Our social:

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Filmes premiados na programação da TV BRASIL (14 a 19 de Fevereiro)

Entre os destaques, o filme "O sol do meio dia" de Eliane Caffé, com Chico Diaz, Cláudia Assunção e Luiz Carlos Vasconcelos, Ary Fontoura.


Terça, 14 de fevereiro
O Sal da Terra
22h30, na TV Brasil

Ano: 2008. Gênero: drama. Direção: Elói Pires Ferreira, com Edson Rocha, Enéas Lour, Luthero Almeida, Cristina Pereira, Emílio de Mello, Christiane Macedo, Rafael Camargo, Diegho Kozievitch e Lala Schneider.

O longa “O Sal da Terra” é, em sua forma e essência, um road movie. Os cenários do filme são as estradas nacionais, onde se retrata o gigantismo do Brasil rodoviário.

A produção conta a história de um padre caminhoneiro e suas andanças junto ao povo da estrada. Ao longo do caminho, na boleia de seu caminhão-capela, conhece personagens marcantes e descobre a diversidade humana.

Tipos humanos característicos desse ambiente catalisam a missão do Padre Miguel, sacerdote que há muitos anos trocou sua paróquia na cidade pela tarefa de ajudar o povo da estrada.

Entre a solidão dos quilômetros rodados e a surpresa dos encontros, pelas estradas ou em postos de gasolina, o padre traça um itinerário ilustrado pela aventura da vida de cada personagem e pontuado pela celebração da missa.

A população itinerante retratada pelo drama se revela um espelho da condição de viventes à procura de um rumo. Sempre em constante movimento, como costumam ser a vida e o cinema.

Dirigido por Elói Pires Ferreira, o longa recebeu o Prêmio Margarida de Prata oferecido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e conquistou o European Spiritual Film Festival.

90 min.
Classificação Indicativa: 10 anos
Horário: 22h30


------------------------------------------------------------------------------
Quarta, 15 de fevereiro
O Sol do Meio Dia
22h30, na TV Brasil

Ano: 2009. Gênero: drama. Direção: Eliane Caffé, com Chico Diaz, Cláudia Assunção e Luiz Carlos Vasconcelos, Ary Fontoura.

"O Sol do Meio Dia" conta a história de um triângulo amoroso em que os três personagens rompem drasticamente com seus lugares de origem, no interior do Brasil, para uma viagem de redenção e autoconhecimento que acontece em Belém, capital paraense.

Artur (Luiz Carlos Vasconcelos) foge após um crime passional. Ele conhece Matuim (Chico Diaz), dono de uma velha embarcação bastante diferente da sua. Eles iniciam a viagem pelo rio, mas logo são obrigados a seguir por terra. É quando conhecem Ciara (Cláudia Assunção), que se dirige à cidade de Belém. Os três formam um triângulo amoroso, que desperta em Artur lembranças do crime que cometeu.

O drama dirigido por Eliane Caffé apresenta o calor do norte brasileiro em suas imagens e numa complicada história de amor e desamor. Rodado inteiramente no Pará, o longa “O Sol do Meio Dia” une as pontas de um triângulo escaleno amoroso vivido por seus personagens.

Covarde por natureza, Matuim faz de tudo para levar a vida na flauta, mesmo que desafinada, mas sofre um revés atrás do outro. E sua vida ganha outros tons quando seu destino cruza com o de Artur.

Os atores Chico Diaz e Luiz Carlos Vasconcelos o foram premiados no Festival do Rio em 2009 por sua atuação no filme. Chico Diaz ainda foi indicado na mesma categoria no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. O longa conquistou o Prêmio da Crítica de Melhor Filme Brasileiro na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, também em 2009.

Reprise. 106 min.
Classificação Indicativa: 16 anos
Horário: 22h30


------------------------------------------------------------------------------
Quinta, 16 de fevereiro
Futuro do Pretérito – Tropicalismo now
16h30, na TV Brasil

Ano: 2012. Gênero: documentário. Direção: Ninho Moraes e Francisco César Filho, com Alice Braga, Gero Camilo, Gilberto Gil Carlos Meceni e Helena Albergaria.

O documentário “Futuro do Pretérito – Tropicalismo Now” lança um olhar direcionado a um dos movimentos culturais mais efervescentes da história do Brasil, a Tropicália. O filme reúne entrevistas, intervenções artísticas, esquetes e imagens de show de André Abujamra, realizado no Teatro Oficina. O longa cria uma ligação entre os eventos ocorridos no final da década de 1960 e os dias atuais.

Com direção de Ninho Moraes e Francisco César Filho, a produção tem no elenco Alice Braga, Gero Camilo, Gilberto Gil Carlos Meceni e Helena Albergaria.

Reprise. 76 min.
Classificação Indicativa: 12 anos
Horário: 22h30


------------------------------------------------------------------------------
Sexta, 17 de fevereiro
Paula, a história de uma subversiva
22h30, na TV Brasil

Ano: 1979. Gênero: drama. Direção: Francisco Ramalho Jr., com Walter Marins, Armando Bógus, Marlene França, Regina Braga, Carina Cooper, Helber Rangel, Ilana Scherl, Hugo Della Santa.

O arquiteto Marco Antônio (Walter Martins) enfrenta problemas no trabalho e está vivendo um momento de crise amorosa com a fotógrafa Bia (Regina Braga), uma jovem de temperamento instável. Ele é informado por sua ex-mulher Marta (Marlene França) que a filha do casal, uma menina de 15 anos, desapareceu após ter ido a uma festa.

Com isso, contrata os serviços do policial Oliveira (Armando Bógus). Ao se encontrar com o policial, Marco Antonio se lembra de quando o conhecera, dez anos antes, quando militava como estudante universitário. Naquela época, Oliveira (Armando Bógus) era um violento agente do DOPS que perseguia e torturava militantes dos movimentos estudantis contrários ao regime de governo da época.

Oliveira fora o principal algoz de Paula (Carina Cooper), ex-aluna e amante de Marco Antonio. A procura pela filha traz lembranças do passado de Marco: sua militância e seu grande amor.

Dirigido por Francisco Ramalho Jr., o drama “Paula, a história de uma subversiva” é estrelado por Walter Marins, Armando Bógus, Marlene França, Regina Braga, Carina Cooper.

Inédito. 93 min.
Classificação Indicativa: 16 anos
Horário: 22h30


------------------------------------------------------------------------------
Sábado, 18 de dezembro
Astro - uma fábula urbana em um Rio de Janeiro mágico
16h30, na TV Brasil

Ano: 2012. Gênero: drama. Direção: Paula Trabulsi, com Alexandra Dahlstrom, Veronica Debom, Cláudio Cavalcanti, Regina Duarte, Odilon Wagner, Fiorella Mattheis, Leopoldo Pacheco, Sérgio Marone.

Filha de mãe brasileira e pai sueco, Astro (Alexandra Dahlström) deixa sua vida na Suécia para visitar o Rio de Janeiro. Ela vem receber um casarão de herança, mas acaba ficando mais tempo do que esperava. A trama revela o processo de adaptação da jovem à Cidade Maravilhosa.

Astro conhece Alice (Veronica Debom) e seu grupo de amigos. Com issopassa a interagir ainda mais com a cidade. Tanto a beleza ao seu redor quanto o afeto que recebe atuam como mola propulsora no desenrolar de sua transformação.

O Rio de Janeiro e as artes são elementos essenciais que interagem o tempo todo com os personagens e a narrativa. O longa apresenta o trabalho de artistas de várias partes do mundo que, em paralelo à trama, promovem intervenções, apresentam videoarte, músicas e outras performances.
Primeiro longa da diretora Paula Trabulsi, após realizar 11 curtas-metragens e mais de dois mil filmes publicitários, o drama “Astro – uma fábula urbana em um Rio de Janeiro mágico” foi uma das últimas produções de Cláudio Cavalcanti, que faleceu em 2013. No papel do advogado Ismael Salgado, ele ganhou o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. O elenco do longa ainda conta com Regina Duarte e Odilon Wagner.

Reprise. 85 min.
Classificação Indicativa: Livre
Horário: 16h30


------------------------------------------------------------------------------
Domingo, 19 de fevereiro
Paulo Moura: Alma Brasileira
19h, na TV Brasil

Ano: 2013. Gênero: documentário. Direção: Eduardo Escorel.

O documentário apresenta uma trajetória musical e biográfica do músico Paulo Moura. O compositor e instrumentista está associado à história do choro brasileiro. Para captar a essência da sua obra, o diretor Eduardo Escorel economiza nos depoimentos e lança mão da música e do sentimento  presente, especialmente, na voz da viúva Halina Grynberg.

Trechos “rejeitados” de entrevistas e momentos silenciosos gravados em turnês internacionais ajudam a trazer à tona o lado menos conhecido e formar um retrato mais completo do artista.

A produção reúne mais de 40 anos de registros filmados e escritos. O longa apresenta 25 canções do repertório do músico, enquanto o próprio Paulo Moura dá mais detalhes de sua história pessoal e de sua atuação no cenário musical brasileiro.

Reprise. 86 min.

Classificação Indicativa: Livre
Horário: 19h


Fonte: Ricardo Ribeiro -TV Brasil 


Popular Posts

Google+ Followers