Our social:

quarta-feira, 16 de maio de 2018

'A SOMBRA DE DUAS MULHERES' EM CARTAZ NOS CINEMAS

Longa do cineasta francês Philippe Garrel ("O ciúme") que foi destaque na semana de realizadores no Festival de Cannes em 2015 finalmente chega ao Brasil


"À sombra de duas mulheres" é o novo longa do ator e filho do também cineasta Louis Garrel ("Os sonhadores de Bernado Bertolucci"). O filme de Philippe Garrel, que apresenta uma temática feminista, foi bastante elogiado pela crítica internacional. Jornalistas e críticos de Cahiers du Cinema, Hollywood Reporter, New York Times e Jornal do Centro de Portugal apontaram o filme como um trabalho primoroso, maduro e de grande sensibilidade.

De acordo com o cineasta, o filme é sobre a libido feminina:" A libido feminina é tão poderosa quanto a libido masculina. Para mim, À Sombra de duas Mulheres é um filme sobre a igualdade do homem e da mulher até onde o cinema consegue chegar. O que significou dar um enorme suporte à personagem feminina e ir contra o personagem masculino." E continua: "o filme foi feito provavelmente sob o ponto de vista de um homem, mas um homem que tenta entender o que está acontecendo sob o ponto de vista de uma mulher".

Em "A sombra de duas mulheres", Garrel optou por realizar um filme roteirizado, abrindo mão do gosto particular sobre a improvisação. A decisão em criar um suspense psicológico foi essencial na mudança do processo de trabalho. Segundo o cineasta, a concepção do longa teve total influência de Jean-Claude Carrière, que trouxe uma concepção de roteiro focada na narrativa. Para Garrel, o roteiro tem um papel importante, mas para ele o cinema acontece nas filmagens, já que não consegue e não pode prever tudo. "Há coisas que só podem ser escritas pela câmera". O filme também tem algo de muito pessoal de Garrel na tela, como sua relação com seus pais, expressas na narrativa e nos personagens. 

Elisabete Estumano Freire.




SINOPSE


Pierre e Manon produzem documentários de baixo orçamento e vivem de pequenos bicos. Quando Pierre conhece uma jovem estagiária, Elisabeth, ela se torna sua amante. Mas Pierre não quer deixar Manon – ele quer continuar com as duas mulheres. Elisabeth descobre que Manon tem um amante e conta a Pierre. Pierre volta para Manon, a mulher que ele ama de verdade. Sentindo-se traído, ele implora por seu amor, deixando Elisabeth de lado.



FICHA TÉCNICA

DIREÇÃO: Philippe Garrel

ROTEIRO: Jean-Claude Carrière, Caroline Deruas-Garrel
FOTOGRAFIA: Renato Berta
MONTAGEM: Fraçois Gédigier
DIREÇÃO DE ARTE: Emmanuel de Chauvigny
FIGURINO: Justine Pearce
MÚSICA: Jean-Louis Aubert
ESTÚDIO: SBS Productions, Arte France Cinéma
PRODUÇÃO: Said Ben Said, Michel Merkt



ELENCO COMPLETO:


Stanislas Merhar - Pierre
Clotilde Courau -  Manon
Lena Paugam - Elisabeth
Vimala Pons – Lisa
Antoinette Moya - A mãe de Manon
Jean Pommier – Henri
Thérèse Quentin - esposa de Henri
Mounir Margoum - amante de Manon
Claude Desmecht - proprietário
Christian Cousquer – homem do mercado
Michel Charrel – homem do funeral
Louis Garrel - narrador

FESTIVAIS


Cannes 2015

Toronto 2015
Vancouver 2015



*Informações e depoimentos extraídos do Pressbook.
Material de Imprensa fornecido pela Fênix Filmes/ Narda Stael.

Seguidores

Google+ Followers

Popular Posts