Our social:

segunda-feira, 6 de março de 2017

Confira a semana de filmes da TV BRASIL (8 a 11 de Março)

Quarta-feira, dia 8
Filhas do Vento”
23h, na TV Brasil

Filhas do Vento” é uma trama de redenção entre quatro mulheres negras, que em um dia especial de suas vidas vão desenterrar e revolver suas histórias para restabelecer o amor maternal e fraternal, sem barreiras de raça e credo, existente entre irmãs e filhas de qualquer parte do mundo.
Um incidente familiar separou duas irmãs por cerca de 45 anos. A natureza de cada uma delas, e a distância, levou as duas a caminhos bem diferentes. A morte do pai faz com que se reencontrem em uma fase definitiva de suas vidas, aflorando e cobrando resoluções para todos os sentimentos e histórias deixados no passado.

As irmãs Cida (Ruth de Souza) e Jú (Léa Garcia) estão separadas por quase 45 anos. O tempo não conseguiu dissipar o rancor provocado pelo incidente amoroso e familiar que marcou a juventude e a vida das duas. Com a morte do pai, Zé das Bicicletas (Milton Gonçalves), que havia expulsado Cida de casa, elas voltam a se encontrar.

As duas irmãs construíram vidas completamente diferentes. Cida tornou-se uma mulher solitária. Fez carreira de atriz atuando em cinema e em telenovela, mas, apesar do talento, não teve o reconhecimento merecido. Ela tem uma filha, Selminha (Maria Ceiça), fruto do seu grande amor com um companheiro de cinema dos tempos de juventude. Mãe e filha também nunca conseguiram se entender. O coração de ambas é um campo secreto e cheio de ressentimentos.

Primeiro filme de ficção do diretor Joel Zito Araújo, o drama “Filhas do Vento” foi muito premiado. O longa foi reconhecido com 8 kikitos em 6 categorias no Festival de Gramado: Melhor Filme da Crítica, Melhor Diretor (Joel Zito Araújo), Melhor Ator (Milton Gonçalves), Melhor Atriz (Ruth de Souza e Lea Garcia), Melhor Ator Coadjuvante (Rocco Pitanga) e Melhor Atriz Coadjuvante (Tais Araújo e Thalma de Freitas). A produção ainda foi escolhida Melhor Filme pelo Júri Popular na Mostra de Tiradentes. Já no Paratycine, o longa recebeu o prêmio na categoria Melhor Roteiro.

85 min. Ano: 2005. Gênero: drama. Direção: Joel Zito Araújo, com Milton Gonçalves, Ruth De Souza, Léa Garcia, Taís Araújo, Maria Ceiça, Danielle Ornellas, Thalma de Freitas, Rocco Pitanga, Zózimo Bulbul, Cida Moreno, Jonas Bloch, Mônica Freitas, Beatriz Almeida, Vitória Viana. Classificação Indicativa: 14 anos
Às 23h, na TV Brasil




----------------------------------------------
Sábado, dia 11
Meu Brasil”
16h30, na TV Brasil
Gaúcha cujo sonho era ser cantora vai do Rio Grande do Sul para o Rio de Janeiro à procura de uma vida melhor. Trabalhando como cozinheira para a família de Irineu Marinho, ela começa a se politizar. Já o carismático instrutor de mergulho Carlos, depois de sofrer uma grande desilusão amorosa, tenta reerguer sua autoestima promovendo ecologia e cidadania nas favelas. a corajosa travesti Juliana luta pela implementação do “terceiro banheiro” na pequena cidade de Três Rios (RJ).

Em busca de seus ideais, eles embarcam para Porto Alegre com outros 30 líderes comunitários em uma surpreendente jornada ao Fórum Social Mundial, o maior evento global sobre temas relacionados à justiça social.

Dirigido por Daniela Broitman, o documentário “Meu Brasil” narra a história de líderes comunitários e as dificuldades enfrentadas para sechegar ao Fórum Social Mundial de 2005. Questões sobre cidadania e consciência social são comentadas em meio à narrativa da trajetória dessas pessoas.

O filme recebeu o Prêmio Júri Popular de Melhor Documentário no Cinesul-Festival-Íbero-Americano de Cinema e Video. A produção foi selecionada para o Encounters South African Internationtal Documentary Festival e para o Festival de Criatividade de Florença.

70 min. Ano: 2007. Gênero: documentário. Direção: Maria Clara Escobar, com Leonardo Boff, Frei Betto, Ignácio Ramonet, Eduardo Galeano, José Saramago, Gilberto Gil. Classificação Indicativa: Livre
Às 16h30, na TV Brasil.



----------------------------------------------
Sábado, dia 11
São Tomé e Príncipe, Minha Terra, Minha Mãe e Minha Madrasta”
23h30, na TV Brasil
O documentário apresenta o drama de ex-contratados cabo-verdianos levados aos milhares na primeira metade do século XX como mão de obra para as roças de São Tomé e Príncipe no porão dos barcos, em condições deploráveis.
Na época, a terra natal, Cabo Verde, vivia momentos de seca e fome que atingiram imensas proporções e provocaram milhares de mortes. A ida para o novo país surgia como alternativa.

Mães deixaram filhos, pais abandonaram famílias, irmãos se separaram definitivamente. São Tomé e Príncipe tornou-se, em pouco tempo, um dos maiores produtores mundiais de cacau, graças à mão de obra escrava.
Depois da independência de Portugal, muitas das empresas agrícolas foram abandonadas. As roças, que eram a base da economia das ilhas, foram nacionalizadas em 1975 e entraram em decadência.

Dirigido por Júlio Sivão Tavares, o documentário busca traçar um quadro realista das consequências dessa derrocada, contado principalmente na primeira pessoa pelos sobreviventes que desejam desesperadamente uma saída para seu calvário.

50 min. Ano: 2012. Gênero: documentário. Direção: Júlio Silvão Tavares. Classificação Indicativa: 12 anos.
Às 23h30, na TV Brasil.

Fonte: Ricardo Ribeiro/ TV BRASIL

Popular Posts

Google+ Followers