Our social:

terça-feira, 5 de junho de 2018

'O Pequeno Mal' é selecionado para o FID Marseille


Longa brasileiro está na mostra competitiva do Festival Internacional de Cinema de Marseille, na França.


O FIDMarseille, Festival Internacional de Cinema de Marseille anunciou hoje sua seleção oficial com o longa brasileiro “O Pequeno Mal” integrando a mostra competitiva. Reconhecido mundialmente por incentivar e celebrar o cinema independente de diferentes cinematografias, o FIDMarseille acontece de 10 a 16 de julho.

“O Pequeno Mal” é fruto de uma parceria entre Lucas Barros e Nicolas Thomé Zetune que assinam a direção. A dupla já trabalha junto há cinco anos no desenvolvimento de uma obra autoral, com curtas que ganharam destaques em festivais no Brasil e no exterior, como o Festival do Rio, Festival de Tiradentes, Festival de Roterdã, entre outros.

“Nossa principal motivação ao contar essa história é a busca por figurar uma possibilidade da utopia através do corpo, de trazer a pulsão de vida mediada pelo trauma mais potente que se pode experienciar: a morte. É também um filme que constrói o amor como a única resposta possível face às disfunções e fatalidades que possam acometer a vida de qualquer ser humano.”, explica Lucas Barros. 


Produzido por Avoa Filmes, Barry Company e Fratura Filmes, “O Pequeno Mal” aposta em uma proposta estética inventiva, com uma câmera que é ao mesmo tempo sutil e frontal e com a construção de ângulos tortuosos e desencontrados. A sucessão das sequências e dos enquadramentos aponta cada vez mais para dentro das mutações dos personagens ao longo da história.

“Apostamos em projetos como esse porque acreditamos no potencial de novos talentos, em obras que mexem com o público além da história e proporcionam uma experiência cinematográfica completa”, afirma Mariana Ricciardi, produtora executiva da Barry Company. 


Sobre o FIDMarseille: 

Há 29 anos, no mês de julho, o FIDMarseille, Festival Internacional de Cinema de Marseille exibe mais de 150 filmes para mais de 25.000 espectadores nas salas de cinema, teatros, bibliotecas, galerias de arte, anfiteatros ao ar livre da cidade francesa. 

Em sua programação o festival traz um grande número de filmes em estreias mundiais, filmes de diretores estreantes e é reconhecido mundialmente por celebrar e difundir o cinema independente, com uma seleção de filmes de diversas cinematografias, com inventivas propostas estéticas, diferentes formas de linguagem e abertos ao experimentalismo.   

Fonte: Karina Almeida/ Assessoria de Imprensa.