longa é o documentário Los rubios, tornando-a célebre. Posteriormente, rodou uma ficção, o longa La rabia (2008). Também possui vários curtas e episódios de telesséries. Carri é casada com a jornalista e ativista Marta Dillon, com quem fundou a produtora Torta (argentinismo para “lésbica”). O feminismo, as discussões de gêneros e a memória estão presentes em suas últimas produções, entre elas, a minissérie de TV 23 pares, exibida em horário nobre em 2012, e que teve muito sucesso na Argentina.


Sessão em Memória aos 40 Anos do Golpe na Argentina
Dia 17 de Março de 2016
Quinta-feira, às 18h30min

Cinemateca do MAM
Av. Infante Dom Henrique, 85
Parque do Flamengo – Rio de Janeiro

Cineclube Sala Escura é uma atividade de extensão da Plataforma de Reflexão sobre o Audiovisual Latino-Americano (PRALA), vinculada ao Laboratório de Investigação Audiovisual (LIA) da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Fonte: Fabián Núñez

Imprensa (2)Trailer/Divulgação

Imprensa (3) Teaser Trailer

Popular Posts

Google+ Followers