Our social:

sábado, 5 de dezembro de 2015

O CLÃ, NOVO FILME DE PABLO TRAPERO, ESTREIA DIA 10 DE DEZEMBRO NOS CINEMAS


O CLÃ, novo filme do diretor, roteirista e produtor argentino Pablo Trapero conta a história real da família Puccio, uma família aparentemente normal, que foi responsável por sequestros e assassinatos de familiares de empresários em San Isidro, um bairro de classe média alta na Buenos Aires dos anos de 1980.

O filme, vencedor do “Leão de Prata” de melhor diretor para Pablo Trapero no Festival de Veneza de 2015, virou fenômeno de bilheteria na Argentina, alcançando a marca de 1,5 milhão de espectadores, em menos de três semanas de estreia, e vem conquistando o público em outros países por onde passa, superando o desempenho de RELATOS SELVAGENS, outro grande sucesso dos produtores de O CLÃ.

Em O CLÃ, o diretor usa imagens de época para contextualizar a Argentina na década de 1980, um país que vivia uma grave crise econômica e que após a derrota na guerra das Malvinas passa por um período de transição política da ditadura militar para a democracia, com a eleição do presidente Raul Alfonsin, em 1983. A narrativa mostra a atuação da família Puccio, na onda de sequestros que abalou a capital argentina, entre 1983 e 1985, quando foi descoberta. As estrelas do filme são os atores Guillermo Francella e Peter Lanzanni, que interpretam o patriarca Arquimedes Puccio e seu filho Alejandro. A relação de dominação entre pai e filho é explorada ao máximo pelo cineasta, que mostra um Alejandro submisso, em constante conflito emocional. Francella, ator e comediante argentino, acostumado a viver personagens carismáticos, como Pablo Sandoval em O SEGREDO DE SEUS OLHOS, de Juan José Campanella, compõe um Arquimedes frio, opressor, que controla toda uma família sobre a capa de um pai amoroso, mas que, na verdade, manipula todos ao redor para satisfazer sua ganância e desejo de poder. Trapero também enfatiza a relação de Arquimedes Puccio com o setor de inteligência do governo militar.

O CLÃ é um filme denso, que comove, e nos faz refletir sobre a aparência e a essência. Estreia dia 10 de Dezembro nos cinemas. Vale a pena conferir.

Elisabete Estumano Freire.




Popular Posts

Google+ Followers