Our social:

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

ÚLTIMA SEMANA DA MOSTRA 'SOM: A HISTÓRIA QUE NÃO VEMOS'' NO CCBB/RJ


 CCBB Rio de Janeiro – 13 de setembro a 2 de outubro

Em sua última semana, a mostra realiza um novo debate, apresenta a única sessão de Andarilho e reprises de clássicos como  
M - O vampiro de Düsseldorf e 2001: Uma odisséia no espaço


Entre os destaques da programação da última semana da mostra Som: a história que não vemos,  que apresenta no Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiroaté 2 de outubro, uma seleção de longa-metragens que marcaram a história da utilização do som, estão o debate; a única sessão deAndarilho, produção brasileira de 2008, dirigida por Cao Guimarães, com trilha do grupo musical experimental O Grivo; a matinê de Wall-E (2008), de Andrew Stanton, no domigo; e diversos clássicos do cinema como o musical Cantando na chuva (1952), de Gene Kelly e Stanley Donen, que aborda justamente a chegada do som no cinema e a mudança nas carreiras dos atores; Persona (1966), de Ingmar Bergman, com sua construção contra pontual do som e o uso do silêncio; e 2001: Uma odisséia no espaço (1968), de Stanley Kubrick, no qual o som é um aliado na criação da tensão, entre outros títulos.

Uma Odisséia no Espaço
O debate da próxima quinta-feira, dia 28, às 19h, contará com a participação do curador Bernardo Adeodato, de Toninho Muricy, técnico de som há mais de 25 anos, com vasta experiência em cinema e tv, fundador da APSC – Associação dos Profissionais de Som Cinematográfico, e do montador e editor de som Waldir Xavier, que assina a edição de som de filmes como Central do Brasil (1998), Madame Satã (2002) e Tatuagem (2013).

Som: a história que não vemos é dedicada a discutir e valorizar o uso do som, seja narrativamente, artisticamente ou criativamente; sublinhando sua função essencial no cinema contemporâneo, com sistemas surrounds e tecnologias que expandem cada vez mais seus limites. Depois do Rio, a mostra será apresentada no CCBB São Paulo, de 4 a 23 de outubro. O projeto é patrocinado pelo Banco do Brasil, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

A mostra apresentou desde o primeiro filme com áudio sincronizado à imagem - O cantor de Jazz (The Jazz Singer, 1927) -, passou por clássicos como Cantando na Chuva (1952), Era uma vez no Oeste (1968) e Apocalipse Now Redux (1979) e chegou até produções recentes do cinema nacional como O som ao redor (2012)

 Programação - CCBB Rio de Janeiro – última semana
Quarta, 27 de setembro
18h - “Gravidade”. “Gravity”. De Alfonso Cuarón (EUA, 2013). 12 anos. Sessão inclusiva com tradução de libras e audiodescrição.
20h - “Entusiasmo”. “Enthusiasm”. De Dziga Vertov (URSS, 1930). 12 anos.

Quinta, 28 de setembro
14h30 - “M - O vampiro de Düsseldorf”. “M”. De Fritz Lang (Alemanha, 1931). 16 anos.

17h – “Andarilho”. De Cao Guimarães (Brasil, 2008). Som: O Grivo. 12 anos.
Um filme sobre a relação entre o caminhar e o pensar. Lugar do deslocamento constante das coisas que não se fixam, dos pensamentos transitórios, das imagens e dos sons efêmeros, da vida como uma mera passagem.
19h – DEBATE com o curador da mostra Bernardo Adeodato, o técnico de som Toninho Muricy e o montador e editor de som Waldir Xavier.

Sexta, 29 de setembro
17h - “Cantando na chuva”. “Singing in the Rain”. De Gene Kelly, Stanley Donen (EUA, 1952). Livre.
19h - “Persona”. De Ingmar Bergman (Suécia, 1966). 12 anos.

Sábado, 30 de setembro
Eraserhead
16h30 - “Eraserhead”. De David Lynch (EUA, 1977). 16 anos.
18h30 - “Stalker”. De Andrei Tarkovsky (URSS, 1979). 12 anos.

Domingo, 1º de outubro
11h - “Wall-E”. De Andrew Stanton (EUA, 2008). Livre.
16h30 - “Alien - O oitavo passageiro”. “Alien”. De Ridley Scott (EUA, 1979). 14 anos.
19h - “Playtime - Tempo de diversão”. “Playtime”. De Jacques Tati (França,1967). 12 anos.

Segunda, 2 de outubro
14h30 - “2001: Uma odisséia no espaço”. “2001: A Space Odissey”. De Stanley Kubrick (EUA/Grã-Bretanha, 1968). 12 anos
17h30 - “O barco - Inferno no mar”. “Das Boot”. De Wolfgang Petersen (Alemanha,1981). 16 anos.

Som: a história que não vemos
Patrocínio: Banco do Brasil
Curadoria: Bernardo Adeodato
Produção: Criado Mudo Produções Artísticas
Realização: Centro Cultural Banco do Brasil

Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro
13 de setembro a 2 de outubro de 2017
Rua Primeiro de Março 66, Centro, tel (21) 3808-2020
Sala de Cinema 1 (98 lugares) – Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia)


Fonte: Claudia Machado de Oliveira/ CCBB-RJ

Popular Posts

Google+ Followers